Resenha: ‘Em Silêncio – Leddy Harper’

Oiii oi gente. Estou de volta com mais um lançamento da editora Cherish Books BR. Recebemos Em Silêncio em parceria com a editora e o livro me surpreendeu e me deixou no chão. Antes de saber mais, confere a sinopse:

“Quando criança, Killian Foster sobreviveu ao inimaginável. Mudo e cheio de cicatrizes, ele passa a maior parte do tempo sozinho, com seu caderno de desenhos, na floresta atrás da casa de sua tia.
Até que surge Rylee Anderson… Quando Rylee vê Killian pulando a cerca da casa ao lado, ela o segue, despreparada para o garoto que encontra e para a relação que se desdobraria nos próximos sete anos.
Ou o silêncio que se seguiria.
Lutando entre o ódio de seu passado e a promessa de seu futuro, Killian deve fazer escolhas que poderiam afetar mais do que apenas ele. Opções que testariam o limiar entre o certo e o errado. Decisões que poderiam romper o vínculo com o único amor que conheceu.
Ódio ou amor.
Vingança ou perdão.
Silêncio ou sua própria voz.”

Logo no prólogo vemos Killian com oito anos e prestes a presenciar o que mudaria sua vida para sempre. Três caras entram em sua casa tarde da noite e matam seus pais de uma forma brutal. Killian aparece na porta do quarto deles e presencia tudo o que está acontecendo. Um dos garotos, ameaça violentamente Killian, cortando sua boca de orelha a orelha, formando um sorriso de Chelsea, algo parecido com o sorriso do Coringa, e lhe diz que se ele contar a alguém o que aconteceu ali, eles vão voltar e matar Killian do mesmo jeito que matou seus pais.

Três anos depois, Killian veio morar com sua tia e é quando ele conhece Rylee, uma garota de 10 anos, que o segue para a floresta quando o vê pulando a cerca para lá e instantaneamente eles se dão bem. Rylee fica fascinada pelo belo menino misterioso que apareceu de repente e quer saber tudo sobre ele, principalmente depois de ver as cicatrizes.

Killian, depois da morte de seus pais, aterrorizado por aqueles caras malvados, segue sem falar com ninguém desde então. Ele tem certeza que se as pessoas perceberem que ele pode falar, vão fazer ele contar o que aconteceu naquela trágica noite e aqueles monstros virão atrás dele. Ele não pode deixar ninguém chegar tão perto. Ninguém, exceto Rylee. Ela é a única pessoa que ele deseja poder se abrir e ao longo do tempo e da confiança que ele pega nela, aos poucos ele conta tudo a Rylee, até o momento em que ele finalmente fala com ela verbalmente. Algo que é extremamente difícil para ele.

Desde o momento que eles se conhecem até os 17 anos de Rylee e 18 de Killian, os anos vão sendo marcados por momentos importantes entre os dois, como a primeira vez que Killian fala com Rylle, o primeiro beijo, a primeira vez deles, e tudo o que um ensina ao outro, o que acaba sendo mais a Rylee mostrando tudo ao Killian, afinal ele se recusa a ir a escola e por falta de uma boa comunicação, fica difícil de Killian aprender as coisas mais básicas da vida, além do que ele encontra na internet, e é sempre Rylee quem está ali para ensiná-lo.

Esses momentos vão sendo contados para nós de uma forma tão pura e bonita que sentimos toda a construção e evolução desses personagens. Como a cada momento eles vão amadurecendo, sempre juntos, se apoiando e se amando. É comovente acompanhar essa relação dos dois, assim como a relação de Killian com sua tia. Ela é a família mais próxima que lhe resta e a conexão que eles têm é emocionante, mesmo Killian não se abrindo muito com ela.

“Então, enquanto estou aqui agora, prometo amar você em todos os amanhãs. Eu prometo amar você até que a lua pare de iluminar a noite, até que as estrelas parem de abrir caminho… bem depois do meu último suspiro. Eu prometo ser o homem que você merece todos os dias da sua vida. Eu nunca vou deixar de te amar, Rylee. Nunca.”

Ao longo dos anos também descobrimos todos os detalhes daquela fatídica noite e tudo o que Killian pensa e como ele lida com isso. Ele é extremamente inteligente, com uma surpreendente memória fotográfica, e também desenha com perfeição. Isso quer dizer que ele lembra de cada micro detalhe da morte dos pais e tem esse caderno escondido onde ele sempre retrata os acontecimentos, cada vez de forma mais sangrenta. Ali estão os retratos falados dos três assassinos e como ficou os corpos de seus pais.

Vocês devem estar se perguntando porque ele nunca mostrou para a polícia a fim de prenderem os responsáveis, mas vocês têm que entender que Killian tinha apenas oito anos e foi ameaçado da pior forma possível. Ele sobreviveu a algo terrível e isso o calou de todas as formas. Mas isso não quer dizer que ele não deseja encontrar sua voz novamente.

Muito pelo contrário. Killian tem uma forte urgência, que cresce a cada ano que passa, de voltar a sua cidade, visitar o túmulo dos pais e finalmente encarar tudo de frente para que possa se libertar de tanto sofrimento e ser feliz com Rylee. Ele não tem idéia de como vai enfrentar tudo, só tem a certeza de que Rylee vai lhe ajudar. Ele só precisa esperar ela ser maior de idade e terminar o ensino médio.

Mas nem sempre as coisas saem como o planejado e depois de sua tia achar seu caderno do pesadelo e descobrir tudo o que Killian sabe esse tempo todo, ele não pode mais ficar um minuto ali. Ele precisa ir embora e vai até a casa de Rylee buscá-la. Mas é claro que ela não pode ir com ele ainda e depois do pai dela pegar eles em um momento íntimo, Killian vai embora correndo e Rylee não sabia ali, mas levaria anos até que eles se vissem novamente.

“Estou preso neste buraco, nesse abismo infinito de lembranças. Preciso escapar dele.”

Cinco anos se passam. Rylee está em um relacionamento com Josh, um cara aparentemente bom, que ela conheceu não tem muito tempo mas que se sente bem com ele. Ela ficou cansada de esperar por Killian. Ele nunca mais entrou em contato com ela e ela nem pensa em encontrá-lo mais mesmo se perguntando o que ele está fazendo todo esse tempo.

Acontece que a vida dá voltas e voltas e as coisas uma hora ou outra voltam a se encaixar e não vai demorar muito mais para Killian aparecer em sua vida. Ele surge como Happy, um lutador que não se parece em nada com o menino doce de seu passado. Ele é um homem agora e que está em uma missão. Killian nunca planejou demorar tanto para voltar para ela. Ele queria resolver tudo e voltar um homem melhor, só que as coisas foram mais enroladas que o esperado. Mas agora que Killian reencontrou Rylee, ele não vai deixar ela pra trás novamente e vai fazer de tudo para reconquistá-la.

Rylee se recusa a ceder e muito menos mudar sua vida por Killian, mesmo nunca o tendo esquecido. Ele a abandonou e nunca mais voltou. Só que Josh não é o que parece ser. Ele se revela ciumento, possessivo e agressivo e Rylee, assustada, acaba achando o seu caminho de volta a quem ela nunca deixou de amar realmente. Se eu for honesta, ela nunca saiu desse caminho, em primeiro lugar. Acontece que o que Rylee acha ser a verdade, a razão pela qual Killian virou o lutador Happy, vem a tona, e tudo vai desmoronar a partir daí, mais uma vez.

E como se o que surge não fosse o suficiente, Killian vai descobrir coisas sobre seu passado que até me passou pela cabeça que pudesse ter algo a ver com ele mas me recusei a acreditar. Só que caí do cavalo e fiquei chocada do mesmo jeito. Essa revelação será o que pode colocar Killian nos trilhos outra vez ou descarrilhar tudo de uma vez. E ele vai contar com a ajuda essencial de uma pessoa que, até mais que Rylee, sempre esteve ali para ele.

Eu preciso dizer que não estava nem um pouco preparada para tudo que me aguardava neste livro. Foi uma montanha russa repleta de emoções intensas a todo o momento. Principalmente do momento do reencontro desse casal até as últimas páginas. Eu senti e chorei com a dor de Rylee e principalmente de Killian. Tudo é desenrolado em um ritmo frenético que deixou meu coração batendo a mil a cada minuto.

Acreditem em mim quando digo que eu não contei nem um terço de tudo o que se passa neste livro. Vocês precisam ir descobrindo cada detalhe por conta própria sem nenhum aviso prévio. É cada tiro que tomamos a todo momento que eu até parei para respirar em alguns momentos. Vários acontecimentos me pegaram desprevenida e a frustração batia forte. Ao mesmo tempo as revelações vão fazendo sentido no final até o momento de eu respirar aliviada. Eu amei toda a construção desses personagens tão fortes e intensos. Todo o desenrolar da trama é muito bem construído e faz a gente mergulhar de cabeça na história e não conseguir largar. Quando eu não estava lendo, eu estava pensando no livro e fiquei ligada a ele mesmo depois de terminá-lo.

Killian sofreu algo inimaginável e olhando tudo o que ele passou, como eu me orgulho do ser humano que ele se tornou. Eu não posso dizer muito mais sem entregar detalhes importantes, mas mesmo meu coração tendo seus momentos de desconfiança, nunca deixei de acreditar que estavam faltando peças no que parecia ser um quebra cabeça resolvido.

“— Você é impossível.
— Eu sou impossivelmente seu.
— Sempre.”

Eu amo a força de Rylee e como ela seguiu seu coração até o seu limite. Eu quis ser aquela amiga que segura sua mão e diz que tudo vai dar certo. Eu compreendi todos os seus momentos de inseguranças. Vamos descobrindo vários fatos através de Rylee e isso faz nos sentirmos mais ligados a ela como se estivéssemos em sua pele, passando tudo o que ela está passando e em certo ponto precisando da segurança que ela precisa. Ela tem uma personalidade incrível desde criança. Nunca se importou com as cicatrizes de Killian e nem com o fato de ele ser ‘mudo’. Ela se doa completamente a esse menino ferido e é emocionante acompanhar a trajetória desses dois.

A Editora vem arrasando a cada novo lançamento. Em Silêncio tem uma capa linda que tem tudo a ver com a história. O título também casa perfeitamente. A história é contada em primeira pessoa pelo ponto de vista tanto de Rylee como de Killian, o que foi maravilhoso pois conseguimos ter uma visão mais ampla de tudo o que está acontecendo. O livro, lançado semana passada somente em e-book, está disponível na Amazon e pra quem tem o Kindle Unlimited, ele sai de graça, então corre garantir o seu.

53423808_1045603252307963_1589612020959805440_n

Além de uma leitura que flui com rapidez e nos envolve da primeira a última página, o livro nos toca profundamente e nos faz refletir em vários momentos. Vamos perceber que nem sempre as coisas são o que parecem ser e que um erro não define quem você é. Qualquer um está sujeito a cometer erros, mas o importante é reconhecer que errou, aprender com ele e fazer o que for necessário para se redimir. Isso é o que difere o lado bom do ruim.

Em Silêncio veio para me deixar em pedaços. Eu amei tanto esse livro que nem consigo encontrar as palavras certas. Eu disse tanto e parece que não foi o suficiente. A história é bem trabalhada, sem ficar nada em aberto e me deixou com o coração quentinho e um com um sorriso bobo, no final. Não poderia levar menos que 5 Angélicas. Fico por aqui com um apelo enorme: leiam, leiam, leiam esse livro incrível.

11 comentários em “Resenha: ‘Em Silêncio – Leddy Harper’

  1. Oi Anna,

    Uau, que resenha! Não conhecia a obra, mas depois desse post, é claro que já fiquei aqui me coçando para ler e espero poder fazer isso em breve.
    Imagino como seja complicado para ele reviver sempre o dia da morte dos pais e por isso mesmo ele se fechou dessa forma. O relacionamento entre os personagens parece bem construído e me deixa animada, além é claro de todo o “drama” que os ronda. Adorei conhecer! Parabéns pela resenha!

    Beijos!

    Curtir

  2. Nossa, que história impactante! Fiquei aqui devorando cada pedacinho da resenha, querendo saber mais. Não tenho dúvidas que Em Silêncio é um grande livro e que prende a atenção em todas as suas páginas, afinal toda a trama é emocionante, desde o assassinato dos pais do Killian e todo seu drama, até a construção do delicado relacionamento com a Rylee. Uma bela indicação de leitura, adorei!

    Curtir

  3. Olá ♥
    Meu Deus que leitura incrível, eu ainda não conhecia o livro, mas já entrou pra lista e daqui a pouco já vou lá na Amazon garantir o meu.
    Confesso que fiquei com o coração apertadinho por causa de tudo o que aconteceu com o Killian, deve ser bem tenso viver com tudo o que ele passou, lembrando tudo o que viu nos mínimos detalhes. Fiquei bastante curiosa pra saber o que levou ele a se tornar lutador e como ele e Rylee vão superar tudo.
    Eu simplesmente amei a sua resenha e já preciso dessa leitura.
    Arrasou.

    ótima quinta
    bjo

    Curtir

  4. Oi Anna! Ai, eu adoro histórias com um toque de Bela e a Fera, ainda que não seja explícito. Fiquei com o coração partido com Killian. Não bastava ter visto os pais serem assassinados, precisava ser marcado de forma tão brutal. Meu coração se encolheu totalmente. Fiquei muito curiosa com as reviravoltas que acontecem em sua vida e como Rylee vai se relacionar com ele, tanto no passado como agora. A Cherrish ta arrebentando mesmo, quero conhecer esse livro. Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s