Resenha ‘Pôr do Sol no Central Park – Sarah Morgan’

Oi ooooi gente! Hoje eu vim trazer a resenha de um livro que eu estava esperando ansiosamente. Se trata do segundo livro da série ‘Para Nova York, com amor’. Eu já falei do primeiro, Amor em Manhattan, e agora chegou a vez da gente conhecer melhor a história de Frankie, a mais cética das amiga no quesito amor. E, preciso dizer, eu tava hiper curiosa em como iam desenvolver a história dela. Sem mais delongas, vamos a sinopse…

Após o grande sucesso do livro Amor em Manhattan, Sarah Morgan retorna às livrarias brasileiras com este novo romance da série “Para Nova York, com amor”, que vai aquecer seu coração. Frankie Cole e suas duas melhores amigas inauguraram um novo negócio em Manhattan que está sendo um sucesso. Frankie é designer e ama trabalhar com paisagismo de jardins suspensos nos telhados dos arranha-céus da cidade. Entre amizades verdadeiras e um trabalho gratificante, ela tem tudo para ser feliz. Frankie nunca deu muita atenção às relações românticas, sempre preferindo focar em si e no trabalho. Ela e Matt, irmão de sua melhor amiga, se conhecem há anos, mas nunca tiveram nada além de amizade. Até que ele descobre novas coisas sobre a mulher que pensou conhecer tão bem, e decide que não quer passar mais nenhum dia longe dela. Matt sabe que Frankie se mantém segura por trás de sua barreira emocional, mas será fará de tudo para superar os bloqueios conquistá-la.

É hora de reencontrar as meninas e ver como a ‘Gênio Urbano’, empresa que Frankie, Paige e Eva, abriram está. Temos um chá de panela sendo feito. Mas uma situação péssima está acontecendo: o noivo desistiu. Isso é um prato cheio para Frankie reafirmar o quanto não acredita no amor, o quanto não gosta de nada que envolva casamentos e tudo mais.

Ainda que pareça algo muito drástico, ainda mais trabalhando em uma empresa de eventos, sendo amiga de Paige, que está noiva de seu amor de anos, e de Eva, a eterna sonhadora, Frankie tem seus motivos para ser assim. Ainda muito nova, ela viu o casamento de seus pais ruir da pior forma. Seu pai traiu sua mãe, saiu de casa e nunca mais voltou. Já sua mãe, ficou absurdamente mal depois que tudo aconteceu, mas chegou a hora do basta e ali começaram os novos problemas da filha. A mais velha decidiu recuperar o tempo perdido e começou a ter vários casos, inclusive com homens casados, na pequena Ilha onde elas moravam, o que fez com que a mais nova se sentisse marcada.

555

Tudo isso moldou muito a personalidade da mulher e com isso ela se tornou mais retraída, vivendo no mundo dos livros, cuidando de suas plantas e sem acreditar que finais felizes podem ser realidade. O que Frankie não sabe é que Matt, seu amigo de anos e irmão de Paige, é apaixonado por ela e não aguenta mais esconder esse sentimento.

– Você prometeu  deixar suas fobias de relacionamento de fora.
– E deixei, mas elas deve ter pulado o muro.

E tudo vai começar a mudar quando Matt começar a descobrir os segredos da sua amada. O primeiro deles é que ela não precisa dos grandes óculos que usa há anos. Aquilo é algo que acaba sendo usado como armadura e choca porque ele entende que não a conhece tão bem quanto achava e percebe que precisa mudar isso, antes de começar a tentar conquistá-la.

Um trabalho juntos vai ser a primeira oportunidade para eles ficarem mais tempo juntos, ainda que Frankie não saiba bem como se comportar junto de Matt, depois que percebeu a atração que sente por ele. E vai chegar uma hora que esse fato terá que ser compartilhado com suas amigas, que ficarão animadas com a possibilidade de um romance da vida da Srta. Cole. Usando artifícios de ‘não-encontros’ e muita conversa, eles vão se aproximando cada vez mais, ainda que de forma platônica.

Tudo vai mudar quando Matt convidar Frankie para voltar a Ilha onde eles cresceram, como convidada de um casamento e para observar um jardim que eles irão projetar. A princípio, ela nem pensa e diz logo ‘não’. Mas, depois de uma conversa com Eva e um grande engano, ela decide dizer ‘sim’, ainda que com todas as inseguranças. Mas o homem tem uma promessa: ficará ao lado dela o tempo todo e a protegerá de qualquer um que tente fazer mal a ela.

Aqui vai a minha visão masculina… – Matt pressionou a coxa contra a de Frankie . – É um erro dar as costas a um problema ou tentar fugir dele.
A boca de Frankie ficou seca:
– Por quê?
– Porque ele te perseguirá. Esse problema não vai sair da sua cola, então é melhor se virar e encará-lo.

E vai ser nessa viagem que o muro cairá de vez. Ela verá que com Matt é diferente, que ele a faz se sentir melhor e que vai estar com ela, pronto para entender suas inseguranças, descobrir seus segredos e quebrar muralhas. Assim como vai perceber muita coisa que acreditou durante a vida toda, poderia estar distorcido em sua visão. E assim, o romance entre os dois nascerá.

Mas, a hora deles voltarem para Nova Iorque chega e a vida volta ao normal. Ela ainda tem dezenas de medos e ele segue tentando ganhar plena confiança. Mais tempo eles acabam passando juntos, o trabalho que os uniu termina e novos amigos se aproximam. Frankie, de verdade, abaixa tanto sua guarda quanto ela consegue, mas nada permanece intacto quando sua mãe aparece e soltar várias coisas. O problema é que ao dar ouvidos aos fantasmas de seu passado, ela pode colocar em risco tudo o que tem com Matt. Cabe aos dois descobrir formas de lidar com a frustração de um e outro e ver se o amor pode mesmo superar tudo.

– Um pôr do sol no Central Park – murmurou Frankie. – Não tem como ficar mais perfeito do que isso.

Vou ficando por aqui, afinal, como um boa comédia romântica, daqui a pouco to dando spoiler do auge dos acontecimentos haha. Depois de ler o primeiro livro, ainda que com total foco em Paige e Jake, a energia de Frankie me chamou muita atenção. Ela acaba destoando das amigas e eu, de verdade, queria entender o motivo por trás daquilo tudo. Não sabia como lidaria com uma personagem que acaba sendo complexada, amarga e cética. Mas, a gente logo entende ela. Composta de camadas, medos, inseguranças e complexos, Frankie foi moldada pelo lado ruim do amor. Ela não sabe flertar, ela acredita que nunca será boa na cama e tudo mais. Mas, conforme ela vai deixando suas muralhas serem derrubadas, a gente vai torcendo para que ela não se decepcione e seja feliz.

Matt é apaixonante desde Amor em Manhattan. O irmão mais velho super protetor está de volta, mostrando que esse lado seu não é reservado apenas para Paige. Ele se sente assim em relação a mulher pela qual nutre sentimentos há anos, por Eva, por Roxy – uma menina que trabalha com ele e já foi muito mal tratada pela vida – e tudo mais. Quando descobre que não conhece Frankie tanto quanto pensava, passa a tentar entender toda a complexidade que a envolve. Ele quer amar de peito aberto, mas não se sente a vontade de invadir um espaço que talvez ainda não esteja pronto para ser habitado. Nós somos conquistadas pelo jeito príncipe encantado total que ele tem, não dá nem para fingir que não haha.

– Se uma pessoa mente uma vez para você, como ter certeza de que não o fará novamente? A confiança acabou. Nada é possível entre duas pessoas se não houver confiança. Nenhum relacionamento é perfeito. Não importa quanto amor exista, sempre haverá conflitos. A vida é imprevisível. Ela sempre envolve o inesperado, o desafiador. Para enfrentá-la é preciso confiança e honestidade.

Mas, claro que temos os secundários ‘roubam cena’. Temos momentos lindos entre as amigas, com conversas de coração aberto, brincadeiras entre os amigos e… gente nova! Com o trabalho de Matt, conhecemos Roxy e sua filha, Mia, além de James. Temos uma história tocante envolvendo todos eles e que nos cativam. Confesso ter ficado super animada quando li que existe um livro 3.5 sobre eles. O próximo livro é dela, Eva. Não tem como não amar a mais sonhadora das amigas. A gente, de antemão, já torce para que o romance dela seja épico. Por sinal, é o próximo. A tradução do livro deve ficar, mais ou menos, como Milagre na Quinta Avenida.

556

Esse é meu segundo livro da Sarah e por ter amado primeiro, as expectativas estavam gritantes haha. E, amém, foram super supridas. É impossível não sentir vontade de devorar o livro, descobrir sobre a vida dos personagens e quais caminhos eles escolherão traçar. Ela nos apresenta a trama em terceira pessoa, coisa que eu, particularmente, gosto muito. Sinto que nos envolve muito mais na trama. Mais uma vez, a autor nos apresenta uma trama com medos, amores, alegrias e tristezas, além de erros e acertos. São personagens muito reais e cativantes. É aquele chick-lit que a gente AMA, não tem outro jeito de falar melhor.

– A pessoa por quem nos apaixonamos é aquela perfeita para nós.

Quanto a diagramação, continuo amando muito mais a nossa capa do que a lá de fora. E adoro o fato de ter padronagem com o primeiro, só com uma nova cor. Os capítulos são abertos com frases ‘ditas’ pelos personagens. Por dentro, o trabalho é simples, mas caprichoso, com páginas amareladas e grossinhas, além de fonte e espaçamentos confortáveis para a leitura.

Com um romance de aqueceu meu coração, me trouxe muitas risadas e muito amor, não tem como não dar cinco para Pôr do Sol no Central Park. Vale falar que, se seguir o padrão de publicação, o livro da Eva deve ser publicado ainda esse ano pela Harlequin. Por favor, editorazinha linda, eu quero o livro 3.5 também, hein. Enfim, já to divagando aqui haha

received_1224374384350116.png

8 comentários em “Resenha ‘Pôr do Sol no Central Park – Sarah Morgan’

  1. Olá Raíssa,

    Sua resenha me deixou querendo conhecer essa história. Já tinha resenhas do primeiro volume e ficado interessada, mas pela sua resenha, tenho certeza que iria gostar mais deste. Eu sou a louca que ama personagens complexados e amargurados, pois creio que eles tenham muitas coisas em seu interior que podem ser abordadas e exploradas, e parece ser exatamente isto que acontece com esta personagem.
    As capas estão realmente lindos e amei que seguem o mesmo padrão, isso nos faz perceber o carinho com os leitores. Dica anotada e espero ler em breve!

    Beijos!

    Curtir

  2. Oi Raí,
    Eu comprei o primeiro livro dessa série depois da sua resenha, mas ainda não consegui pegar pra ler.
    Eu amo esses romances que se passam em NY, com amigos e amores incríveis.
    Já fiquei apaixonada pelo Matt e curiosa pela forma como Frankie vai acabar baixando a guarda e entrar nesse relacionamento.
    Já quero leeeeer!

    Grande beijo, ❤
    https://almde50tons.wordpress.com/

    Curtir

  3. Adoro personagens com várias camadas, geralmente são muito bem construídos e têm muito a dizer. O retraímento da Frankie tem explicações que devem ter raízes profundas, sempre gosto de conhecer essa parte psicológica das personalidades. Mais uma ótima indicação de leitura, adorei a resenha!

    Curtir

  4. Olá ♥
    Eu amo um bom romance e me apaixonei pela sua resenha, ainda não conhecia os livros e nem a autora, mas já estão anotados na minha lista de leitura.
    Fiquei bem curiosa pra saber como Frankie e Matt vão superar tudo para ficarem juntos. Deve ser um livro incrível, desses que aquecem o coração ♥
    Preciso ler 🙂
    ótima quinta
    bjo

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s