A Hora do Chá ‘Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar – Sarah MacLean’

Oi ooooi gente! Hoje to voltando para a coluna mais amada desse blog e que sempre me faz soltar altos suspiros. Eu já falei sobre livros da Sarah por aqui, quando resenhei a série Escândalos e Canalhas. Mas, dessa vez, vou trazer uma trilogia que foi publicada pela Editora Arqueiro e diferente das outras da autora: Os Números do Amor. E oh, já aviso que ela vai se interligando, sutilmente, com as outras séries da autora. Só que chega de falar. Leiam a sinopse e vamos lá…

A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres. E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto, beber uísque, jogar em um clube para cavalheiros e dançar todas as músicas de um baile. E depois começa a quebrá-las de fato. Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres. Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.

Começamos a história vendo Lady Calpúrnia em sua primeira temporada, enquanto se refugia no jardim e acaba cruzando com o, já famoso, cafajeste e libertino Gabriel St. John, o marquês de Ralston, e se apaixona pelo belo nobre. Sem saber que essa paixão iria durar por muitos anos…

Callie passou bastante do período de casar e já é classificada como uma verdadeira solteirona. Coisa que fica ainda mais óbvia quando sua irmã mais nova, logo em sua primeira temporada, ganha o título de ‘Beldade Allendale’ e vai casar com um duque, que a ama intensamente. Isso faz com que a ‘não tão jovem’ mulher  com sua reputação imaculada já não corra mais tanto risco de ser abalada e começa a pensar em coisas que queria poder fazer, mas não pode por ser mulher. E, durante uma conversa com seu adorável irmão, Calpúrnia acaba pensando numa lista de nove coisas que gostaria de fazer. Essa lista vai desde dar um beijo apaixonado, a beber uísque e fumar charuto, esgrimir, disparar uma arma e assistir a um duelo.

– […] A senhorita está tentando encontrar Callie.
Os olhos dela se arregalaram.
– E! Em algum ponto pelo caminho, perdi Callie. Talvez ela nunca tenha estado comigo. Mas hoje, aqui, eu a encontrei.

Seu caminho voltará a se cruzar com o do marquês de Ralston quando ela o escolhe para ser o dono de seu primeiro beijo a acaba invadindo sua mansão no meio da noite. O homem se surpreende com a presença da dama de fama tão impecável, ainda mais num momento que não pode se envolver em escândalos, já que uma irmã recém descoberta chegou e ele vai protegê-la da fama que persegue sua família.

579

Os irmãos St John, Gabriel e Nick, foram abandonados quando crianças pela mãe e logo perderam o pai que sucumbiu a tristeza. Os irmãos cresceram, se tornaram belos homens, mas juraram nunca se apaixonar e tem seguido firme nisso. E, uma noite, recebem a notícia que sua mãe teve outra filha. Outra filha abandonada, cujo pai morreu e agora fica aos cuidados do irmão. E ambos sabem que a sociedade britânica não será nada querida com uma italiana católica indomável. E vai ser com a ajuda de Callie que Gabriel tentará preparar Juliana para o que estar prestes a enfrentar.

– É um jogo perigoso o que você joga, sua atrevida. E sou um oponente formidável.

Enquanto isso, todo o sentimento que Callie nutre há anos por Gabriel vai sendo balanceado com os momentos em que eles vão se desentender. Seja por causa de alguma coisa da lista da dama ou porque o cavalheiro não admite sentir nada por alguém, devido ao passado de sua família. Nós vamos ver vários momentos de paixão, mas tantos quanto de briga. Nenhum dos dois tem personalidade fácil e, sendo assim, não vão facilitar a vida um do outro.

Não vou parar de falar da trama por aqui, porque a magia desse livro é não saber muita coisa e se envolver com as descobertas, brigas e amores que rondam esses personagens. Mas, é claro que eu vou falar um pouquinho deles. Preciso dizer que estou completamente apaixonada pela Callie como mocinha. Senti muita vontade de ser amiga dela, de sentar para tomar um chá com ela, conversar por horas e apoiá-la. Ela é uma pessoa linda, não só por dentro, mas não é tão confiante com sua beleza exterior. Honestamente, ela me fez derramar algumas lágrimas – até experimentando um vestido, olha isso! -, e me fez sorrir demais!

– […] A maioria das quais os homens podem realizar, mas as mulheres são barradas por medo de nossas reputações delicadas. Decidi que, considerando-se que poucos se importam com a minha reputação, não tenho motivos para ficar sentada quieta ociosamente pelo resto dos meus dias, fazendo bordados com minhas companheiras de solteirice. Estou cansada de ser vista como passiva.

Já Gabriel, amei 98%, mas tive aqueles 2% de raiva hahaha. Honestidade é tudo por aqui, não é mesmo? Ele é um cara maravilhoso, só que tem aqueles muitos vacilos até a ficha dele cair. A verdade que sua vida vai mudar bastante depois que ele começar a ter a presença constante de Callie e junto com Juliana. Ralston é o que mais ajuda Callie com a sua lista, que vai ser marcante em alguns pontos entre os dois. A verdade, é que nenhum dos dois tem personalidade fácil e os embates entre eles são muito bons.

578

Além dos mocinhos, nós temos alguns outros personagens muito queridos por aqui. Juliana e Nicholas, os outros irmãos St. John e os próximos protagonistas, são importantes em alguns momentos, para agitar sentimentos e nos dar mais motivos para rir. Acredito que foram ótimas introduções para suas próprias histórias. E também temos os irmãos da Callie, Mariana e Benedick. Mari apoia a irmã em muita coisa, inclusive quando descobre da lista, também a motiva quanto sua beleza e seu amor. Vale falar que ela é uma personagem que vai voltar e se mostrar, mais um vez, especial. Benedick é o melhor irmão que eu poderia esperar. A ideia da lista começa com ele, mas não é só isso. Ele tem uma amizade verdadeira com a irmã e só quer a felicidade dela, coisa que prova em vários momentos.

– Imagine, minha irmã e o marquês de Ralston juntos. E o respeitável foi ele – fulminou Benedick, seco, fazendo as bochechas de Callie corarem, mas não pelas razões que ele imaginava. – Chega de tabernas.

Bom, eu sou hiper suspeita para falar de qualquer coisa sobre um livro da Sarah. Eu sou completamente apaixonada por ela, estando disposta a comprar até a lista de comprar delas. Ela cria histórias apaixonantes, com diversos momentos tocantes e tantos outros engraçados e outros emocionantes. Os personagens são construídos de forma bem real e como se fossem nossos amigos. Eu não consigo não me envolver profundamente com cada um deles. Eu fico triste, eu tomo as dores, em morro de rir e, com certeza, derramo lágrimas. Dos livros que já li da autora, esse entrou no meu hall de preferidos. Acho que amei tanto, que tenho até dificuldade de falar dele *Isso acontece com vocês?*. Quanto a escrita, ela é super fluída. A gente acaba lendo o livro tão rápido, que depois só resta uma saudade apertada dos personagens, seus dilemas e seus romances.

580

Outra coisa que eu NECESSITO elogiar na escrita da Sarah é que ela não tem medo de criar suas mocinhas. Os mocinhos são incríveis? Ah, eles são – cof cof ainda que tenham exceções cof cof – maravilhosos. Mas as nossas belas damas brilham totalmente. Não esperem por protagonistas que não brilhem, que não questionem pontos da sociedade londrina, que não questionem regras. Elas sempre são cheias de personalidade e empoderamento. Dá sempre orgulho delas.

– […] O amor não é unilateral e egoísta. É pleno e generoso, e modifica a vida da melhor maneira possível. O amor não destrói, Gabriel. Ele cria.

Quanto ao trabalho da Editora Arqueiro com esse livro é de forma simples, mas daquele jeito que já nos agrada. Folhas amareladas, com bom espaçamento e letras ótimas para a leitura. Eu acho a capa nacional bem linda – inclusive, mais bonita que a original, o que não é novidade -, com um toque de delicadeza. Adorei que tenham escolhido o azul, porque existe um vestido azul que se torna especial para a Callie.

Bom, a pergunta é: será que a Callie conseguiu superar as regras e cumprir toda a sua lista? Vocês só vão saber se não perderem essa leitura maravilhooooosa. Claramente, deixou minhas cinco Angélicas e volto em breve com o segundo livro.

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

10 comentários em “A Hora do Chá ‘Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar – Sarah MacLean’

  1. Eu li essa série e é simplesmente maravilhosa, especialmente esse livro, ver uma mocinha diferente sendo retratada, quando já “passou” da idade de casar. Realmente Sarah MacLean escreve livros maravilhosos!❤❤❤

    Curtir

  2. Raíssa do Senhor!!!!!!

    Eu tô cada dia mais apaixonada pelos livros da Sarah e a culpa é toda sua.
    Eu amo quando as mocinhas dos livros de época jogam tudo pro ar e vão atrás de fazer tudo que têm vontade, mesmo numa sociedade em que as mulheres não podem fazer nada. Na lista dela têm coisas tão simples, mas que a gente sabe que para as mulheres daquela época era tão difícil de se conseguir fazer, sem ter a vida arruinada.
    Já quero devorar o livro da Callie. E já quero essa edição linda da Arqueiro na minha estante.

    Beijoooooo ❤
    https://almde50tons.wordpress.com/

    Curtir

  3. Olá,
    Aah esses romances de época, deixam a gente suspirando e Sarah realmente arrasou nesse livro, muito incrível.

    Beijos
    abobrinhacomchocolate.com.br

    Curtir

  4. Oi,tudo bem ?

    Não conhecia o livro e ainda não li nada da autora, mas depois desta resenha fui correndo via amazon adicionar ele na lista de desejados kkkk. Amo o gênero e a proposta me deixou com uma vontade enorme de ler, assim como seu ponto de vista ressaltou bem os pontos altos. Os quotes também estão lindos.

    Curtir

  5. Oi, tudo bom? Adoro quando autores jogam com propostas que aparentemente poderiam ser contraditórias, Pelo título, dá-se a impressão de que é aquelas histórias do tipo auto-ajuda mas, ao ler o texto, vi que se tratava de um romance com uma pitada de drama. Muito bom, adorei a resenha. Bem criativo.

    Curtir

  6. Posso falar que fiquei louca com essa resenha e que já quero muito ler este livro????
    Socorro!!!
    Amo romances de época e esse me parece ser daqueles dos bons! A Callie de alguma forma me lembrou a Elizabeth Bennet. Putz, preciso desse livro!
    Parabéns pelo post e pela resenha!

    Curtir

  7. Esse livro deve ter uma história linda e propícia para se mesclar com leituras mais pesadas. Para fãs de romance é uma excelente indicação. Parabéns pela resenha.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s