A Hora do Chá: ‘Meia-Noite, Evelyn! – Babi A. Sette’

Oi gente! Hoje é véspera de Natal e chegamos a última resenha de 2020, na nossa amada A Hora do Chá. Foram várias semanas falando dos nossos queridos Romances de Época e vamos encerrar o ano com Meia-Noite, Evelyn!, um romance de época nacional, escrito pela Babi A. Sette. Esse livro tem alguns elementos de Cinderela, além de um tema que eu adoro: casamento por conveniência. Fiquem com a sinopse, que eu já conto o que achei do livro…

Evelyn Casey precisa se casar. Do contrário, corre o risco de perder tudo o que mais ama no mundo: as terras onde cresceu, a casa pela qual lutou e, principalmente, a tutela da meia-irmã, Violet. Esse caos é culpa de três homens: o padrasto, que morreu na ruína; o irmão dele, conde Derby; e Harry Montfort, o mulherengo e inconsequente filho de seu padrasto.
Harry Montfort odeia os nobres, o reino e a alta sociedade inglesa, apesar de muito a contragosto ser um duque. Ele está satisfeito com a vida de empresário bem-sucedido em Nova York. Mas, quando o maldito tio entra com um pedido na Câmara dos Lordes para assumir o título que Harry abandonou e a própria rainha o convoca, ele se vê obrigado a retornar à Inglaterra para exorcizar de vez os fantasmas do passado.
Mas Harry não contava que a breve estadia no reino fosse virar um pesadelo — é o que acontece quando a monarca exige que ele se case e assuma suas responsabilidades como duque. E contava menos ainda que fosse cruzar com uma ruiva impulsiva e cheia de personalidade: Evelyn Casey, a filha de sua madrasta.
Uma vez reunidos, Evelyn e Harry entendem que um casamento de aparências é a solução para todos os seus problemas. Mas será que um deles — ou os dois — cometeriam a loucura de se apaixonar?
Em Meia-Noite, Evelyn!, temos um casal com a ideia perfeita, que tem tudo para dar certo. Mas o coração não costuma obedecer de bom grado à razão.”

Evelyn Casey é uma jovem dama que precisa se casar urgentemente. Ela se tornou responsável pelas duas irmãs e pela propriedade do padrasto após sua morte. A mãe já havia falecido anos atrás, no parto de sua irmã mais nova, Violet, então ela se vê completamente sozinha no mundo para lidar com uma propriedade em decadência e com a possibilidade de perder tudo isso para o terrível irmão de seu padrasto. Conde Derby já avisou que se mudará para Bellgarde Castle junto com a família, que Evelyn e a irmã, Lisa, devem deixar a propriedade e solicitou que o título de seu irmão seja passado para ele assim como a tutela de Violet, já que o sobrinho não pisa na Inglaterra há mais de 10 anos. Evelyn não sabe o que fazer, então decide participar da temporada social, arrumar um bom casamento e assim poder lutar pela irmã que vem criando como se fosse sua filha.

Harry Montfort deixou para trás tudo que envolve a aristocracia inglesa e se tornou um empresário muito rico em Nova York, mas depois de mais de uma década, o passado lhe encontra e cobra seu preço. Ele não só terá que voltar à Londres, como assumir um título que nunca quis. Seu pai, o antigo Duque de Rutlake, faleceu há meses, mas Harry só voltou à Londres porque foi convocado pela rainha e avisado que ele deveria assumir seu título ou então seu tio ficaria com ele, já que deu entrada com o pedido na Câmara dos Lordes. Ele jamais permitira que seu odioso tio ficasse com o título ou qualquer coisa que venha com ele, então Harry acredita que está tudo resolvido e que logo poderá voltar à Nova York. Doce engano, a rainha exige que ele assuma suas responsabilidades como duque, que inclui assumir a tutela da irmã e se casar para gerar um herdeiro para ducado. Um verdadeiro pesadelo!

Evelyn já escreveu centenas de cartas para Harry avisando da situação de sua propriedade, do falecimento do pai e até mesmo que lord Derby quer assumir tudo que é dele, mas nunca houve uma resposta do ‘lorde diabo’. Ela precisa fazer alguma coisa para manter a guarda de Violet e o único caminho é se casando com um lord completamente apaixonado por ela, mas para isso, Evelyn precisará aprender a arte da sedução. Sendo assim, ela procura uma famosa cantora, que já foi amante de Harry nos tempos que ela era apenas uma criança e ele já era conhecido como um libertino. Numa das noites em que saía da casa de Bianca Fontanelli, ela acaba aceitando entrar numa festa na casa de Lady Winnie, famosa por oferecer festas para pessoas que buscam os prazeres da noite, sem julgamentos.

Harry não imaginava que a rainha o pressionasse tanto e por uma noite ele quer apenas esquecer tudo que envolve seu título, então vai à uma festa regada a muita bebida e muitos prazeres. Lá ele fica completamente encantado por linda mulher, de cabelos de fogo e que apesar de estar mascarada, desperta todos os sentidos de Harry. Os dois se entregam a atração eletrizante, mas ao badalar da meia-noite, ela desaparece deixando apenas um sapato para trás. Harry passa basicamente o dia seguinte inteiro em busca daquela mulher, que despertou tantos sentimentos nele, mas ao final do dia, ele sabe que não pode mais adiar seus deveres. Ele precisa encontrar sua irmã postiça e resolver tudo que envolve a tutela de Violet. Harry só não esperava que a mulher misteriosa fosse justamente a ruivinha que não via há dez anos.

” – Espere – ele gritou outra vez, despertando a atenção de algumas pessoas ao redor. […] Parou ofegante com as mãos nos quadris ao avistar a carruagem se afastando. Bufou inconformado e olhou para o chão, encontrando sem dificuldade o objeto azul que ela abandonara ao fugir. […] Harry se abaixou para pegar um… Sapato. Que ironia.”

Passado o choque de ambos, Harry acaba sendo prático com a situação dos dois. Tanto ele quanto Evelyn precisam se casar, ela para manter a guarda de Violet e ele para agradar a rainha e manter o título. Fica claro que um casamento de conveniência deveria acontecer entre eles, mas Evelyn não vai facilitar as coisas para o novo duque. Ela aceita se casar com Harry, mas antes quer participar da temporada, quem sabe conseguir um casamento por amor, deseja encontros na biblioteca todas as noites e assim conhecer o homem que Harry se tornou após sua saída de Londres. Eles só não contavam que a atração entre eles fosse tão grande que não pudesses resistir, mas Evelyn ainda deseja o amor e uma família, enquanto Harry quer fugir completamente disso.

“Harry… me contará um dia o que de fato aconteceu que o fez sair de casa, não responder nenhuma carta e só voltar por causa de sua preocupação e desgosto com lorde Derby?”

Nossa, não sei se terei como expressar todos os meus sentimentos por esse livro. Aparentemente seria mais um romance de época com um homem atormentado pelo passado e por uma mocinha guerreira, mas a Babi nos deu uma história emocionante. Evelyn chamou minha atenção desde o início por causa dos elementos de que ela seria uma espécie de Cinderela, mas apesar de realmente ter a beleza e bondade da princesa, ela se mostrou uma batalhadora. Quando o padrasto faleceu, ela teve que lidar com uma propriedade dilapidada e com uma criança que ficara órfã de pai e mãe. Não foi fácil e ela conseguiu que não passassem necessidade, mas a omissão de Harry fez com que ela tomasse decisões extremas, como buscar um casamento. 

Falando de Harry, ele é o típico mocinho que tem um passado sombrio, mas eu realmente não tinha noção da quantidade de fantasmas que Londres e Bellgarde Castle guardavam. Inicialmente a gente não entende muito bem o motivo dele ter brigado com o pai e praticamente fugido para América, mas ao longo dos capítulos vamos entendendo e percebendo que é um segredo tão horrível que faz sentido que ele não queira falar ou voltar a viver na propriedade de sua família. Esse segredo moldou quem ele é, um homem que não tinha o desejo de se casar, ter filhos e até mesmo de acreditar no amor. Sem falar que ele gosta de ter o controle das coisas e apenas quando Evelyn trás essa questão, é que Harry vai realmente pensar sobre isso. Não pense que ele é um cara babaca por causa do passado, porque ele não é. Harry é gentil e amoroso, além de se tornar o maior apoiador de Evelyn. Ele a trata como igual e respeita tudo que ela fez para manter a família e as propriedades.

“Não era o que você queria, um lorde apaixonado? Eu estou Evelyn, não meio, mas completamente apaixonado por você. Só demorei muito a admitir para mim mesmo.”

Eu falaria por horas dessa história, mas acredito que acabaria com toda a emoção de descobrir o que a Babi guardou dentro dessas páginas. Em alguns momentos, eu achei que os diálogos entre os personagens foi um pouco raso, mas acho que foi para amenizar toda a carga dramática que viria em seguida. A autora construiu um romance delicioso e sensual entre os protagonistas, mas sem deixar de criar seus arcos individuais. Apesar de Evelyn nos conquistar logo de cara por causa de sua força e bondade, é Harry quem vai protagonizar os momentos mais dolorosos da trama e tenho que parabenizar a Babi pela sensibilidade em abordar um tema tão chocante.  

A edição de Meia-Noite, Evelyn! está muito linda, a capa representa muito a história e toda a simbologia de Cinderela. A única coisa que me incomoda é a citação da Carina Rissi, pois acho que não se destacou e ainda deixou com uma aparência estranha. Falando da autora, esse livro veio na caixa nº5 do Clube da Carina e é o primeiro romance nacional a vir no clube. Sobre a diagramação, ela está muito bonita e quase todos os capítulos são iniciados por trechos de cartas de Evelyn. A fonte e espaçamento são confortáveis para leitura e eu não achei erros durante a leitura. A narrativa é toda em terceira pessoa, mas é possível perceber a percepção de cada protagonista.

“Infelizmente crianças e mulheres não têm muita voz em nossa sociedade e quando são vítimas de violência parecem perder ainda mais essa voz. Vamos usar a nossa, a fim de tentar fazer com que um dia todos sejam ouvidos de maneira igual. Homens, mulheres, crianças ou adultos, nobres, ricos ou pobres.”

Meia-Noite, Evelyn! é uma história sensível e apaixonante, além de ter uma carga dramática que é suavizado por momentos de muita doçura e sensualidade. Evelyn é doce e otimista como Cinderela, mas foi forte para salvar à todos que ama. Harry é o verdadeiro príncipe quebrado que não encontrou forças para se salvar e precisou que uma linda princesa de cabelos de fogo viesse para salvá-lo. É um livro envolvente, com tema pesado e que me deixou com lágrimas nos olhos. Acredito eu deveria avisar que o passado de Harry pode se tornar gatilho para alguns leitores, mas não posso dizer o porque já que seria o grande spoiler desse livro. Enfim, eu terminei essa leitura com um sentimento tão grande de que tive tudo que um bom romance tem que ter. Deixo minhas 5 Angélicas para ele.

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

Um comentário em “A Hora do Chá: ‘Meia-Noite, Evelyn! – Babi A. Sette’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s