A Hora do Chá: ‘Encontre-me ao Entardecer – Lucy Vargas’

Oi gente!! Hoje é dia de chá e eu trouxe um romance de época nacional para esse dia. Eu recebi esse livro em parceria com a autora Lucy Vargas. Já era pra essa resenha ter saído, mas antes tarde do que nunca, certo? Encontre-me ao Entardecer foi publicado pela Editora Charme e ao longo dessa resenha vocês entenderão porque cai de amores por Eugene. Mas antes disso, leiam a sinopse…

“Eloisa pensou que tinha tudo: os melhores amigos e o amor de sua vida. Mas foi preciso apenas uma tarde fatídica para desiludir todos e causar uma reviravolta em seus destinos. Nada será como antes. Com tantos laços quebrados e sonhos destruídos, parece impossível lutar. Como segundo filho do duque, Eugene decide trilhar seu próprio caminho, e parte para a guerra contra a vontade do pai. Mas acaba salvando o irmão e retorna com o corpo machucado e a alma despedaçada. Para voltar a andar, terá uma nova batalha para vencer. A última coisa que deseja é se envolver nos dramas da prima de seu melhor amigo, mas isso faz sua vida tomar um novo rumo. Quando se reencontram, Eugene está decidido a trazer de volta a jovem que o salvou da amargura. Porém, Eloisa mudou muito e terá de tomar a decisão mais importante de sua vida.”

Eloisa Durant é uma jovem que foi criada no campo e está prestes a debutar. O Barão de Perrin está preparando a ida de sua filha única para a Temporada e assim poder arranjar um bom casamento. Só que Elo já tem um amor, aquele que ela quer passar todos os dias junto, e é o seu melhor amigo Thomas Dunn, seu Tommy. Eles cresceram ao lado de seus outros melhores amigos Georgia e ‘Kit’ Burnett. Eles aprontavam todas pelo campo e assim que foram crescendo o sentimento de amizade foi se tornando algo mais e agora Eloisa só pensa num casamento memorável com Tommy.

Além de correr pelo campo com os amigos, Eloisa gosta de visitar seu vizinho, Lorde Harwood, que por sinal também é o melhor amigo de seu primo Ingra. Eugene voltou das Guerras Napoleônicas com graves ferimentos e decidiu passar uma temporada no campo para se recuperar. Eloisa vai, quase todas tardes, ver como ele está se recuperando e leva doces, mesmo que ele não seja fã de coisas açucaradas. Nem sempre Eugene está nos dias bons, mas Eloisa não desisti de ir visitá-lo. Logo um laço de amizade se forma entre eles.

“Ela aceitou a mão dele em um contato direto, pois mais uma vez havia esquecido das luvas. Ou melhor, ela as deixará para trás de propósito, assim podia sentir quando ele segurasse suas mãos, e sabia que Tommy o faria.”

Tudo parecia perfeito, até Eloisa e Tommy serem pegos numa situação embaraçosa que os obrigaria a assumir um compromisso e evitar um escândalo. O problema é que Tommy foge deixando Eloisa arrasada. Eugene tenta interferir, mas Lorde Perrin toma uma decisão totalmente descabida e Eloisa aceita para não ter que envergonhar mais o pai. Ela precisará se casar com um homem que nunca viu e salvar sua reputação em quanto é tempo. Mais uma vez o destino lhe prega uma peça e Eloisa tem sua vida virada de ponta cabeça. Ela não se casa, mas vai passar a temporada em Londres como tinha sido planejado antes de tudo mudar.

“Eloisa estava destruída. Georgia se abaixou ao lado da amiga e a abraçou. Eloisa nem percebera quando caíra sobre o tapete amarrotado e começara a chorar.”

Anos depois, Eloisa está mais velha e conquistou seu lugar na sociedade. Ela aprendeu a se vestir, a se portar nos bailes e vive protegida dentro do grupo de sua tia Rachel, As Margaridas. É na temporada de 1818 que Eloisa reencontrará Eugene. Ela ficará super feliz de revê-lo e principalmente por ele está tão bem, recuperado quase 100% das dores que o tinham levado ao campo anos atrás. Ela só não contava que Eugene tivesse ido para Londres decidido a conquistá-la e fazer dela sua esposa. O problema é que Eloisa estava decidida a evitar um casamento, mas mesmo assim fica mexida com o retorno e as intenções de Eugene.

Eugene já não é o mesmo rapaz do início do livro. Ele deixou de ser o segundo filho do Duque de Betancourt para ser o herdeiro do título. Seu irmão mais velho, Oscar, não se recuperou de seus ferimentos de guerra e acabou falecendo. Já Eugene teve uma recuperação demorada, mas está vivo, quase sem sequelas e hoje é o Visconde de Hosford. Ele era rabugento e infeliz, mas as visitas de Eloisa levavam alegria para sua vida. Somente após se recuperar quase totalmente, é que decidiu que poderia lutar pelo amor de Eloisa.

“Bem, eu vim justamente para vê-la. Não sei em que pé isso nos coloca, mas acredito que esteja falando sério. Mas eu queria reencontrá-la porque tinha absoluta certeza de que sua versão adulta seria formidável, e eu não podia passar nem mais um dia sem conhecê-la.”

Eloisa era bastante jovem quando foi para Londres após seu coração ser partido por Tommy. Ela se reergueu e se adaptou muito bem à Londres. Apesar de ter perdido parte de sua inocência, a moça forte, impetuosa e valente continua ali e ela só conseguirá vê quando Eugene reapareceu lhe propondo um casamento por amor, coisas que ela já tinha se conformado em não ter. Eugene é aquele tipo de personagem que a gente se apaixona de imediato. Mesmo em seus momentos escuros, ele era um homem que gostaríamos de conhecer. Já nossa doce Eloisa passou por tantos tormentos até entender que existia sim um amor arrebatador para ela.

Além de ser uma Rosa entre As Margaridas, ela aproveita os melhores bailes da Sociedade e ainda virou integrante do Grupo de Devon. Esse grupo já foi mencionado em outra trilogia da Lucy, Os Preston, então Encontre-me ao Entardecer é o primeiro livro do spin-off nomeado como Rosas entre Margaridas. É possível ver vários personagens da série principal transitando aqui no livro da Srta. Sem-Modos, o que já me deixou muito interessada em ler. Além dos personagens principais, a história nos relembrou do Grupo de Devon e nos apresentou tantos outros. Foco nos melhores amigos de Eloisa, que além de primos parecem ter sentimentos um pelo outro. E não podemos esquecer da irmã de Eugene, Agatha, de Ingra, sua tia Rachel e as outras mulheres que formam As Margaridas. Todos eles são importantes para o desenrolar do romance entre Eloisa e Eugene.

“Porque eu quero que se apaixone por mim. Seja lá como explicam isso, mas a forma como eu a quero não é normal. Com certeza não é saudável, e pouco me importo com o adequado ou mesmo com minha dignidade. Nunca senti tanta vontade de abandonar meu orgulho e começar a confessar o que sinto.”

Encontre-me ao Entardecer é muito diferente do último livro que li da Lucy Vargas. A Perdição do Barão é um romance muito mais dramático, mas aqui temos um romance mais jovial e leve. O que eu mais gosto nessa história é o amor que vai se construindo desde as visitas de Eloisa à um Eugene rabugento. Eles não sabiam na época, mas a amizade entre eles, um dia seria o caminho para um amor tão grande e verdadeiro. A cada vez que Eugene fala do porque quer se casar com Eloisa, eu sentia que ele estava tentando conquistar não só ela, mas todas as pessoas que estivessem lendo o livro. Os sentimentos deles sempre foram intensos e verdadeiros e lutou muito para Eloisa percebesse que sentia o mesmo.

A edição de Encontre-me ao Entardecer está super bonita, começando por essa capa que complementa tão bem o título. Logo no início temos uma lista dos membros do Grupo de Devon, com os nomes oficiais e os inventados. A diagramação do livro está muito bonita, com fonte e espaçamento confortáveis para leitura. A Lucy tem uma escrita super fluida, então a leitura passa rapidamente. Recentemente a Editora Charme lançou o ebook do livro, então pra gosta de ler a versão digital, ela está disponível na Amazon e gratuitamente para quem é assinante do Kindle Unlimited.

Encontre-me ao Entardecer é mais um daqueles romances de época que vai nos conquistando a cada página. Duas personalidades completamente diferentes, mas que se completavam. Eloisa precisava de um pouco da seriedade de Eugene assim como ele precisava da despreocupação dela. Um casal que foi descobrindo como poderiam ser felizes juntos. Para quem gosta de romance de época pode embarcar sem medo nessa história, pois temos uma trama leve, divertida e que vai te fazer suspirar todas as vezes que Eugene aparecer. Sendo assim, não tem como dar menos do que as minhas cinco Angelicas.