Resenha: ‘A Promessa – Harlan Coben’

Oiêêê pessoal!!! Antes tarde que mais tarde ainda, o dia Harlan Coben do mês chegoooou rs. Dessa vez com o oitavo livro da série de Myron Bolitar, A Promessa, que havia sido lançado antes, pela Editora ARX, no ano de 2006, mas que foi publicado novamente, em Fevereiro/2017, pela Editora Arqueiro. Já posso dizer que Harlan arrasou na escrita mais uma vez, o que surpreendeu um total de 0 pessoas rs. Mas antes de qualquer coisa, confere a sinopse:

“Depois de ouvir duas adolescentes trocando confidências no porão de sua casa, Myron faz com que as garotas prometam ligar para ele se um dia estiverem em alguma encrenca e não tiverem coragem de recorrer aos pais em busca de ajuda. Ele garante que irá em seu socorro sem questionamentos, qualquer que seja a situação.
Alguns dias depois, às duas da manhã, seu telefone toca. É Aimee Biel, uma das garotas a quem oferecera apoio incondicional. Abalada e nervosa, ela pede que Myron a deixe em frente a uma casa numa rua deserta, o suposto endereço de uma amiga. Apesar de sentir que alguma coisa está errada, Myron honra sua palavra e não faz perguntas.
Mas ele se arrependerá profundamente dessa decisão, porque talvez essa seja a última vez que Aimee será vista por alguém. Atormentado pela culpa – ao mesmo tempo que se torna o principal suspeito pelo misterioso desaparecimento –, Myron decide investigar o caso por conta própria.
Envolvido numa trama cheia de promessas desfeitas e segredos devastadores, ele descobre que essa não será apenas uma busca por uma adolescente que sumiu: será também uma busca pela verdade em suas nuances mais sombrias.”

20190125_164117

Logo depois de terminar o incrível livro O Medo Mais Profundo, corri pra começar A Promessa por querer saber como a vida do Myron iria seguir agora que ele era pai de um adolescente. Mas quando comecei a leitura fiquei um pouco perdida porque TUDO estava diferente: Myron está namorando uma mulher que nunca havia aparecido antes, Esperanza tem um bebê e está prestes a se casar (Não com o Myron – ouçam meus soluços), Win está com os cabelos grisalhos e eu fiquei me perguntando quanto tempo eu tinha dormido até que o Harlan me respondeu: 6 anos.

O livro se passa 6 anos após o término do livro anterior e isso deu uma leve bloqueada na minha pessoa, então eu acabei desanimando na leitura do livro. Afinal, eu precisava de um tempo pra sofrer pela morte oficial do meu shipp Myranza e pra digerir o fato que os meus amores Myron e Win agora eram quarentões rs. Não totalmente recomposta desse salto no tempo, logo comecei a ser engolida pela história e meu senhores: QUE HISTÓRIA! Mas vamos começar do começo…

Myron está em casa, fazendo uma reunião para conhecer Erin, filha da sua nova namorada, Ali Wilder. Nessa reunião, estão também Claire e Erik Biel, assim como sua filha adolescente Aimee Biel. Myron conhece Claire desde que eram criança, os dois estudaram juntos e a amizade entre eles permaneceu além dos muros da escola e da rua onde eles cresceram. Myron conhece Aimee desde que ela nasceu e ele sente um carinho muito especial por ela.

Por isso, quando ele desce até o porão para buscar mais gelo e escuta uma conversa de Aimee e Erin sobre um episódio que aconteceu há um tempo – Aimee estava numa festa com o namorado, onde ambos encheram a cara e ela voltou com ele de carro -, Myron e seu complexo de herói não usado há seis anos, achou que seria uma boa ideia fazer uma promessa às duas: se elas acabassem entrando em encrenca e tivessem medo de ligar para os pais, elas poderiam ligar para o Myron. A qualquer hora do dia e da noite, ele iria até elas e as ajudaria, sem contar nada para os pais delas.

Logo que ele fez essa promessa, se arrependeu. Afinal, ele estava seis anos sem bancar o herói por dois motivos: 1) nem sempre dava certo e alguém podia acabar se machucando e até morrendo; e 2) ele já estava cruzando a linha tênue entre certo e errado, ao justificar os meios para um fim. Mas agora não tem muito o que fazer, então ele segue a vida.

“Ele aprendera a lição.
Não se meta onde não deve. Você não é o Batman e Win não é uma versão psicótica do Robin.”

Até que, alguns dias depois, ele recebe uma ligação às 2h da madrugada: é Aimee, muito nervosa, pedindo para que ele a busque. Sem pensar duas vezes, ele pega o carro e vai buscá-la na intenção de levá-la pra casa. Mas esse não é o plano dela, ela vai dando as direções e pede que Myron a deixe em uma rua sem saída escura e bem esquisita, dizendo que aquela era a casa da sua amiga e que ela iria dormir lá naquela noite. Achando tudo muito estranho e com um pressentimento muito ruim, Myron acaba cedendo pois foi a promessa que ele fez, a deixa lá e vai embora.

Mas aquilo fica martelando a cabeça dele a noite toda e o dia seguinte inteiro, quando ele viaja até a Flórida para encontrar um cliente. Tentando ligar para o celular de Aimee a todo momento e sem ser atendido, o pressentimento ruim cresce, mas ele tenta manter a calma já que fez uma promessa de não contar nada aos pais de Aimee. Quando ele volta a Nova York, assim que ele sai do avião, ele tem duas pessoas esperando por ele: a investigadora Loren Muse e o detetive Lance Banner, eles precisam que Myron os acompanhe até a delegacia. O motivo? Aimee Biel está desaparecida e Myron foi, possivelmente, o último que a viu.

Como Aimee já tem 18 anos e legalmente é uma adulta, após o depoimento de Myron, a maior aposta é que ela fugiu. Mas, o caso dela parece ter uma ligação com outro caso de desaparecimento recente: Katie Rochester, também de 18 anos, que estudava na mesma turma que Aimee e desapareceu há algumas semanas. Katie nem acabou virando um caso pois tudo indicava que ela fugiu de casa, por conta do seu pai abusivo. Porém, ambas, Aimee e Katie, sacaram dinheiro do mesmo caixa eletrônico antes de desaparecerem. Isso liga o caso uma da outra OU pode ser uma mera coincidência. Quem sabe?

Mas Myron, que não acredita em coincidências, começa uma busca implacável em busca de Aimee e faz outra promessa, dessa vez à Claire: ele vai trazer sua filha de volta. Assim, Bolitar está de volta à ativa com seu fiel companheiro, Win. Eles não irão descansar enquanto não descobrirem o que aconteceu com Aimee depois que Myron a deixou naquela rua escura e deserta.

“Precisou sorrir. É agora não restava dúvida.
Myron Bolitar estava de vooooolta ao jogo.”

No decorrer da história, Harlan traz vários assuntos à tona para refletirmos. Assuntos importantes como a nossa dificuldade em respeitar a escolha de alguém que a gente considera errada, mas que não cabe a nós escolher; a gravidez na adolescência; a pressão que os jovens sofrem para ir para a universidade perfeita ou suas vidas estarão perdidas para sempre; e a violência doméstica e o abuso que muitas mulheres sofrem em seus lares. Tantas coisas importantes e maravilhosamente trazidas por esse autor incrível, mas que se eu for falar tudo aqui, a resenha ficará gigante! Por isso, só digo uma coisa: LEIAM!!!!

“Não. Nós salvamos quem podemos. Salvamos quem está com problemas. Salvamos quem pede e precisa da nossa ajuda. Repito: nós não salvamos quem faz escolhas com as quais não concordamos. Escolhas ruins fazem parte da vida.”

Com uma escrita fluida e envolvente, Harlan mais uma vez nos faz mergulhar no seu mundo de investigações e questionamentos sobre o que é certo, o que é errado e até onde um pai vai para proteger e controlar seus filhos.  Ele dá um show! E eu não me canso de dizer que sou fã nº 1 do seu trabalho. 

Em algumas partes, essa história me lembrou a série SAFE, lançada pela Netflix ano passado, que também foi escrita pelo Harlan. Quem assistiu, vai entender bem a semelhança entre as duas histórias, mas não é nada que pareça ser cópia ou adaptação do livro em série, são apenas algumas partes. O final também é surpreendente e é impossível adivinhar o desfecho dessa história, assim como na série.

Algo que me deixou triste nesse livro foi o fato de Myron estar sozinho. Ele sempre sonhou com o casamento, com a casa cheia de filhos, a cerca branca e tudo mais e, por algum motivo, ele acaba não tendo nada disso. A ex dele e o grande amor da sua vida, Jéssica arg Culver, que recusou seu pedido de casamento muito tempo atrás, acaba de ficar noiva de outro cara e ele percebe que, no quesito pessoal, sua vida não está do jeito que ele queria. Seus pais moram em outra cidade; Esperanza, indo contra tudo que sempre disse, finalmente casou e já é mãe… o único que ainda permanece o mesmo é Win e sua sociopatia, mas isso não é grande conforto pra ninguém rs.

“Sentou-se sozinho na cozinha de sua casa vazia. Esta não era a vida que tinha planejado.
O homem planeja e Deus ri.”

O trabalho da Editora Arqueiro, como sempre, está incrível! A capa é linda, bem envernizada e com o título em alto relevo. As páginas são amareladas do jeito que a gente gosta e a fonte e espaçamentos são ótimos para uma leitura confortável por horas. A diagramação é simples, mas perfeita.

20190125_164249

Assim, muito orgulhosa do meu mozão quarentão e ansiosa por mais das suas aventuras com Win, deixo minhas 5 Angélicas pra esse livro incrível que me fez refletir sobre taaaaantas coisas e que vale a pena ser lido por todos. Agora, vou correndo começar a ler Quando Ela Se Foi, com uma dorzinha no coração por perceber que a série está acabando.

received_1224374384350116.png

 

 

12 comentários em “Resenha: ‘A Promessa – Harlan Coben’

  1. Oi Leti! Amo forte forte forte muito forte esse lindo Coben. Gente, que saudade de ler um livro dele. E o último que li foi justamente um dessa série e que eu não curti tanto quanto os demais. Não achei tão atrativo, talvez por ter lido fora da ordem (o que li foi um que tem um cara com camisa de capuz na capa).

    Esse tem uma capa linda e uma trama q me deixou agoniado só de ler a sinopse.

    Bjo
    http://www.vidaeletras.com.br

    Curtido por 1 pessoa

    1. Acho que você tá falando do livro O Medo Mais Profundo… sério que tu não curtiu? Foi um dos meus preferidos, mas acho que eu sou suspeita a falar kkkkkk
      Talvez, lendo na ordem certa, o livro tenha mais significado pra ti. Dá uma chance ❤

      Curtir

  2. Ainda nao li nada do Colben, mas pelo pouco que sei sobre o estilo dele, os livros muito me agradam. Amei a tua resenha, essa coisa de promessas cumpridas sem levar em conta as consequencias pode até ter um ar “ronantico”, mas tb trazer um final trágico né? Espero que não seja esse o caso do livro.

    Curtir

  3. Olá Letícia, tudo bem?

    A cada resenha que leio dessa série fico ainda mais curiosa e com vontade de conhecer o trabalho do autor. Imagino como você ficou confusa com esse início que não mostra com clareza quantos anos se passaram, eu com certeza, iria me assustar bastante com isto. Saber que o autor entrega mais uma vez uma trama completa e que traz assuntos importantes para refletirmos é um ponto bem positivo e que me conquista. Confesso que tenho problema em associar a idade dos personagens com a descrita nos livros, então não sei se o veria como um quarentão haha Adorei a resenha, arrasou!

    Beijos!

    Curtir

  4. Oiii Lê. Até eu to impactada com o começo do livro hahaha seis anos se passarem, sendo a gente “acompanhar” é um tiro no nosso coração de fã rs. Muita falta de respeito haha
    Mas, conforme fui lendo a resenha, confesso ter deixado isso de lado. Fiquei muito mais curiosa com o sumiço das meninas. Primeiro que ele largar ela lá, me deixou meio “oi?”, daí quando as duas amigas sumiram… eu to com mil teorias, SOS, que isso não se faz hahahaha to mt com aquele Busca Implacável na mente haha
    Enfim, adoooooooorei a resenha e fiquei bem curiosa com o livro. Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    Curtir

  5. Oi
    Adoro livro policial, mas por algum motivo inexplicável eu ainda não li nada do autor, e não é por falta de oportunidades, mas parece tenho sempre um milhão de outras coisas na frente, preciso tirar esse atraso, sua resenha me deixou muito curiosa

    Curtir

  6. Nossa esse Mayron é muito sofrido .É aquele quase herói que erra, apanha e muitas vezes se dá mal.E tudo aquilo que ele sempre sonhou não conseguiu realizar.Francamente fiquei intrigada com a sua situação,mais ao mesmo tempo admirei a sua postura em manter sua promessa de não contar para os pais sobre o que havia afirmado com a adolescente.manteve sua palavra.É um livro com suspense pelo que puder perceber.Parabéns pela resenha!

    Curtir

  7. Oi, tem muito tempo que li um livro do Mayron, mas não lembro qual foi kkk, Li também um do sobrinho dele e lembro que gostei.Se me perguntar porque que não li os outros não vou saber te responder kkk; Adorei a sua resenha e fiquei empolgada para ler os livros dessa série. Vou dar uma chance também para a série da Netflix !
    Abraços!!

    Curtir

  8. Gosto demais desse escritor, ele sabe fazer um suspense de qualidade e quando se lê, não conseguimos largar da trama de tão impressionante que fica. Recomendo suas obras para todos.

    Curtir

  9. Que coisa boa quando encontramos uma série que nos deixa morrendo de vontade de ler o livro seguinte, né?. Achei bem bacana ele abordar, de forma crítica, questões tão importante como nossa dificuldade em respeitar a escolha dos outros ou a violência doméstica e o abuso que algumas mulheres sofrem em seus lares, entre outras coisas. O livro parece muito bom mesmo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s