A Hora do Chá: ‘Uma Duquesa Qualquer – Tessa Dare’

Oi gente!! Ainda estamos passando nossas quintas-feiras tomando o chá em Spindle Cove. Hoje é dia de falar de Uma Duquesa Qualquer, quarto livro da série mais famosa da autora Tessa Dare. Eu só queria dizer que foi por muito pouco que ele não superava o meu preferido. Lembrando que como estamos falando de uma série com vários livros é bem possível que tenham spoilers dos livros anteriores. Antes de falarmos mais, confiram a sinopse…

“Uma duquesa em busca de sua sucessora.
Um jovem duque relutante em se casar.
Uma criada que adora desafios.
O que fazer com um duque relutante em se casar? A Duquesa de Halford – e mãe de Griffin, o duque libertino, irresponsável, que deseja apenas os prazeres da vida – tem o plano perfeito. Na verdade, ela conhece o lugar perfeito… Spindle Cove. No paraíso das jovens solteiras, a duquesa insiste para que o filho escolha uma dama. Qualquer uma. E ela a transformará na melhor duquesa de Londres. Griff, então, decide achar alguém que acabará com os planos e com a ideia maluca de forçá-lo a se casar… Ele escolhe a atendente da taverna Touro & Flor, Pauline Simms – que nunca sonhou com duques ou com casamento, mas sim com o dinheiro que possibilitaria uma mudança completa em sua vida e na vida da pobre irmã, Daniela. O duque e a Srta. Simms estabelecem um acordo: a mãe de Griff tem uma semana para transformar a criada em uma duquesa perfeita, então Pauline deverá ser um desastre durante sete dias e, se tudo der certo (ou melhor, se tudo der completamente errado), receberá mil libras e poderá realizar o sonho de construir a própria biblioteca em Spindle Cove. Em pouco tempo, porém, o duque é surpreendido ao conhecer Pauline e descobrir que a moça é muito mais do que uma simples atendente, e a atração entre os dois é inevitável. Mas em um mundo em que as classes sociais são o que realmente importa, vence a ambição ou o coração?
“Amor era um buraco nefasto que se abria na terra, ficando maior a cada instante. A menos que ela tomasse muito cuidado, com certeza cairia dentro dele.””

20181101_151406 (1)

Griffin York, o Duque de Halford, é conhecido como um dos maiores libertinos de Londres. Ele não está nem aí para os deveres com a sociedade e muito menos está adepto a se casar. Ele quer viver a vida intensamente, mesmo que isso enlouqueça sua mãe já que ela espera os herdeiros do filho. Ele já aceitou que nunca vai se casar e a linhagem morrerá com ele. E é por causa disso tudo que a Duquesa Viúva resolve intervir. Ela arma a maior cilada e quando Griffin se dá conta está em nada mais nada menos do que em Spindle Cove, o paraíso das solteironas excêntricas e o pesadelo de aristocratas libertinos como ele.

Sem deixar muita escolha para Griffin, a Duquesa diz que ele pode escolher qualquer uma das moças que ela transformará na esposa e duquesa perfeita. Em meio ao serviço de chá da Touro & Flor, Griffin faz a sua escolha. Ele acredita que esteja escolhendo a moça mais desajeitada do local e assim tornará a vida da mãe um inferno. Ele só não sabia que a mãe estava determinada a casá-lo e conseguir seus netinhos. Sendo assim temos a nossa escolhida.

“De repente, Griff se pegou segurando um sorriso. Ela era perfeita. Grosseira, sem instrução, completamente deselegante. Um pouco bonita demais. Uma garota mais sem graça serviria melhor aos seus propósitos. Mas apesar da beleza, ela teria que servir.
– Ela – ele declarou. – Eu escolho ela.”

Pauline Simms é a simples garçonete da taverna. Ela tem uma vida super humilde e sonha com o dia que poderá dar uma vida melhor para a irmã Daniela. A irmã mais nova tem problemas mentais e é ignorada e maltratada por todos, exceto por Pauline. Os pais delas também não são nada amorosos já que o pai sempre sonhou com um filho homem e acabou tendo duas meninas. Quando Pauline é surpreendida com a proposta do Duque de Halford, ela vê a oportunidade de ter e dar a vida que Daniela merece.

Inicialmente ela não quer aceitar, mas Griffin oferece um acordo diferente do que a mãe ofereceu. Pauline será a pupila da Duquesa por uma semana, mas terá que ser um verdadeiro desastre. No fim dos sete dias, a Duquesa desistirá dela e Griffin pagará mil libras para ela. Pauline não consegue resistir a proposta, pois com esse dinheiro poderá fugir do pai abusivo, abrir seu próprio negócio e ainda dar uma vida descente para Daniela. Com todas as cartas na mesa temos um acordo selado entre os três ou nesse caso dois acordos já que Pauline tem um acordo diferente com cada um deles.

Os três partem para Londres e assim a Duquesa Viúva poderá começar a transformação de Pauline, mas é claro que ela está se auto sabotando para que possa partir no final dos sete dias. Além disso, Griff e Pauline não imaginavam que se sentiriam atraídos um pelo o outro. Ao longo dos dias, eles vão percebendo que ambos são teimosos, orgulhosos e que além da atração irresistível, eles tem muito em comum. O relacionamento que deveria ser apenas de fachada vai se tornando cada vez mais verdadeiro.

“Maldição. Ele a queria. Quis desde o primeiro instante. Griff compreendeu isso nesse momento, em que alguma parte amortecida dele começava a voltar a vida. Mas esse era o pior momento possível, e ela era a mulher menos provável.”

Então, para não correr o risco de contar mais do que deveria, eu vou contar mais sobre as minhas impressões de Uma Duquesa Qualquer. Quem leu os livros anteriores, conheceu o Duque em Uma Semana Para Se Perder e digamos apenas que ele não foi nenhum lord ao conhecer Minerva. A situação em que eles se conheceram não era nada honrosa, então quando Minerva fica sabendo que Pauline está noiva de Griffin, ela fica louca e quer evitar que uma moça tão boa como Pauline caia nas garras de um patife como Griffin.

É claro que Griffin não é esse patife todo. Ele esconde de todos, inclusive da própria mãe, um segredo que o fez desistir de se casar, ter herdeiros e ser plenamente feliz. É Pauline quem vai descobrindo essas camadas e nos fazendo amar Griff. Ele é consumido pelo segredo e ela o ajuda a ir superando esse passado tão sombrio. Eu confesso que fui pega completamente de surpresa, pois assim como Minerva, eu também não tinha gostado do pouco que tinha visto de Griff.

Ele é generoso e quando descobre que o grande sonho de Pauline é ter uma livraria, ele se propõem a dar a ela independente do pagamento das mil livras iniciais. Apesar de inicialmente ter escolhido Pauline por ela ser uma simples atendente de taverna, Griff nunca a tratou como se ela merecesse menos do que ele. É muito óbvio o quanto ele gosta dela mesmo que as vezes tente disfarçar.

“– Você ‘gosta’ de mim.
– Gosto. Na verdade, eu gosto de você muito mais do que deveria. E gosto exatamente porque você é toda errada.”

Pauline já tinha aparecido de pano de fundo durante os livros anteriores, mas só tivemos um vislumbre um pouco maior dela em A Bela e o Ferreiro, pois é mencionado que ela daria uma ótima esposa para Aaron já que era bonita, trabalhadora e da mesma classe social que ele. Já sabemos que esse relacionamento não foi adiante né? Apenas neste livro pudemos realmente saber quem era Pauline Simms e quais eram as suas dores. Eu confesso que eu amei demais essa mocinha. Ela é forte e tão imensamente apaixonada. Ela ama sua irmã incondicionalmente, ela ama os livros ferozmente e ama Griff loucamente.

Como sempre, a autora trabalhou muito bem não só a evolução do relacionamento de Pauline e Griff, mas os personagens secundários. Pra mim temos dois destaques: A Duquesa Viúva que sempre soube que havia algo consumindo seu filho e por isso nunca desistiu. Fora que ela põe Pauline sob suas asas e independente da classe social dela, para a Duquesa, Pauline já é sua nora; e Daniela. Fica muito claro o amor entre as irmãs e de como as pessoas com deficiência eram tratadas. Pauline sempre lutou para que a irmã só tivesse amor.

As edições continuam maravilhosas. Eu sou realmente apaixonada por essas capas. A Editora Gutemberg vem publicando as séries da autora com um padronização e como eu disse na resenha anterior, isso deixa os livros lindos lado a lado na estante. A diagramação também está bem padronizada com fonte e espaçamento confortáveis para leitura e páginas amareladas. A narrativa é em terceira pessoa e a escrita da Tessa é tão fluida e envolvente que a gente não quer parar de ler.

20181101_151505

Uma Duquesa Qualquer é um dos meus livros preferidos da série. Eu tenho medo de dizer que é o meu preferido e parecer que estou traindo Colin e Minerva rs Sem brincadeiras, eu amo as interações de Pauline e Griff. Eles são maravilhosos juntos e conforme a história foi chegando ao final foi me batendo uma apreensão de que as diferenças entre eles venceria tudo que eles tinham conquistado juntos. Posso dizer que há um empate entre os livros, pois Colin e Minerva me deram tantas gargalhadas enquanto Pauline e Griff me deram motivos para sofrer com eles e por eles.

Enfim, Uma Duquesa Qualquer é um romance arrasador que nos mostrar o poder transformador do amor. A cada novo capítulo fica claro que o amor é verdadeiro e genuíno entre eles e já vamos ficando na torcida pelo casal. Ambos sofreram tanto, então é impossível não desejar que sejam felizes. Tessa Dare nos entregou um romance maravilhoso e com um epílogo tão incrível. Eu super recomendo e não deixaria de dar 5 Angélicas. Daremos uma pausa em Spindle Cove para conhecer a outra série da autora, Castles After. Espero vocês na próxima quinta. ❤   CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

15 comentários em “A Hora do Chá: ‘Uma Duquesa Qualquer – Tessa Dare’

  1. Oi Dri,

    Pode dizer que é o melhor livro da série sem medo de ser feliz, porque ele é mesmo! kkkk
    Amo a história da Pauline se tornando uma duquesa e o amor dela com Griff crescendo. Amo as interações dos dois! Lendo sua resenha, a vontade de reler o livro só aumentou! Como sempre rs

    Bjo ❤
    https://almde50tons.wordpress.com/

    Curtir

  2. Histórias de época tem o poder de me atiçar a curiosidade para as narrativas com requintes de detalhes. Pois minha mente fotográfica vai montando, moldando todo o ambiente. É uma delícia fazer isso rs. E numa história onde o amor mostra seu poder transformador, tem tudo para ser cativante. 🙂

    Curtir

  3. Griffin York, Ele é o tipico personagem atual apesar de ser uma história de época né? Sou apaixonada por romances de época… Não sou acostumada a ler livros de trilogia mas morro de amores quando a editora tem cuidado com o padrão dos tamanhos e as capas são realmente maravilhosas!

    bjos.

    Curtir

  4. Olá, a obra trata-se de uma edição pensada nos mínimos detalhes, desde a edição da capa até a conclusão final do livro. Histórias de época é um tema que está em alta.
    Pela resenha deu para perceber que é uma série de muita qualidade.
    Emerson Lemes

    Curtir

  5. Eu que não conhecia nada da Tessa, estou cada vez mais apaixonada por ela desde que comecei a ler as resenhas dos livros dela aqui no blog. Amo romances de época e pelo que vejo este é mais um daqueles que faz a gente suspirar!
    Adorei a dica!

    Curtir

  6. Olá
    Parece um livro bem, não sou muito fã de livros com romance, mas gostei do relacionamento da mocinha com a mãe do rapaz e quero muito ver como eles desenrola.

    Curtir

  7. Eu simplesmente amo esses livros, são uma delícia de ler. Espero poder ler mais desse gênero no ano que vem , hahaha. Já coloquei uns cinco na minha meta de leitura para 2019.

    bjs ❤

    Curtir

  8. Oi Adriana, tudo bem?

    As capas dessa série são lindas e sou louca para realizar a leitura, pois parecem sensacionais. Não conhecia a premissa desse livro, mas adorei conhecer e principalmente saber que você o considera um dos seus preferidos. Desta forma, dá para ter total noção do quanto a obra é maravilhosa. Personagens que parecem patifes e que acabam mostrando outro lado, sempre me conquistam, exatamente por irmos desvendando-os aos poucos. Fiquei querendo mais desse romance e desse amor transformador. Por tudo que narrou, tem muitas chances de eu adorar completamente! Parabéns pela resenha, ficou fantástica!

    Beijos!

    Curtir

  9. Olá! Curto muto romance de época e estou amando essa série, está sendo uma das minhas favoritas, já li todos os livros anteriores a esse, gosto muito da escrita da Tessa Dare, essa resenha agora me deixou mega ansiosa em conferi logo essa história.
    Bjs

    Curtir

  10. Nunca li um romance de época, mas tenho vários na minha lista de desejados.
    Tenho esse livro na estante, mas ainda não li, pois não tenho os anteriores e fico com medo de me perder na história. Ganhei ele em um sorteio, preciso comprar os anteriores logo. Rs
    Amei sua resenha, me deixou bastante curiosa por essa série.
    Beijos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s