Maratona de Férias 2020: ‘Sex Education – 2ª Temporada’

Oi oi gente! Voltando com mais uma Maratona de Férias e dessa vez para falar de uma das séries de maior sucesso da Netflix, principalmente entre o público jovem. Sex Education retornou com sua Segunda Temporada no último dia 17, e já chegou conquistando todo mundo mais uma vez. Já deixo um aviso de que este texto pode conter alguns spoilers da Primeira Temporada, mas tentarei ser o mais vaga possível ok? Então antes de saberem mais, confiram a sinopse e trailer:

“Depois de enfrentar as confusões que só abrir uma clínica de saúde sexual para seus colegas de escola poderiam gerar, Otis (Asa Butterfield) está em um relacionamento sério com Ola (Patricia Allison), tentando esquecer seus sentimentos por Maeve (Emma Mackey) e ter uma vida normal. Mas, quando uma epidemia de clamídia se espalha pelos alunos do colégio, o menino se vê na obrigação de aconselhá-los novamente.”

Primeiro de tudo, vamos a um resumão simplório da primeira temporada? Ela nos apresentou personagens fortes, apaixonantes e com grandes lições para nos ensinar, como a empatia, amor, sexo e amizade. Otis e Maeve começam a clínica de terapia sexual que se torna um sucesso, com Otis ajudando seus colegas a lidarem com todo o tipo de problema sexual, de uma forma descontraída, bem papo de jovens mesmo, com um Q de profissionalismo que Otis adquiriu em anos de convivência com sua mãe. Acompanhamos Otis se apaixonar por Maeve e não ser correspondido, mas também vimos Maeve percebendo seus sentimentos por Otis, só que tarde demais – foi um momento frustrante para os fãs desse casal. Também tivemos Eric (Ncuti Gatwa) roubando a série para si, dando um show de coragem e aceitação e arrancando lágrimas de muita gente. E não vamos esquecer da cena incrível de sororidade, onde o elenco feminino causou emoção e arrepios com o seu coro “It’s My Vagina”. Enfim, muitos momentos marcantes que fizeram dessa série um ícone a ser aclamado, mas que também nos deixou ansiosos para a Segunda Temporada.

E essa nova temporada chegou com tudo, pegando o início do ano letivo dessa turma, depois de umas férias bem agitadas para todos. Otis e Ola começaram um relacionamento e parecem felizes juntos, para desgosto de Maeve, que não superou Otis ainda, apesar de se fazer de cínica e negar até a morte rs. Sem sinal de Maeve na escola, Otis tenta dar por encerrado seus trabalhos como terapeuta sexual, mas uma epidemia de Clamídia o impede de acabar com a clínica já que os alunos estão desesperados e totalmente desinformados, causando um surto coletivo no colégio.

Jean (Gillian Anderson), mãe de Otis, consegue acalmar os pais dos alunos durante uma reunião escolar e acaba sendo convidada para prestar consultoria no colégio, para desespero de Otis, que além de ter que lidar com o embaraço de ter sua mãe falando de sexo com seus colegas – e roubando os clientes da clínica – precisa dar um jeito dela não descobrir que ele é o “menino do sexo”, de quem todos andam falando. Mas isso não é o único problema entre Otis e sua mãe, já que Jane começou a namorar com o pai de Ola e Otis não vai lidar muito bem com essa situação.

E assim vamos acompanhando as novas aventuras desses personagens e principalmente seu crescimento, pois essa temporada nos mostrou o amadurecimento de todos eles. Cada personagem teve seu momento de profundidade e foi incrível acompanhar um pouco mais a fundo a vida deles. A série também mostra que não são só os adolescentes que tem problemas sexuais, dando destaque para o elenco adulto, e isso foi explorado de um modo verdadeiro e criativo, que não ficou forçado ou desnecessário. Ter Jean dentro da escola, dentro do ambiente de Otis, foi de um acerto gigante, pois abriu um leque de possibilidades a serem trabalhadas e isso foi muito bem explorado.

Outro grande acerto dessa temporada foi continuar abordando assuntos delicados de forma clara, honesta e principalmente, responsável. É o exemplo de Jackson (Kedar Williams-Stirling), que já vinha nos mostrando desde a temporada passada, que ele não era feliz com a pressão imposta a ele, por conta do esporte, e nessa temporada essa bomba vai explodir, e, junto com sua parceira em cena, Viv (Chinenye Ezeudu – uma maravilhosa adição ao elenco), Jackson vai trilhar um caminho para descobrir quem ele é fora da piscina. Eu amo a amizade pura que nasce aos poucos entre esses dois.

Mas o arco que eu achei mais perfeito e emocionante, foi da Aimee (Aimee Lou Wood). Ela vai sofrer um abuso no ônibus, indo pra escola e isso será o ponta pé inicial de uma trama tocante e muito verdadeira, porque infelizmente é a realidade de milhares de mulheres por todo o mundo, e a Aimee vai representar isso de uma forma tão inocente e real, terminando com uma cena tão linda, onde mais uma vez temos o exemplo de sororidade, onde o elenco feminino se une de novo, para protagonizar mais uma cena emocionante e importante. Eu só sei que chorei horrores e queria estar com elas naquele momento.

Como eu disse, a série mostrou um grande crescimento dos personagens, e o maior exemplo disso, foi o Adam (Connor Swindells), que teve um arco incrível de auto descoberta e aceitação. Olha, eu detestava ele na primeira temporada, junto com metade da população rs, e não estava muito otimista que ele seria capaz de mudar, mas essa temporada trabalhou muito bem toda a história de Adam, sua relação com o pai – que é um grande babaca e só piora ao longo dos episódios – e também sobre se aceitar, o que serviu pra que eu o entendesse melhor.

E claro que essa trama teria relação com Eric, já que na temporada passada houve todo um clima antes de Adam ir para a Escola Militar. E logo no começo dessa temporada, vemos que Adam quer estar com Eric, mas tem toda uma desconstrução a ser trabalhada. O que vai ser um baita de um empurrão para que Adam assumir seus sentimentos, será o relacionamento de Eric com Rahim (Sami Outalbali), o novo aluno, vindo da França, que não terá receio de mostrar que gosta de Eric, pra quem quiser ver. Pra mim, Eric merece alguém melhor que Rahim, mas eu ainda não estou 100% convencida de que Adam possa ser esse alguém. Eu não consigo esquecer os anos de bullying sofridos por Eric, nas mãos de Adam, mas tem uma conversa entre Otis e Eric, que Otis resume bem o que eu penso também, e vocês saberão do que estou falando quando assistirem.

Outra personagem que eu não posso deixar de citar é Maeve. Quando eu achava que essa temporada seria mais suave para ela, na verdade só piora. Além de ter que resolver sua situação com o colégio, já que ela tinha sido suspensa por assumir a culpa pelo idiota do irmão, ela vai ter que lidar com o retorno de sua mãe, que jura que mudou e não está mais se drogando, e superar a discriminação de quem acha que ela não é inteligente o suficiente. Ela merece mais do que é jogado em cima dela. E um aviso: você que shippa Otis e Maeve, só prepara o coração, tá? Fortes emoções no último episódio, aí cabe a você assistir pra descobrir se são boas ou ruins. Falando em Otis, ele continua sendo um personagem incrível, que pode ser o protagonista, mas age como um coadjuvante, não sendo o foco principal, na maioria das vezes, mas sempre estando ali pra ajudar, mesmo que de forma atrapalhada. Ele vai fazer umas besteiras aqui e ali, sendo um grande exemplo de como a pessoa pode saber tudo na teoria, mas na prática ser um desastre.

Sex Education veio pra calar a boca de quem acha que Educação Sexual não é importante. Não só é, como deveria ser obrigatório, e eu digo isso com a maior tranquilidade. Quanto mais cedo às pessoas admitirem isso, mas cedo N tipos de situações serão evitadas, apenas com o acesso a informação. Na série, vemos a maioria das pessoas no colégio usando máscaras para não pegarem Clamídia, que é uma DST e não é transmitida pelo ar – como os adolescentes passam a acreditar – e sabemos que isso é só um exemplo de como a sociedade é desinformada. Tratamos o sexo como um tabu, sendo que é algo tão natural, mas que sem informações pode acabar tendo consequências ruins, como as DSTs, ou até mesmo problemas psicológicos. Uma das coisas que mais gosto nessa série é que ela traz vários exemplos dessa falta de informação, de um forma descontraída, informativa e espontânea.

Se antes eu tinha alguma dúvida que Sex Education é uma das melhores séries da Netflix, com essa temporada eu não tenho mais. O que tivemos de informação, evolução e crescimento, só me fez amá-la ainda mais. E repito: essa série é necessária! Além de tratar de tantos temas importantes e reais, é recheada de momentos emocionantes, vibrantes e cativantes. Ok, vou parar de rimar rs. Diversão é garantida e a maioria dos casais são shippaveis rs. Ou seja, tem tudo que é bom e mais um pouco. Nem preciso dizer que já estou ansiosa pela Terceira Temporada né? rs. Até mais.

11 comentários em “Maratona de Férias 2020: ‘Sex Education – 2ª Temporada’

  1. Série maraviLINDA.
    A única coisa que em incomodou MUITO foi esse vai e não rola do Otis com a Maeve, sério.. Acredito que eles estão enrolando demais para rolar alguma coisa.. E agora to com um baita raiva daquele cadeirante Hasuahushushaushaushau. A questão feminista abordada caiu como uma luva!

    Curtir

  2. Estou com muita vontade de maratonar esta série. Impecilho: Falta de tempo.
    Meu irmão vivi falando e já assistiu as duas temporadas e já esta na ânsia da 3°.

    Curtir

  3. Seu post foi muito importante e de grande valia a abordagem de temas teens sob forma de serie.Existem varias temas destinados a educação a tal por exemplo a Sex Education. Eu ainda não conhecia no entanto nos parece bem instrutiva.
    Parabens pelo tema escolhido…

    Curtir

  4. Oi Anna! Ai, eu quero mt mt mt ver essa série. Sempre que você fala dela, me deixa com vontade. Fora que já vi, não só suas críticas, mas postagens de páginas, com trechos da série. Acredito que seja aquilo que fale de tudo o que, não só adolescentes, mas todo mundo, precisa saber. Adorei! Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    Curtir

  5. Olá Anna,
    Eu conheço a série, já ouvi falar muito bem, mas não ainda não assisti. Achei interessante seu ponto de vista, e concordo com você, se tivesse educação sexual nas escolas e até em casa mesmo, muitas situações seriam evitadas. As vezes precisa de algo para mostrar a verdade para a sociedade.
    Abraços!!

    Curtir

  6. Oie, tudo bem? Lembro quando teve a estreia dessa série. Não via outra coisa no instagram. Não cheguei a assistir nenhum episódio mas li alguns comentários positivos. A série aborda assuntos diferentes e atuais e permite muitos diálogos. Adolescência, sexo, amizade, colégio, é um universo de transformações. Muitos adolescentes não sabem com quem conversar e acabam descobrindo tudo sozinhos ou de maneira errada. Interessante sua opinião, vou ver se consigo assistir um episódio. Um abraço, Érika =^.^=

    Curtir

  7. Olá, como vai?
    Mana!! Eu pensei que seria uma temporada chatinha, acredita? Eu amei a primeira, devorei ela em um dia, mas sempre fico decepcionada com a segunda. Dessa vez, assisti e me surpreendi! Os personagens ficaram ainda mais envolventes, só esperava um pouco de mais atenção ao Adam (apesar que o final foi épico!). A que eu mais gostei, também, foi o momento emocionante da Aimee. Esse seriado é um dos meus prediletos, sem sombras de dúvidas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s