A Hora do Chá: ‘Uma Loucura e Nada Mais – Mary Balogh’

Oi gente!! Olha eu de volta nessa amada coluna e hoje tem Mary Balogh duas vezes. Mais cedo eu postei sobre o conto O Pretendente, que é um prequel entre os livros 1 e 2, e agora vim falar do terceiro livro, Uma Loucura e Nada Mais. Tanto o conto quanto o terceiro livro foram lançados juntos em junho e o quarto livro já tem data pra ser publicado também. Então bora lá se atualizar com os fatos deste livro e já nos preparar para o próximo. Antes disso, leiam a sinopse…

“Depois de sobreviver às guerras napoleônicas, Sir Benedict Harper está lutando para seguir em frente e retomar as rédeas de sua vida. O que ele nunca imaginou era que essa esperança viesse na forma de uma bela mulher, que também já teve sua parcela de sofrimento.
Após a morte do marido, Samantha McKay está à mercê dos sogros opressores, até que planeja uma fuga para o distante País de Gales para reivindicar uma casa que herdou. Como o cavalheiro que é, Ben insiste em acompanhá-la em sua jornada.
Ben deseja Samantha tanto quanto ela o deseja, mas tenta ser prudente. Afinal, o que uma alma ferida pode oferecer a uma mulher? Já Samantha está disposta a ir aonde o destino a levar, a deixar para trás o convívio com a alta sociedade e até mesmo a propriedade que é sua por direito, por esse…”

Sir Benedict Harper foi ferido gravemente nas Guerras Napoleônicas e durante três anos se recuperou em Penderris Hall, a casa de campo do Duque de Stanbrook. Desde que eles saíram de lá, que anualmente se reúnem para manter a amizade que se formou no momento mais difícil de suas vidas e assim nasceu o Clube dos Sobreviventes. Ben é um dos sobreviventes que ainda sofre com as dores das batalhas que lutou. Os ferimentos em suas pernas foram tão graves que os médicos lhe disseram que ele jamais andaria novamente, mas ele é um homem determinado e com ajuda de duas bengalas, Ben voltou a andar.

Numa de suas reuniões, seus companheiros de clube perceberam que Ben anda deprimido e arrancam dele o motivo para isso. Ele é o herdeiro de um baronato, mas não sabe se quer administrar os bens que vem com o título. Seu irmão mais novo, Calvin, assumiu o trabalho quando o título ainda era do irmão mais velho deles. Wallace morreu de forma trágica e logo depois Ben foi ferido na guerra e ninguém sabia se ele sobreviveria aos ferimentos. Sendo assim, Calvin continuou vivendo na propriedade do barão e administrando os bens. Ben não se sentia confortável em exigir o que era dele por direito e assim acaba se sentindo perdido.

20190711_152101

Logo após a reunião dos Sobreviventes, Ben resolve passar uma temporada com a irmã Beatrice que estava se recuperando de um resfriado e precisava de companhia já que o marido precisou viajar. Depois de umas semanas com a irmã, ele resolveria o que faria de sua vida. Ben nunca se permitiu ser um inválido. Primeiro ele se forçou a andar mesmo que fosse com ajuda de bengalas e depois ele voltou a montar. É claro que ele precisava de ajuda para subir e descer do cavalo, mas pelo menos enquanto estivesse montando, ele seria livre.

É num desses passeios que Ben quase atropela Samantha McKay. Ele estava tentando saltar quando quase caiu sobre ela. É claro que esse encontro foi desastroso para ambos e eles trocam farpas, mas Ben logo descobre quem é a mulher. Samantha perdeu recentemente o marido e por causa da cunhada, Matilda, tem vivido sob luto profundo. Ela acha que Samantha não pode se dar o desfrute de visitar os vizinhos mesmo que eles se mostrem solícitos com a viúva. Samantha é controlada não só pela cunhada, mas à distância pelo sogro. Ela aproveita os pequenos momentos para passear com seu cachorro Tramp e num desses passeios, ela conhece Ben.

Depois desse encontro ríspido, eles voltam a se ver na igreja. Beatrice faz as apresentações e falam sobre uma possível visita à elas. Ben é um cavalheiro, então seguindo o conselho da irmã, eles vão visitar as McKay para que ele peça desculpas a Samantha. Beatrice afasta Matilda de perto de Samantha e Ben pode pedir desculpa por ter sido tão grosseiro com uma dama. Ela não perdoa, mas os dois passam a compartilhar uma amizade, mesmo com Matilda dizendo o quanto isso é impróprio e é por esse motivo que ela vai embora.

“Ele havia admitido abertamente que ficaria tentado a atrair seu interesse se ela não fosse recém-viúva. Ela deveria ter atravessado a distância entre os dois e lhe dado uma bofetada. Ou tê-lo mandado embora. Mas essa era de longe a coisa mais bonita que alguém lhe dizia depois de muito, muito tempo.”

Dias depois Samantha recebe um carta do sogro mandando que ela arrumasse seus pertences porque ela voltaria a viver com ele e o filho mais novo com a família passariam a viver em Bramble Hall. O mundo de Samantha desaba ao perceber que ela não tinha para onde ir, que nem a casa que viveu por cinco anos era dela depois de ter passado todo esse tempo cuidando das enfermidades do marido. Desesperada e sem saber o que fazer, ela acaba se lembrando de uma herança que recebeu quando sua mãe faleceu. Ela tinha um chalé em Gales e nem sabia a atual situação dele já que a mãe sempre mencionou como um casebre, mas era sua única opção.

Ben como o cavalheiro que é, se oferece para acompanhar Samantha em sua viagem. Há muito tempo que ele sentia o desejo de se aventurar e ir até Gales e com aquela mulher seria uma grande aventura. A viagem se torna mais longa devido às dificuldades de Ben, mas os dois vão ficando cada vez mais íntimos. Ambos foram marcados pela guerra assim como ambos querem ser livres. Eles sabiam que não poderiam se envolver, pois Samantha ainda tem alguns meses de luto, então eles se prometem uma semana. Nesta semana eles seriam livres para se amar sem pensar nas consequências ou se seriam aprovados. Depois disso, Ben partiria e Samantha viveria a sua nova vida. Mas será que conseguirão viver apenas os sete dias e dizer adeus?

“Às vezes é bom simplesmente se esquecer de tudo o que talvez se devesse lembrar, e simplesmente viver o momento. Às vezes o momento é tudo o que realmente importa.”

Pra não correr o risco de contar mais do que deveria, eu vou parar de falar da trama e contar um pouco sobre os personagens. A história desse livro começa exatamente na mesma reunião que lemos nos livros anteriores, mas agora é sob a perspectiva de Ben. Ele sempre foi o Sobrevivente que mais me chamou atenção, pois ele tentava encobrir sua dor. É engraçado ver Vincent rindo de sua própria deficiência, mas Ben não faz as mesma piadas mesmo que aceite quando os amigos fazem. Eles são como irmãos, pois se conheceram no momento mais doloroso da vida de cada um deles e eu não consigo não amar cada membro do clube.

Samantha se casou muito jovem com um homem vaidoso e logo descobriu que ele não era fiel à ela. Com pouco tempo de casamento, ele acabou sendo gravemente ferido na guerra e ela teve que cuidar dele por cinco anos. Quando Matthew faleceu, Samantha sentiu tristeza não só por perder o marido, mas por perceber que ela tinha sido prisioneira por todo esse tempo. Ela se deu quatro meses para lamentar por ele, mas agora ela queria viver, ser livre e ela poderá ter tudo isso com Ben, mesmo que seja por pouco tempo.

Uma coisa que eu amo nessa série é que autora nos trás pessoas imperfeitas, com problemas reais. Já sabemos que os personagens passaram por traumas ocasionados pela guerra e Ben teve o corpo deformado. Só que aí vem uma mulher que já era mal vista por ter a pele mais escura já que é descendente de galeses e ciganos. A família do marido nunca aprovou o casamento por ela ser ‘diferente’. Então vai se apaixonando por Ben por ver que ele não se importa com isso, que ele enxerga a mulher que ela é assim como ela vê muito além das cicatrizes de Ben.

A edição de Uma Loucura e Nada Mais seguiu a padronização da série e eles ficam muito lindos juntos. A diagramação é simples, mas delicada com fonte e espaçamento confortáveis para a leitura. A narrativa da história de Ben e Samantha é mais lenta do que os livros anteriores, mas eu senti que estava mais focada nos sentimentos dos personagens, na evolução deles, se descobrindo e eu amei o desfecho, ainda mais porque os nossos Sobreviventes vão se reencontrar em breve já que o quarto livro, Uma Paixão e Nada Mais, já está em pré-venda. 

20190711_152032

Uma Loucura e Nada Mais é um romance de época delicioso e que nos faz embarcar na jornada de duas pessoas que queriam ser livres e descobriram o amor. Essa história se passa longe dos salões de baile, mas eu amei tanto que acho que nem consigo expressar o tanto. É uma linda história de recomeços, descobertas e novas oportunidades. Eu deixo minhas 5 Angélicas e já quero ler o próximo livro. Até mais ❤

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s