Resenha: ‘Stars: As Estrelas Entre Nós – Anna Todd’

Olá pessoal!!!! Hoje vim trazer pra vocês o livro Stars – As Estrelas Entre Nós, primeiro livro da série The Brightest Stars da Anna Todd, autora conhecida pela série de sucesso, After, que tem tanto fãs quanto haters por conta de seu romance polêmico. Seja contra ou a favor, é impossível negar o sucesso de After e, por isso, confesso que estava bem ansiosa para esse novo livro da autora. Será que ela trouxe uma história polêmica dessa vez também? Pra saber, fica por aqui pra conferir tudo o que eu achei sobre esse livro.

“Karina sempre soube o quão difícil é a vida militar, desde a convivência com seu pai militar até mesmo a infância e a juventude dentro de uma base. Depois de tantos anos de rigidez, ela aprendeu que guerras nunca terminam, elas sempre deixam marcas inimagináveis e causam feridas naqueles que estão à espera de seus entes queridos. Com a intenção de se dedicar à sua carreira de massagista e finalmente ser livre, Karina compra uma casa fora da base militar. Porém, Kael, um cliente misterioso e de poucas palavras, surge em sua vida e desperta mais do que apenas a sua curiosidade, fazendo com que ela mude todos os seus planos. Aos poucos, Karina percebe que Kael carrega consigo muito mais do que dois períodos no Afeganistão. A carga de Kael e suas mentiras são muito maiores do que Karina é capaz de suportar, levando-a até mesmo a desconfiar de seus sentimentos e intuição.”

20190115_164017

Karina Fischer viveu toda a sua vida em bases militares pelos EUA e o que ela mais quer na vida, é distância de tudo isso. Com um pai que esteve em missão quatro vezes e uma mãe que traz poucos momentos felizes como recordação antes de abandonar toda a família, é fácil ver o quanto ela carrega cicatrizes e traumas internos por conta dos abandonos e negligências que sofreu a vida toda por seus pais. Durante todo o livro, mergulhamos nas inseguranças e incertezas de uma mulher de vinte anos que tenta, com todas as forças, deixar a vida militar para trás e seguir independente e dona de si mesma, sem depender de ninguém.

E, assim, ela segue com a sua vida de uma forma monótona e numa rotina confortável, com exceção das terças à noite quando ela tem que ir jantar com o pai e a madrasta. Com um emprego como massagista e amando o que faz, Karina tem sua própria casa, fora da base militar, que divide com uma amiga que está grávida de um soldado que está em missão. Ela tem de tudo pra ser completamente independente, mas a preocupação com os outros, com o que pensarão se ela for quem ela realmente é, ainda bloqueia muitas coisas para ela.

E é através da sua colega de casa e trabalho, Elodie, que Karina conhece Kael Martin, sargento do exército americano que acabou de voltar do Afeganistão, quando ele vai até a clínica onde ela trabalha para uma massagem. À noite, ao chegar em casa, Karina dá de cara com ninguém menos que o cliente quietão que é amigo do marido de Elodie. O motivo de ele estar na casa da Karina é que ele precisa de um lugar pra ficar por uns dias, enquanto arruma a mudança pra casa dele. Como Karina não consegue falar não pra ninguém, muito menos pra amiga grávida com sotaque francês mais fofo da vida, ela deixa que ele fique na casa dela.

Kael é aquele mocinho de poucas palavras. Ele quase não fala e quando o faz, faz pouco. Mas ainda assim, Karina não consegue negar o magnetismo entre os dois, que a faz querer ficar cada vez mais perto dele. Nós, leitores, através da narração em primeira pessoa da Karina, só conseguimos imaginar o quanto Kael é profundo e tem barreiras a ultrapassar para poder se entregar completamente a um relacionamento, seja ele qual for. Com apenas 20 anos, e já com duas missões no Afeganistão como bagagem, dá pra imaginar o quanto o psicológico dele é abalado.

“Os músculos eram definidos, mas não volumosos nem duros sob meus dedos. Imaginei que o corpo jovem carregava peso havia muito tempo. Uma mochila, talvez. Ou só a vida mesmo.”

Mas tudo sobre ele é superficial demais para que possamos entendê-lo completamente. Senti falta de mais dele, mais explicações sobre a sua vida, passado e presente, mais sentido pra tudo que acontece com ele no livro. Espero que nos próximos livros, a autora se aprofunde mais nesse protagonista que parece ser tão rico e com tantos ganchos para que ela faça uma história incrível, abrangendo temas importantíssimos de serem abordados, tais como a vida triste e cruel dos soldados e o racismo. Digo racismo pois, em determinado momento do livro, a autora faz uma introdução ao preconceito que um jovem negro sofre no dia a dia, porém no final, dá a entender que é outra coisa e isso anulou, por agora, a importância desse acontecimento no livro (o que me deixou bem brava, inclusive!).

“Tentei imaginá-lo no Afeganistão, uma arma pesada presa no corpo e o peso do mundo livre nos ombros.”

Quanto ao envolvimento dos dois, é fofo a forma como um completa e entende o outro. Enquanto um poupa as palavras, a outra vive tagarelando sobre tudo, e isso dá um toque engraçado, ao mesmo tempo que balanceia o casal e a história. Assim como com o Kael, o relacionamento dos dois têm tudo para ser incrível e dar uma grande história para os fãs de Anna Todd. Eu teria shippado eles com gosto se a escrita não estivesse tão superficial com o desenrolar dos acontecimentos.

O livro tem 299 páginas com 70 capítulos e a sensação que eu tive é que não saia do lugar. O relacionamento deles têm a duração de uma semana e eu fiquei com a sensação de que o livro todo foi uma perda de tempo. Poderia ter acontecido todo o livro em poucos capítulos para autora se aprofundar mais nos acontecimentos. Eu poderia dizer que ela deixou várias pontas soltas, mas na verdade ela deixou todas as pontas soltas, sem explicação o que tornou a leitura confusa, com um final frustrante. A sensação que ficou, é que a Anna, pra fazer do livro uma série, encheu linguiça nesse primeiro livro, para desenvolver tudo nos próximos. Posso dizer que estou ansiosa para o próximo livro, para saber como ela vai desenrolar a história após o final terrível desse primeiro.

“Quando Kael me olhava, era como se ele visse a verdadeira Karina: quem eu era, não aquilo que estava tentando ser.”

Por mais que tenha essa – acho que posso dizer – enrolação, não foi uma leitura cansativa pra mim. A escrita da Anna é bem fluida e por isso, eu ainda fico pensando se tudo isso não foi para que nos aprofundemos nos problemas psicológicos dos personagens. Nesse primeiro livro, temos uma grande visão de tudo que se passa na mente de Karina e podemos imaginar que na mente do Kael deve ser mil vezes pior por conta de toda a sua bagagem como soldado. A minha esperança é que, para os próximos livros, Anna Todd mostre um motivo plausível para tudo isso e que eu não termine a trilogia com a sensação de que foi apenas uma jogada pra vender mais livros.

“- Deixa eu me apaixonar por você, Karina.”

Outro personagem que pode ser muito bem trabalhado pela nossa autora é o Austin, irmão gêmeo da Karina. Como irmãos, já conseguimos imaginar que tudo que aconteceu com a Karina no passado, aconteceu também com Austin e, nesse primeiro livro, podemos ver que ele também tem suas sequelas, mas escolheu uma forma diferente de agir. Enquanto Karina quer distância de todo o passado, ao mesmo tempo que quer provar pra todo mundo tudo que ela é capaz e que não depende de ninguém; Austin se tornou um homem autodestrutivo que vive aprontando e causando confusão. O final do livro, nos apresentou uma grande mudança na vida dele. Espero que nos próximos livros, Austin consiga encontrar a sua libertação também.

“Olhei para Austin por um segundo, consegui vê-la nele, uma coisa em volta dos olhos, na forma da boca. Nós sempre seríamos uma mistura dos nossos pais, e isso me horrorizava.”

Quanto ao trabalho da editora, posso dizer que a Astral Cultural está de parabéns. A capa é linda demais! Bem envernizada e com as letras em relevo. Assim como o título traduzido, a capa é condizente com a história e foi um dos motivos de eu ter comprado o livro, já que amo tudo que tem a ver com céu e estrelas rs (SIM! Eu julgo o livro pela capa. Me julguem!). Achei desnecessários tantos capítulos. Geralmente, temos dentro dos capítulos, a divisão de um momento para outro, mas nesse livro, não teve isso, apenas um novo capítulo. Eu costumo gostar de capítulos curtos, pois a leitura flui melhor, mas achei esse um exagero. Alguns capítulos tinham apenas duas ou três páginas, o que deixou a leitura esquisita. 

20190115_164043

Enfim, termino essa resenha com a sensação de que fui tapeada rs, mas ainda com esperanças de que a Anna nos traga uma continuação à altura, para que a série não vá por água abaixo completamente. Até lá, deixo minhas 3 Angélicas para Stars e rezo para que as próximas leituras não me deixem com essa mesma sensação. 

CLASSIFICAÇÃO 3ANGÉLICAS

12 comentários em “Resenha: ‘Stars: As Estrelas Entre Nós – Anna Todd’

  1. Estava me interessando pelo livro, até a chegar a parte que você sentiu necessidade saber mais sobre Kael, e pelo fato dele ser muito quieto e de pouca fala, não tenho muita paciência para esses estilos de mocinhos…
    Mas, a história me pareceu bem interessante! rs

    Curtir

  2. Nossa, estava tão empolgado na leitura da resenha até ler a parte que a história fica maçante e repetitiva. Agora não sei se leio mais e o duro é que eu gosto tanto dessas histórias que falam de guerra. Irei pensar se lerei.

    Curtir

  3. Olá, alguns trabalhos começam muito bem e depois eles não continuam assim. Outros não são o que esperamos. Espero que o seu desejo seja cumprido com a próxima entrega, da minha parte ainda não li o livro. Melhores cumprimentos

    Curtir

  4. Eu acho que legal que vocês realmente dão um aval para os livros que fazem resenhas. Passa mais credibilidade. A resenha tá otima, gosto dos detalhes da historía que envolve o casal, e acho que foi bem interessante saber que precisa ler mais de um livro para entender mais sobre os personagens. Acredito que seja uma estratégia de vendas, e isso me frusta um pouco. Um bom livro, mesmo que traga uma triologia deve sempre nos oferecer uma satisfação para podemos continar nos próximos. Parece que isso faltou nessa obra. Obrigada pela dica. Abraços!

    Curtir

  5. Olá! Tudo bem?
    Acredite, essa é a segunda resenha que leio e sinceramente, o livro não me chamou a atenção. Pelo que li emambas resenhas ele se torna repetitivo, isso não me agrada nada.
    Gostei muito da ideia da playlist, isso deixa o livro bem mais gostoso.
    Obrigado pela dica!
    Até breve!

    Curtir

  6. Olá,
    Não conhecia este livro da autora, já ouvi sim falar muito de After mas nunca tive vontade de lê-lo, e confesso que não estou com vontade nenhuma agora de ler este haha, a capa me encantou muito, mas ao ver sua resenha reforcei mais ainda que não podemos julgar um livro pela capa.

    Curtir

  7. Olá, tudo bem?

    Eu confesso que não conhecia o livro em questão, ao menos não lembro dele e também não lembrava da autora. Achei a capa bem bonita e caprichada, mas não podemos julgar um livro pela capa, pois como pude ver, a autora não te conquistou totalmente, fico na torcida para ela melhorar no próximo livro. É uma pena que a história fica repetitiva.
    Abraço!

    Curtir

  8. Nossa, mesmo depois de tantas pontas soltas e alguns pontos negativos, é incrível que você ainda encontra animação para ler os outros livros. Quando leio algum livro que é escrachado o enchimento de linguiça, não costumo ler o restante, no meu caso, li After e não gostei da forma como a autora escreve, não tive uma boa experiência com a história e sobre ter a sensação de não sair do lugar, é exatamente o que sentir sobre After. Espero que você tenha boa sorte nos próximos livros.

    Curtir

  9. uauuuu que resenha incrivel !
    estou lendo esse livro e tive a mesma impressão que vc em tudo !
    na verdade até me desinteressei pra ler o resto do livro , parece que essa historia não desenvolve , não curti !

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s