Resenha ‘Princesa das Cinzas – Laura Sebastian’

Oi ooooi gente! Hoje eu trouxe a resenha de um livro de fantasia. Eu gosto muito de gênero e fazia tempo que eu não me envolvia na leitura de um. Princesa das Cinzas foi um super lançamento da Editora Arqueiro no final de 2018 e, apesar de ter o livro desde a Black Friday, só agora me rendi a leitura e vim contar tudo – o que posso, claro rs – para vocês. Então, sem mais delongas, vamos a sinopse…

A jovem Theodosia tem seu destino alterado para sempre depois que seu país é invadido e sua mãe, a Rainha do Fogo, assassinada. Aos 6 anos, a princesa de Astrea perde tudo, inclusive o próprio nome, e passa a ser conhecida como Princesa das Cinzas.
A coroa de cinzas que o kaiser que governa seu povo a obriga a usar torna-se um cruel lembrete de que seu reino será sempre uma sombra daquilo que foi um dia. Para sobreviver a essa nova realidade, sua única opção é enterrar fundo sua antiga identidade e seus sentimentos.
Agora, aos 16 anos, Theo vive como prisioneira, sofrendo abusos e humilhações. Até que um dia é forçada pelo kaiser a fazer o impensável. Com sangue nas mãos, sem pátria e sem ter a quem recorrer, ela percebe que apenas sobreviver não é mais suficiente.
Mas a princesa tem uma arma: sua mente é mais afiada que qualquer espada. E o poder nem sempre é conquistado no campo de batalha.

Há 10 anos o reino de Astrea foi invadido e tomado. Sua Rainha de Fogo foi assassinada em frente a sua filha, de apenas seis anos, com a garganta cortada. E, desde esse dia, os kalovaxianos tomaram o reino, suas pedras poderosas, mataram os guardiões, sub julgaram o povo e apreenderam a princesa. Durante os anos que foi passado, Theodosia foi espancada até perder sua voz. Mas não só isso, perder sua identidade, seu nome, passando a ser conhecida como Thora.

Logo ela entendeu que o que precisava fazer para continuar sobrevivendo: não irritar o kaiser. Mesmo assim, ela sempre acabou pagando por tudo o que acontecia e que era ligado aos astreanos. Com 16 anos, ela carrega mais cicatrizes do que é capaz de contar, além de tentar se mostrar grata por estar viva e no convívio da corte. Mas, isso vai matando quem ela é por dentro, afinal, precisa fingir que é muito bom viver com pessoas que tanto a fizeram sofrer.

566

Desde que era criança, acabou se tornando amiga de Crescentia, que vinha ser a filha do algoz da sua mãe. Mesmo com todos os seus sentimentos pelo theyn, Thora tinha em Cress uma irmã de coração. Aquela que a convidava para passeios, que era sua companhia em festas, ajudava com vestidos. E que ficava ao seu lado mesmo quando era obrigada a usar, literalmente, uma coroa de Cinzas. Só que Cress tem um objetivo, que é se tornar a nova kaiserin, se casando com Soren, o príncipe. Mas, os olhos dele irão parar em Thora.

Alguma coisa em mim está despertando. Está não é a minha casa. Eu não sou o prêmio deles. Não estou satisfeita com a vida que eles tão generosamente pouparam.
Ampelio não pode mais me salvar, mas não deixarei que seu sacrifício seja em vão. Tenho que descobrir como poderei eu mesma me salvar.

Junto com a volta de Soren ao reino, depois de anos treinando para ser um bom soldado, um amigo de infância de Theo aparece, renovando suas esperanças de conseguir fugir do inferno que vive, principalmente depois que a morte de quem ela mais depositava fé, estar em suas mãos. Blaise chega com um plano de fuga, mas sua, agora, rainha, não acha que apenas fugirem pode ser uma solução. Theo quer reconquistar o seu reino, recuperar seu povo, que já foi tão maltratado. Com isso, planos começam a ser formados.

Seus amigos tomam o lugar de suas sombras e a solidão que atormentava Theo já não está mais lá. Só que agora ela precisa se aproximar de Soren, para poder usá-lo a seu favor, fazendo com que pai e filho fiquem um contra o outro. Sendo assim, eles entrariam em conflite e tornando mais fácil escapar. O que a menina não esperava é que o príncipe fosse tão diferente do pai e já disposto a defendê-la e o quanto isso mexeria com ela. E, pior, como Cress reagiria ao suspeitar de um interesse entre eles.

Fora que durante isso, a jovem teria que lidar com as armadilhas, não só do destino, mas que o kaiser colocaria em seu caminho. Afinal, ela se tornou uma bela e graciosa jovem, fazendo com que desejos horripilantes se formem na mente do terrível homem. Então, o tempo começa a correr ainda mais rápido contra ela. Só que Theodosia vai aprender de forma dura, que ela não só precisa fazer escolhas problemáticas e perigosas, como precisa lidar com as consequências. E talvez seja isso que vá feri-la. Ou pior, rompa laços profundos e despertem sentimentos horríveis.

Minha mãe era conhecida como a Rainha do Fogo, majestosa e forte. Mas eu sou a Princesa das Cinzas, uma piada viva.

Mas chega de falar da história, afinal, são muitos acontecimentos importantes e a gente tem sempre medo de dar spoilers haha. Vamos falar dos personagens. Theodosia é a nossa mocinha, a nossa Princesa das Cinzas. E confesso que adorei ela, o que até me surpreendeu. Não tenho muita paciência com as protagonistas adolescentes das fantasias, mas Theo foi diferente. Desde o primeiro instante ela me cativou e eu pude perceber que ela se encontra numa situação horrorosa, mas tem esperanças e quer agir. Ela quer se livrar de tudo, quer lutar pelo povo dela. Além disso, gosto que, ainda que tenha sentimentos por Soren, ela não coloca isso acima do foco que precisa ter. E, mais importante, ela não é irritante.

Temos outros personagens no livro, todos ligados a ela. De um lado, temos Blaise. Seu melhor amigo desde a infância, que também perdeu seus pais no cerco a Austrea. Ele volta para ajudar aquela que ele considera a verdadeira Rainha a escapar. Os sentimentos que ambos nutrem um pelo outro não são 100% claros, mas eles se amam. Só precisamos descobrir como. Theo tem nele quase que um porto seguro, principalmente, depois de tantos anos sozinha. Junto dele também tem Heron e Artemisa, que protegem Theo pelas “sombras”. Os quatro criam laços de amizades, planos imponentes para se libertar e a preparação para o reconhecimento da Rainha Teodosia.

– Não são as coisas que fazemos para sobreviver que nos definem. A gente não se desculpa por elas – diz ela baixinho, sem tirar os olhos dos meus. – Talvez eles a tenham ferido, mas, por causa disso, você agora é uma arma mais afiada. E está na hora de atacar.

Mas, nem só de astreanos a vida de Theo é cercada. Temos o kaiser, que é um ser absurdamente desprezível em muitos níveis. O theyn, que marcou a vida de Theo profundamente, ao assassinar sua mãe na sua frente. Os dois são a principal fonte de raiva da menina. Também temos a kaiserin, que aparece pouco, mas o suficiente para ver que é uma pessoa no meio de um mar de maldade. Só que além desses, duas pessoas são importantes para se destacar. Primeiro, Crescentia, a amiga que ‘Thora’ tem desde infância. Se dizem irmãs de coração, mas poderemos ver que isso parece ter um limite. Será que ambas irão ultrapassá-lo, colocando a amizade em risco? Particularmente, não achei Cress alguém que nos deixe alegre. Desde o primeiro contato, até durante pequenos atos durante o decorrer da trama, ela me deixou com a pulga atrás da orelha. E, por fim, mas não menos importante, Soren. O filho do kaiser, tão diferente do pai e tão disposto a proteger a menina que o encantou, acaba sendo uma grata surpresa. Ele nos conquista, nos encanta e podemos ver quer mesmo que tudo seja diferente.

Ok, vou confessar. Me vi presa no meio de um triângulo, onde não quero escolher lados. E eu ODEIO isso hahaha. Mas, acabou sendo algo natural. Assim como Theo tem seus sentimentos despertados, temos também. Mas, ainda que casos amorosos sejam usados para planos, eles não são o foco da série.

Meu nome é Theodosia Eirene Houzzara, rainha de Astrea, e vou suportar isso.

Eu nunca tinha lido um livro da Laura, então não sabia o que esperar. Só sei que fui totalmente envolvida pela trama que ela nos apresenta. Tanto os momentos difícieis de lidar – e ela não nos polpa disso -, tanto os que a gente se pega traçando rumos junto com a Princesa. A história pode ter um início mais “lento”, devido aos nomes diferentes de povos, reinos e posições sociais, mas isso é logo superado. Temos muita adrenalina e uma história de fantasia que promete mesmo consquistar seus leitores. Fiquei preocupada com o “feito para fãs de A Rainha Vermelha e Sansa Stark”. Acredito que muito mais para os fãs da Sansa – to altamente na vibe GOT! – afinal, vamos temos uma protagonista lutando para sobreviver e aprender numa Corte, ou seja, a inteligência que Sansa adquire, sem a chatice que cerca Mare (A Rainha Vermelha).

565

Quanto a diagramação, ela ta simples. Folhas amareladas, com letras e espaçamentos confortáveis. Os capítulos, ao contrário da maioria, não numerados, mas sim nomeados, com algo importante que acontecerá. Também tem um mapa no início do livro, coisa que me deixa maluca de felicidade rs. A editora manteve a capa, o que eu amei. E, para quem comprou em pré venda, veio um marcador personalizado, bem lindo.

Eu era uma princesa feita de cinzas, nada mais resta em mim para queimar.
Chegou a hora de a rainha se erguer.

Princesa das Cinzas é a fantasia que chegou conquistando desde as primeiras folhas. E que nos deixa ansiosos para a sequência dessa trilogia. Com o nome de Lady Smoke, o segundo livro foi publicado esse ano lá fora, e espero que a Arqueiro não demore a nos presentear com a publicação dele. Deixo minhas cinco Angélicas, acompanhadas de muita curiosidade para o que vem a seguir.

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

Anúncios

10 comentários em “Resenha ‘Princesa das Cinzas – Laura Sebastian’

  1. “Não são as coisas que fazemos para sobreviver que nos definem. A gente não se desculpa por elas – diz ela baixinho, sem tirar os olhos dos meus. – Talvez eles a tenham ferido, mas, por causa disso, você agora é uma arma mais afiada. E está na hora de atacar.”

    Nunca na vida um trecho de livro descreveu tanto um momento da minha vida. Eita! Já quero o meu exemplar. Amei a sua resenha, muito bem escrita e completa. Obrigada por compartilhar ♥

    Curtido por 1 pessoa

  2. Oi, tudo bem? Que resenha mais incrível. Faz um tempinho que não leio fantasia mas é um gênero que gosto muito. Principalmente depois de conhecer tantos universos inimagináveis como Hogwarts, Nárnia, e muitos outros. Achei bem interessante toda a trama. A edição está linda ainda mais pelo mapa me fez lembrar do mapa do maroto haha Beijos, Érika =^.^=

    Curtir

  3. Oi, tudo bem? Que resenha mais incrível. Faz um tempinho que não leio fantasia mas é um gênero que gosto muito. Principalmente depois de conhecer tantos universos inimagináveis como Hogwarts, Nárnia, e muitos outros. Achei bem interessante toda a trama. A edição está linda ainda mais pelo mapa me fez lembrar do mapa do maroto haha Beijos, Érika =^.^=

    Curtir

  4. Olá!
    Não conhecia esse livro, mas a premissa é ótima, adoro fantasia e já tem tempo que não pego uma boa para ler. Adoro ler resenhas empolgantes, fico animada também! Dica anotada!

    Beijos

    Curtir

  5. É tão bom encontrar um livro que cativa assim ne. Não conhecia esta obra, talvez por não ser muito meu gênero literareiro. Tem um momento que parece que a Princesa das cinzas se sente meio ofuscada por tudo que representa sua mãe, é realmente este ponto? Ficou um pouco na duvida

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s