Resenha: ‘Eleanor & Grey – Brittainy C. Cherry’

Oi gente!! Essa resenha está pra sair há séculos e eu sempre fico adiando, mas hoje vim resolver esse problema. Eleanor & Grey, da Brittainy C. Cherry, veio como livro inédito, numa das caixas do Clube da Carina em 2020 e eu confesso que literalmente surtei quando abri o pacote. E agora com a chegada de um novo livro inédito no clube, eu vim adiantar essa resenha antes de vir falar do lançamento. Eu estava com as expectativas altas, afinal estamos falando de Britt, né? Antes de falar mais, leiam a sinopse…

“Quando me apaixonei por ele na juventude, eu não sabia muito da vida. Sabia dos sorrisos dele, das risadas dele, do frio na barriga que sentia quando ele estava por perto. A vida era perfeita… Até que deixou de ser, e fomos forçados a seguir caminhos diferentes. Abandonei minha primeira paixão, me agarrei a nossas memórias e sonhei com o dia que o encontrava de novo. Mas, quando meu sonho se tornou realidade, não foi como eu havia imaginado. Aquele garoto do passado tinha se transformado em um homem frio, solitário e desapegado. O sorriso e a risada que eu tanto amava tinham desaparecido, agora são apenas lembranças distantes. Cada parte dele estava coberta por uma nova dor. Como eu gostaria que esse reencontro fosse um segunda chance com a pessoa que havia deixado sua marca em mim…De alguma forma, eu queria poder deixar uma marca na alma dele também.”

IMG_20210407_160025277_HDR

Eleanor e Grey se conheceram na adolescência e apesar de serem extremamente diferentes, eles possuem algo em comum e isso vai mantê-los unidos, pelo menos por um tempo. Eleanor é tímida, não gosta de ir à festas, larga tudo por um bom livro (acho que muitos vão se identificar rs) e divide as pessoas em quem gosta e quem não gosta de Harry Potter. Já Grey é um adolescente sociável, todos querem estar ao seu redor, um dos populares da escola, mas não daquele tipo arrogante. Eles se conhecem numa festa, que ela foi contra a vontade, então ela está lendo para afastar as pessoas, mas Grey acha aquilo muito interessante.

“Para mim, Harry Potter era o melhor professor de lições de vida do universo, e eu jurava de pés juntos que ele havia salvado a minha vida milhares de vezes. Sempre que eu ficava triste, escrevia feitiços para transformar as pessoas em ratos, lesmas ou sapos.”

Ellie tenta afastá-lo dizendo que não existe nada em comum entre eles, mas Grey está confiante de que pode encontrar algo para uni-los. E ele encontra. O rapaz simplesmente lê os cinco livros publicados de Harry Potter (a história se passa quando o quinto livro é publicado nos EUA) para provar que ela estava enganada. Logo, os dois se tornam inseparáveis e um sentimento muito bonito nasce entre eles. Não existe um nome, nem muito menos um título para identificá-los, eles são apenas eles e nada mais. Logo uma grande tragédia abala o pequeno mundo de Ellie e Grey se mostrará um porto seguro para ela.

Grey se tornará um amigo fiel para ela, mas a vida de Ellie dá um giro de 360º graus e fica muito complicado que dois adolescentes jurem amizade e lealdade para sempre. A vida de Grey também mudará com a ida dele para universidade, então o afastamento é inevitável. No início, eles se esforçam para continuar se comunicando, em nome do sentimento que os uniu, mas no final, cada um segue seu caminho separadamente. Além de estarem há quilômetros de distância, ambos estão muito focados em suas vidas pessoais e quando percebem as conversas entre eles já não existem mais.

“Ele era apenas ele, eu era eu e nós éramos nós.”

IMG_20210407_160501393_HDR

E assim entramos na Segunda Parte da história, onde temos dois adultos completamente diferentes dos jovens que um dia foram. Ellie continua sendo forte, paciente e até mesmo altruísta, que construiu uma vida feliz, independente do sofrimento da adolescência, então quando reencontra Grey, ela acha que está reencontrando seu velho e querido amigo. Só que aquele menino não existe mais, Greyson, como agora exige ser chamado, se tronou um homem frio e que está completamente destruído emocionalmente e que precisa desesperadamente de ajuda, mas que jamais admitiria isso.

Greyson agora é um homem de negócios, com duas filhas e passando pelo luto de ter perdido a esposa num acidente que marcou a família inteira. Sua filha Karla é uma adolescente que está passando pelos traumas do acidente, além de todos os problemas que marcam essa fase da vida. Greyson não sabe como lidar com as filhas e além de mantê-las seguras e alimentadas, não dá o mínimo de atenção à elas. Ele se fechou em seu luto e não permite, nem mesmo a entrada de suas filhas, e é aí que a chegada de Ellie será tão importante para todos.

“Nada na vida é pessoal, não de fato. Algumas pessoas nos amam por sermos quem somos, outras nos odeiam pelo mesmo motivo, e as opiniões de nenhuma delas importam de qualquer forma, nem as ruins, nem as boas. Só você pode definir quem você é. Ninguém mais tem esse direito.”

Enquanto Greyson perdeu todo seu bom humor e aquele toque sempre esperançoso de um dia ser feliz, Ellie saiu de sua casca e se tornou uma mulher espontânea e divertida. Greyson precisa desesperadamente de uma nova babá para suas filhas enquanto Ellie precisa de um novo emprego após ter sido despachada pela última patroa. Os dois precisarão conviver como patrão e empregada, mas Ellie ainda acredita que pode ter outro tipo de relacionamento com Grey, mas ele está muito relutante em deixar ela entrar.

Eleanor e Grey é uma história dividida em duas partes e como eu já falei brevemente de cada uma delas, acredito que se continuar darei muitos spoilers, então é melhor falar um pouco sobre o que eu achei da trama. Com certeza a primeira parte do livro me conquistou completamente. Eu amei acompanhar o relacionamento deles se desenvolvendo e como eles rapidamente se tornaram tão importantes um para o outro. Nunca precisaram de um rótulo para defini-los, mas senti que tudo isso se perdeu na segunda parte. É como se eu tivesse vendo novos personagens sendo inseridos na história e demorei um pouco para me sentir atraída por essa nova jornada deles.

“Mesmo que Greyson não tivesse me dito, eu tinha certeza de que ele também me amava. As pessoas não precisavam falar sobre o amor para saber que ele existia. O amor não é real apenas porque alguém o verbaliza. Não, o amor só meio que ficava por ali, quietinho, mas sombras da noite, curando a rachaduras em nossos corações.”

IMG_20210407_155805383_HDR (1)

Greyson foi o personagem que mais irritou nesse livro. Todo o amor que senti por ele na primeira fase foi desfeito na primeira cena entre ele e Ellie na segunda fase. Um homem insensível, grosso e até mesmo frio e isso não só com Ellie, mas com as filhas também. Ambas estavam no carro na hora do acidente que tirou a vida da esposa, então precisavam do pai já que a mãe foi arrancada delas tão prematuramente, mas ele optou por se fechar. Lorelai é uma criança e nem compreende totalmente as mudanças que aconteceram, mas sente a ausência de todos, já que cada um se fechou em seu próprio mundo. Já Karla se tornou rebelde e afasta todos que se aproximam por causa dos traumas do acidente.

E sobra para Ellie juntar os pedaços dessa família despedaçada e acho que esse nunca deveria ter sido o seu papel. Com exceção de Lorelai, todos são hostis com ela, mas ela sente uma gratidão tão grande por Grey ter ficado ao lado dela quando ambos eram adolescentes, que acredita que ela precisa retribuir. Daí entra uma situação que acabei enxergando como triângulo amoroso. Eu senti que Nicole, a esposa falecida, sempre foi o grande amor de Grey, então onde Ellie se encaixava na vida dele? Me pareceu, que se ela não tivesse morrido, ele nunca mais nem se lembraria de seu amor da adolescência, enquanto Ellie sempre guardou um lugar especial para ele em seu coração.

“Amo tudo em você, até as partes que você acha tristes demais para serem amadas. Acho essas partes as mais bonitas.”

Quando eles se separam na primeira fase, eu já imaginei várias possibilidades para o reencontro e acabei frustrada, mas aí a culpa é minha por ter achado que seria um grande reencontro daquele romance que foi interrompido. Acredito muito que ambos mereciam um recomeço diferente e não com Ellie vindo para ocupar o lugar que Nicole deixou. Pelo tempo que passou de uma fase para outra, Grey se apaixonou, casou e foi pai muito pouco tempo após o ‘termino’ com Ellie, aí eu fico mais chateada de achar que ele tenha significado mais para ela, do que Ellie para Grey. Foi muito difícil para mim aceitar que eles viveriam uma segunda chance de verdade, sem a sombra do relacionamento perfeito que Grey teve com Nicole.

A edição de Eleanor e Grey está bonita, mas ainda sim não consigo enxergar esse casal representando o casal protagonista. Ainda sim gosto mais da nossa capa do que da capa original, pois acredito que os romances da Britt combinam com casais na capa. A diagramação é padrão da editora e as duas partes da história são bem divididas para entendermos que houve uma grande passagem de tempo. A narrativa é feita em primeira pessoa e alternada entre os protagonistas. Como eu falei no enunciado, a minha edição veio na caixa do Clube da Carina do ano passado, então além do livro recebi alguns mimos relacionados com a história.

IMG_20210407_155859631

Enfim, Eleanor e Grey foi realmente uma leitura agridoce para mim. É um livro que adorei, mas não amei e é difícil pra mim admitir isso, porque eu sou muito fã da escrita da autora. Eu sofri, chorei e passei raiva, mas no final fiquei com aquele sentimento de que esperava mais dessa história. Só que não posso negar o fato da autora ter nos mostrado um amor que ultrapassa a barreira do romântico, já que Ellie e Grey sempre se amaram, além do amor de homem e mulher. Outra coisa que não posso deixar de falar é o quanto eu amo a Britt trazer Harry Potter para os seus livros. Não foi a primeira vez que vemos um de seus personagens sendo fã da saga e Grey ganha muitos pontos por ter lido a série para conquistar o afeto de Ellie. Vocês precisam ler esse livro de coração aberto e se prepararem para o misto de emoções que ele te fará sentir. Sendo assim, não favoritei a história, mas deixo minhas 4 Angélicas.

CLASSIFICAÇÃO 4 ANGÉLICAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s