Resenha: ‘Professor Feelgood – Leisa Rayven’

Oi gente!! Hoje tem resenha do segundo livro da série Masters of Love da diva Leisa Rayven. Ano passado a Leisa esteve no Brasil para o lançamento de Mr. Romance e foi sensacional a passagem dela por aqui e aproveitamos o post para pedir: Volta Leisa! Enfim, nós recebemos um kit lindo da Editora Globo Alt e eu corri pra ler. Vem saber o que eu achei de Professor Feelgood, mas antes, confiram a sinopse…

“Romântico e atual, o guardado segundo livro da série de Mr. Romance (Masters of Love) traz o humor e os personagens envolventes característicos de Leisa Rayven. Asha Tate é uma ambiciosa assistente editorial. Romântica ao extremo, ela sonha com um amor que a leve às alturas. O homem ideal deve preencher todos os requisitos de sua longa lista – e talvez seja por isso que ela ainda não o tenha encontrado. Mas o romance fica em segundo plano quando o assunto é carreira, e tudo indica que ela está prestes a ser promovida. No entanto, para conseguir o cargo dos seus sonhos, ela deve achar um best-seller que balance o mercado editorial. Ela só não imagina que será balançada com ele. Em busca do próximo sucesso de vendas da editora Whiplash, Asha acaba entrando em contato com o Instagram do misterioso Professor Feelgood, que tem milhões de seguidores e um grande potencial de vendas. Mais do que apenas fotos sensuais de seu incrível corpo, o Professor posta poemas angustiados que atingem em cheio a sua alma. Mas o homem por trás da página acaba sendo bem diferente do que ela imaginava. Claro, seu corpo é lindo e seu rosto é de morrer, mas ele é intenso, arrogante e parece ter raiva do mundo todo – principalmente dela. Logo, o projeto dos sonhos de Asha parece ter tudo para se tornar um grande pesadelo. Para piorar, a atração que parece queimar entre ela e o Professor não ajuda em nada a manter sua cabeça no lugar. Dividida entre traumas do passado, sua carreira ascendente e sentimentos conflitantes, Asha terá que descobrir como publicar um sucesso editorial, resolver suas questões pessoais e, acima de tudo, lidar com o complexo professor.”

Asha Tate é assistente editorial, mas que sonha em ser promovida a editora. Quando ela acha que esse sonho está perto de ser realizado, o dono da editora cria um desafio: o assistente que trouxer um autor/ livro best seller ganha a promoção. Ash fica indignada, pois ela acreditava realmente que a vez dela tinha chegado e agora ela teria que correr atrás do manuscrito perfeito para conseguir sua tão almejada promoção. E é claro que não seria fácil já que ela tem um concorrente direto e que ainda é parente do dono da editora. 

Não está fácil pra Ash, mas ela é guerreira e vai em busca de seu autor best seller. Dando uma passada pelo Instagram do Professor Feelgood para poder recarregar suas energias e voltar a ler a pilha de manuscritos que tem mãos, Ash tem a ideia de publicar o Professor. Há semanas que ela está obcecada pelas palavras e pelas fotos dele. Ela não tem ideia de quem ele seja, mas suas palavras são tão românticas que aquilo com certeza venderia. 

“Venha pra mamãe, Professor Músculos do Pornô Literário. Deixe-me desfrutar da sua genialidade.”

Ela arrisca e manda uma mensagem. Se ele topar, Ash pode ganhar essa disputa e ainda tem um grande livro em mãos na sua estreia como editora. Quando ele finalmente responde não parece receptivo a ideia e Ash começa a achar que não vai ter o que apresentar na disputa pela vaga. Ela consegue convencê-lo e Ash, junto com a amiga Joana, montam a apresentação mostrando porque o Professor Feelgood seria um campeão de vendas. 

Ash ganha a disputa e agora começa a parte mais difícil: ela é editora de um livro que ainda não foi escrito e de um autor que ela ainda nem conheceu pessoalmente. Até aí nada que um cronograma não ajudasse. Eles teriam que ter metas diárias e assim entregariam a tempo de ir para a gráfica. As fãs do Professor souberam do livro e já há uma grande movimentação a espera desse livro. O problema é que o Professor não é um estranho. Ash conhece ele muito bem e eles se odeiam. 

Eles não contam para ninguém que se conhecem, pois isso poderia acabar com Ash demitida. Então, pelo bem do livro ambos tentam trabalhar juntos, mas a hostilidade e ao mesmo tempo a química entre eles é intensa. Foram anos se odiando, muitas mágoas do passado e que agora estão difíceis de esquecer, mas ao mesmo tempo Ash e Jake se sentem atraídos um pelo outro e não sabem lidar com isso. Eles precisam trabalhar no livro, mas antes precisam trabalhar a amizade que eles perderam há muitos anos. 

“Você não deveria ter que lutar por amor, Asha. Esse é todo o ponto. Se duas pessoas se amam, não deveria existir nada que as mantivesse separadas. Mas isso só funciona se as duas se sentem da mesma forma, ao mesmo tempo.”

Professor Feelgood é muito diferente de Mr. Romance e eu me sinto até enganada com essa sinopse. Não que o livro não seja bom, mas pela sinopse parecia apenas que a princípio eles não tinham se gostado e que trabalhariam a atração mútua. Só que temos muuuito mais que isso já que eles se conhecem e já foram amigos. Ambos têm bastante raiva, mágoa e ao mesmo tempo amor um pelo o outro, mas foram anos se alfinetando e agora precisavam ser dar bem, já que o livro de Jake salvaria não só a promoção da Asha, mas a editora também.

Gostei bastante da Asha. Eu já tinha ficado interessada nela desde o livro anterior, mas nesse pudemos conhecê-la a fundo. Ela é uma mulher forte e determinada, mas também tem bastante traumas que precisam ser superados e a volta de Jake traz à tona esse passado que ela se esforçava tanto para esquecer. O problema é que nem tudo é como ela pensava e teremos muitas revelações ao longo da leitura.

Não esperem uma história de amor logo nas primeiras páginas, pois não temos isso. Essa história é sobre duas pessoas que se amavam, que foram amigos, mas que permitiram que outras pessoas atrapalhassem tudo ao ponto de se odiarem para sempre. Se Asha nunca tivesse visto o perfil do Professor Feelgood, eles talvez se odiariam para sempre. Essa história é sobre relacionamentos, perdão e segundas chances. 

“Existe um ditado que diz que o amor é só uma amizade que pegou fogo, e ele não podia ser mais verdadeiro.”

Professor Feelgood é o segundo volume da série Masters of Love. Apesar de serem livros de casais diferentes, eu não indicaria ler fora de ordem, pois o casal do livro anterior aparece bastante já que Asha é irmã mais nova de Eden e ainda temos o nosso Mr. Romance nos agraciando com sua presença. Além disso, tem ganchos do primeiro livro que são revelados neste. É o caso do misterioso namorado francês que Ash conheceu quando esteve na Feira do Livro em Paris. 

Eu gosto muito que a Globo Alt manteve a padronização não só da capa, mas do interior do livro. A diagramação está maravilhosa com fonte e espaçamento ideais para leitura, além disso temos as amadas páginas amareladas. A narrativa é toda feita por Ash assim como aconteceu no primeiro livro que temos Eden contando sua história. A escrita da Leisa é super fluida e cheia de referência à outras histórias como vocês podem ver no título desse capítulo. 

Ainda falando sobre o Instagram do Professor Feelgood, é possível acessar a rede social, pois ela existe de verdade. Ao longo da leitura do livro, Ash descreve algumas publicações, então dá pra ir lá e ver todas elas. A editora mandou um kit para alguns blogs e nós fomos contemplados. Nele vieram fotos do Ig do professor e aí a gente já começa a ter uma ideia das publicações dele e porque Ash ficou tão viciada. 

Leisa Rayven não decepciona, nos entregou uma história divertida, mas ao mesmo tempo cheio de drama. É fácil se identificar nos personagens da autora e é por isso que sempre amamos seus livros. Professor Feelgood é maravilhoso, mas ainda não supera a perfeição que foi conhecer Max em Mr. Romance. Enfim, uma história fácil, sexy e com personagens incríveis e quase reais. Como a própria Leisa disse no final do livro:  é impossível não amá-los. Deixo minhas 4 Angélicas, meu agradecimento pela Globo Alt ter nos mandado o exemplar e também o meu pedido: Queremos mais Leisa no Brasil. 

 

8 comentários em “Resenha: ‘Professor Feelgood – Leisa Rayven’

  1. Gostei da resenha e das fotos, mas não sei se eu pegaria ele pra ler, acho que não faz muito o meu estilo de leitura, mas anotei a dica pra quando eu decidir sair da minha zona de conforto kkkk

    Curtir

  2. Que resenha maravilhosa. Você escreve muito bem. Não conhecia o livro, mas fiquei curiosa. Já coloquei na minha lista. Este é o primeiro da série também. Adorei a dica.
    Um beijo

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s