A Hora do Chá: ‘Uma Paixão e Nada Mais – Mary Balogh’

Oi gente!! Voltando para minha amada coluna A Hora do Chá e hoje temos o último livro lançado da série Clube dos Sobreviventes da Mary Balogh. Eu sempre espero ansiosa pelos livros dessa série, pois já falei por aqui que sou apaixonada pelas histórias destes sobreviventes. Já estamos no quarto livro e apesar de ter acabado de ler, eu já estou eufórica pelo próximo. Enfim, leiam a sinopse e depois bora conhecer um pouco mais sobre o Visconde de Ponsonby e a viúva Keeping.

“Ao voltar para casa depois das Guerras Napoleônicas, Flavian, o visconde de Ponsonby, ficou arrasado ao ser abandonado pela noiva. Agora a mulher que partiu seu coração está de volta, e todos estão ansiosos para que eles reatem o noivado. Exceto Flavian, que, em pânico, corre para os braços de uma jovem sensível e encantadora. Apesar de ter sido casada por quase cinco anos, a viúva Agnes Keeping nunca se apaixonou, nem quer se apaixonar. Aos 26 anos, ela prefere manter o controle de suas emoções e de sua vida. Porém, ao conhecer o carismático Flavian, fica tão arrebatada que acaba aceitando seu impetuoso pedido de casamento. Quando descobre que Flavian pediu sua mão apenas para se vingar da antiga paixão, Agnes decide fugir. Mas Flavian não tem a menor intenção de deixar a esposa partir, principalmente após descobrir que, para sua própria surpresa, está completamente apaixonado por ela.”

Flavian, o Visconde de Ponsonby, assim como seus colegas do Clube dos Sobreviventes, voltou da guerra com cicatrizes profundas. A maioria delas são invisíveis aos olhos, mas a mais presente é a gagueira, principalmente quando está nervoso. O que a gente não sabia ao longo dos livros anteriores é que os ferimentos de Flavian causavam essa gagueira, lapsos de memória e fortes dores de cabeça. Ele aprendeu a lidar com tudo isso, mas a volta de sua ex-noiva faz com que Flavian se questione sobre coisas do passado que ele já não se lembra mais. Apenas seus amigos do clube entenderiam o que Flavian está passando.

Com a chegada do primeiro filho de Vincent e Sophia, nosso amado casal de Um Acordo e Nada Mais, a reunião anual será em Middlebury Park, a residência dos dois, e não Penderris Hall, a casa de campo do Duque de Stanbrook e onde as reunião vem sendo feitas desde que todos se recuperaram dos ferimentos. Essa mudança de cenário já deixa Flavian angustiado, mas ele entende que o amigo não queria deixar a esposa sozinha logo depois do nascimento do filho. Sendo assim, excepcionalmente esse ano, a reunião anual não será feita num lugar diferente.

“Foi um f-ferimento na cabeça. Um ferimento duplo. Levei um tiro e c-caí do cavalo antes de ser pisoteado. Devia ter morrido três vezes. Por muito tempo eu não sabia onde estava, nem quem eu era ou o que havia acontecido. E quando entendi o que se passava, não conseguia me c-comunicar com ninguém f-fora da minha cabeça.”

Como de costume, Flavian é o primeiro a chegar e logo é recebido pelos anfitriões. Não tarda para que todos os outros cheguem e este ano além da reunião não ser no local de costume, contará com a participação das esposas dos membros do clube. Três deles se casaram desde a última reunião, então elas estarão em Middlebury Park, mas na horas em que os membros se reunirem para falar de seus passados em comum, elas darão o devido espaço à eles. Flavian está feliz pelos amigos que se casaram, mas não deixa de sentir um incomodo por tudo que vem mudando pra eles.

Agnes Keeping é uma viúva que mora com a irmã, Dora, na vila próxima a Middlebury Park. Ela é a melhor amiga de Sophia e foi ela quem a ajudou a publicar seus livros, ou seja, a personagem nos foi apresentada lá no segundo livro da série. Além disso, a irmã Dora é a professora de música do Vincent e Sophia. Todo o vilarejo está sabendo que o Visconde de Darleigh receberá um grupo de amigos e que todos são da aristocracia, mas Agnes está nervosa por rever Flavian, com quem dançou na Festa da Colheita no último outono. Ela não sabe bem o porque, mas ele a faz sentir coisas que nem mesmo seu marido fazia.

“Agnes sentia-se envolvida de um modo tão intenso que aquele momento parecia uma eternidade – ou um piscar de olhos.”

Inevitável que os dois se vejam durante as semanas que ele estará no vilarejo, então eles acabam se encontrando em privado algumas vezes e conversam sobre seus passados e ambições do futuro. Agnes foi casada por quase cinco anos, mas nunca soube o que era paixão. Ela não queria conhecer, pois a paixão cega as pessoas e ela gostava de ser uma pessoa sensata. Já Flavian foi loucamente apaixonado por sua ex-noiva, mas depois que ele voltou da guerra gravemente ferido, ele já não se lembrava ou se importava com ela. Agora que ela enviúvo, a família de Flavian acredita que eles possam reatar.

Quanto mais Flavian conhece Agnes, mas acredita que seria certo se casar com ela. Ele precisa de alguém seguro e ela precisa de paixão. Agnes precisava sentir aquele sentimento de ser loucamente apaixonada por um homem e Flavian lhe oferece isso. É claro que a princípio, ela acha a proposta ridícula, mas acaba cedendo. Então no último dia da reunião do Clube, Flavian se casa com Agnes e todos partem no dia seguinte com a promessa de se reencontrarem no próximo ano. Agnes agora é Viscondessa de Ponsonby e em breve terá que enfrentar a Temporada em Londres, mas não sabia que além disso teria que enfrentar os fantasmas de seu passado e os de Flavian.

“Estava na hora de deixar Middlebury Park e de se despedirem. Era o dia mais terrível do ano inteiro. Só que daquela vez ele não partiria sozinho. Naquele ano, tinha uma esposa para acompanhá-lo. E a mãe para enfrentar em Candlebury, quando tivesse coragem de ir até lá.”

Uma Paixão e Nada Mais é um livro que eu esperava bastante, mas acabei de ler com aquele sentimento de que faltou muita coisa para eu me apaixonar por ele. Eu amo todos os sobreviventes e a cada livro eu fico eufórica para conhecer como eles foram feridos na guerra e como George, o Duque de Stanbrook, os resgatou e levou para Penderris Hall. E apesar de querer conhecer Flavian, a leitura de sua história se tornou arrastada e até mesmo monótona. Eu não sei se estava com expectativas altas demais, mas realmente não foi o livro que mais me agradou.

Felizmente Mary Balogh nos entregou uma mocinha que foi crescendo na história. Agnes começou como uma viúva recatada, que não queria se apaixonar e que enxergava a possibilidade de um dia se casar novamente e ter uma família, mas ela não buscava nada disso. Quando Flavian despertou seu interesse, Agnes tentou negar o que sentia por ele. Quando ela embarcou num casamento onde só tinha sido oferecido paixão, Agnes estava se preparando para ter o coração partido e isso ficou muito claro quando descobriu o passado e as intenções de Flavian. A primeira atitude dela foi fugir, mas depois Agnes descobriu uma força dentro de si e lutou por seu casamento.

Já Flavian foi um mocinho na qual esperei e até o final não sei o que pensar. A gente passa o livro todo querendo descobrir o que aconteceu no seu passado, com seu irmão mais velho e antigo visconde e com sua ex-noiva. E apesar de saber a dimensão de seus ferimentos, eu ainda achei ele sem graça como protagonista. O livro tem paixão no título, Flavian oferece isso à Agnes, ela aceita porque nunca sentiu, mas até as últimas páginas faltou muita paixão para que justificasse o título. A gente percebe que eles se gostam, mas não tem aquela paixão avassaladora que eu esperava ao ler o título. O bom é que podemos esperar um relacionamento que será construído na base da amizade e de um amor genuíno.

Falar da edição dessa série é sempre fácil porque eu amo as capas dessa série e Uma Paixão e Nada Mais não decepcionou. A capa é lindíssima e com uma diagramação simples, mas que tem fonte e espaçamento confortáveis para leitura. Como de costume, os livros da Editora Arqueiro são sempre com páginas amareladas e muito bem revisados. A narrativa é em terceira pessoa, mas podemos ter a percepção de cada um dos protagonistas. No final do livro já temos a sinopse e título do próximo livro, mas não tem data de publicação. Eu só espero que seja logo.

Uma Paixão e Nada Mais trás de volta personagens tão queridos, mas é uma leitura cheia de altos e baixos. Até cerca de 80% eu não sabia o que sentia com relação à eles como casal, então não me surpreendi quando vi um final apressado. Eu gostei de saber mais sobre o passado de Flavian, mas não ao ponto de favoritar esse livro. Pela sinopse esperava um livro de um bom canalha e de uma mocinha ingenua, aquele clichê que a gente tanto ama, mas recebemos um livro morno e com personagens mal aproveitados. Enfim, deixo minhas 3 angelicas de coração partido e esperando que o próximo livro acalme meus sentimentos de que ficou faltando algo aqui. Até mais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s