A Hora do Chá ‘O Duque Devasso – Madeline Hunter’

Oi ooooi gente! Hoje eu estou de volta a coluna mais amada desse blog e para falar de mais um Duque que chega para conquistar o nosso coração. Esse é o segundo livro da série Decadent Dukes Society, que começou com O Duque mais Perigoso de Londres. Depois da história de Adam, o Duque de Strantton, vamos ao que o devasso Gabriel, o Duque de Langford tem para contar. Antes de falar mais algumas coisa, vamos a sinopse…

A autora bestseller do New York Times, Madeline Hunter, traz uma nova história sensual sobre seus três duques indomáveis e as mulheres que acendem seus desejos mais luxuriosos. ELE PODE SER UM DEVASSO. Ele é infame, debochado e conhecido em toda a cidade por ser um sedutor irresistível. Gabriel St. James, o Duque de Langford, é rico, lindo de cair o queixo e costuma conseguir exatamente o que deseja. Até que uma mulher, que se recusa a lhe dizer o nome, mas não consegue resistir ao seu toque, o atrai. MAS ELA TAMBÉM NÃO É UMA SANTA… Amanda Waverly está vivendo duas vidas: uma respeitável como secretária de uma dama proeminente e uma perigosa, de esperteza e força de vontade com o duque devasso. Langford pode ser o homem mais tentador que ela já conheceu, mas Amanda está ocupada tentando escapar do mundo de crimes na alta sociedade no qual nasceu. E se ele descobrir quem ela realmente é, sua paixão escaldante se transformará rapidamente em um caso de alto risco…

Gabriel St. James, o Duque de Langford é o segundo Duque Decadente que iremos conhecer. Ele é conhecido como devasso e que não se preocupa muito com o seu papel na nobreza, além de aproveitar tudo o que pode. Mas, depois que um artigo escrito pela Lady Farnsworth e publicado no Parnassus, em que ela praticamente escreve o seu nome ao falar sobre A Preguiçosa Decadência entre a Nobreza, o jovem acaba mudando alguns hábitos, se tornando ativo no Parlamento e se preocupando com leis. Mas, sem nunca admitir que foi algo escrito pela dama “malvada” que fez isso.

Amanda Waverly é secretária da excêntrica Lady Farnsworth e é muito elogiada pelos serviços que presta. Muito organizada, ajuda nos rascunhos dos ensaios, cuida das contas e gosta da sua empregadora verdadeiramente. Mas, a moça também tem um outro lado e que não é nada bonito. Filha de uma dupla de ladrões muito experientes, ela herdou vários pontos deles. E, mesmo que tenha tentando muito se manter afastada desse mundo obscuro, Amanda se vê obrigada a roubar alguns importantes e raros artefatos, mesmo que seja para manter sua mãe em segurança.

– Langford está planejando algo – adivinhou Brentworth, inclinando a cabeça na direção do amigo em questão. – Sobrancelha franzida. Olhos brilhantes. Boca firme. Ele viu sua presa e agora calcula o método de ataque.

O caminho dos dois irá se cruzar quando Amanda vai como penetra em uma festa a fantasia, com o objetivo de seduzir Harry, irmão de Langford. Afinal, ele mora na casa ao lado de onde ela precisa entrar e pegar mais um item que lhe foi ordenado. Mas, o seu alvo é mais novo, tímido e bastante esquivo. Sendo assim, tenta fugir dela o máximo que dá. De longe, Gabriel está observando a dama que está cercando seu irmãozinho e decide confrontá-la. Então, a química entre eles começa a nascer.

Um encontro secreto, mesmo que com o irmão errado, mais experiente e esperto, era tudo o que Amanda precisava para concluir seu plano. Ela só não imaginava que algo surgiria entre os dois, algo que nenhum dos dois esperava. Mas, enquanto o devasso duque está disposto a continuar com o romance que nasce, agindo de forma bem discreta, diferente de seu habitual, Amanda só pensa que precisa seguir o seu plano de descobrir onde sua mãe está e tentar resgatá-la, para que não tenha que fazer mais coisas que não gosta.

Eles ficaram deitados, inspirando a respiração um do outro, seus corpos selados juntos. E, na paz que ela tanto precisava e segurou com tanta necessidade, reconheceu que, se podia confiar em alguém nesse mundo, era nesse homem.

O que a jovem também não esperava, é que não só iria conquistar alguém da nobreza, como ele está disposto a arriscar o próprio pescoço para poder ajudá-la. Afinal, Gabe acredita na história de Amanda e não deseja que ela tenha um destino trágico nas conhecidas prisões. Resta saber como eles vão conseguir provas de que ela está sendo coagida, se irão descobrir quem está por trás de tudo e, principalmente, se vão se deixar levar pelo o que está nascendo entre eles, mesmo que seja entre um importante nobre e uma “simples” secretária e ladra.

Sem mais falar sobre a trama, vamos comentar sobre os personagens. Começando pelo nosso Duque Devasso em pessoa. Gabriel tem muito mais camadas do que eu imaginava quando li o primeiro livro. Ele é mais do que os escândalos que o seguem. Mesmo que tenha sido necessário um artigo direto para ele, para que pudesse enxergar esse fato. Seu lado protetor é bastante aflorado, surpreendentemente, não apenas em relação a Amanda e sua história, mas em relação ao seu irmão também. Gabe é muito esperto e consegue ligar os pontos das coisas muito rápido. Assim como seus grandes amigos, que são tão importantes para ele.

– Você é muito perspicaz. Acho que não tenho mais mistérios.
– Acho que sempre haverá mistérios sobre você, Amanda. 

Amanda chega como a mocinha mais diferente dos romances de época. Afinal, ela não é só uma plebeia, mas porque ela é uma ladra absurdamente esperta, ágil e astuta. Ainda que esteja nesse caminho obrigada pelas circunstâncias, ela brilha no que faz e com a sua mente que funciona rápido. Aprende a gostar da sua empregadora e do que mundo que apresenta, com as outras mulheres que fazem parte do Parnassus, assim como começa a gostar do jovem nobre que entra em seu caminho e atrapalha os seus planos. Outra coisa que se destaca sobre ela é que não está disposta a abaixar a cabeça, ou seguir os planos de outras pessoas, sem expor os seus.

Falando sobre secundários, não tenho como não citar Stratton e Brentworth, os melhores amigos de Langford. Os três formam um lanço de amizade tão forte, como se fossem família. Entre implicâncias e brincadeiras, eles também tem conversas muito sérias, conselhos e estão prontos para ajudar a qualquer hora, sobre qualquer coisa, sem exitar. Um conhece muito bem o outro e isso é importante para eles. Sobre Stratton, também temos um pouco mais sobre sua história de amor com Clara, que começou lá no primeiro livro. E Brentworth nos deixa ainda mais curiosidade sobre ele. Ah, Lady Farnsworth é outra participação maravilhosa, super protetora com Amanda e que rende ótimos momentos.

– Homens que são amigos não exigem explicações um do outro sobre favores.
– As mulheres exigem. Sempre queremos os detalhes.
– É por isso que vocês são tão fofoqueiras. 
– Homens fofocam também.
– É verdade, mas não descobrimos os detalhes. Contamos com as mulheres para fazer isso por nós.

Apesar de já ser uma autora bem conhecida, meu primeiro contato com a escrita de Madeline Hunter foi através da Decadent Dukes Society. E me conquistou. Eu adorei como a escrita da Maddie – sim, a íntima –, é super gostosa, nos envolve naquela história e nos cativa. Não tem um personagem que não chame a nossa atenção, que não nos faça rir ou nos emocione de alguma forma. O seu texto é bem fluído, regada a mistério e sensualidade. Com tudo o que cerca a trama, a leitura é rápida também, porque queremos descobrir não só o lado dos roubos, sequestros e mistérios, mas também o lado de sedução, do amor e da sensualidade do casal. Clichê no ponto delicioso do romance de época, a trama também é carregada de lealdade, amizade, amor, família e auto conhecimento. Em entender até onde somos o espelho de nossos pais ou se somos quem escolhemos ser. Além disso, temos uma mocinha incrível, que tem uma personalidade enorme e um mocinho que a aceita e apoia que ela seja como é. Ele se preocupa com os problemas em que ela pode se meter, mas vai junto dela.

Sobre a edição da Editora Charme, elas estão de parabéns. A capa é linda e combina com o do primeiro livro, tem um toque mate, com as escritas com mais relevo e brilho. Cada capítulo é aberto com uma foto inteira em preto e branco do casal, dando o destaque para eles e para o número correspondente. As páginas são amareladas, com letras e espaçamentos confortáveis para a leitura.

– Imagino que muitos dirão que o duque mais decadente finalmente teve sua punição vinda de uma pequena secretária. 

O Duque Devasso é um livro que vai agradar os leitores de um bom romance de época, com toques de mistério, amor e muita sensualidade. O livro é muito bom, mas ainda senti falta de um toque especial, talvez referente aos capítulos finais. Então, deixo minhas quatro Angélicas e uma expectativa enorme para Never Deny a Duke e tudo o que esconde Brentworth.


Um comentário em “A Hora do Chá ‘O Duque Devasso – Madeline Hunter’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s