A Hora do Chá: ‘Uma Noite Para Se Entregar – Tessa Dare’

Oi gente!! A partir de hoje a nossa amada coluna vai trazer os livros da autora Tessa Dare. Foi por causa de um livro dela que eu me apaixonei pelo gênero e a cada dia, leio mais romances de época. Vamos falar de duas séries e como elas se cruzaram no último lançamento da autora. E para começar, eu trouxe Uma Noite Para Se Entregar, primeiro livro da série mais conhecida da Tessa, Spindle Cove. Os livros são publicados pela Editora Gutemberg e na última Bienal do Livro a autora esteve em terras brasileiras para uma pequena turnê. Antes de falarmos mais, vamos à sinopse…

“Spindle Cove é o destino de certos tipos de jovens-mulheres: bem-nascidas, delicadas, tímidas, que não se adaptaram ao casamento ou que se desencantaram com ele, ou então as que se encantaram demais com o homem errado. Susanna Finch, a linda e extremamente inteligente filha única do Conselheiro Real, Sir Lewis Finch, é a anfitriã da vila. Ela lidera as jovens que lá vivem, defendendo-as com unhas e dentes, pois tem o compromisso de transformá-las em grandes mulheres descobrindo e desenvolvendo seus talentos. O lugar é bastante pacato, até o dia em que chega o tenente-coronel do Exército Britânico, Victor Bramwell. O forte homem viu sua vida despedaçar-se quando uma bala de chumbo atravessou seu joelho enquanto defendia a Inglaterra na guerra contra Napoleão. Como sabe que Sir Lewis Finch é o único que pode devolver seu comando, vai pedir sua ajuda. Porém, em vez disso, ganha um título não solicitado de lorde, um castelo que não queria, e a missão de reunir doze homens da região, equipá-los, armá-los e treiná-los para estabelecer uma milícia respeitável. Susanna não quer aquele homem invadindo sua tranquila vida, mas Bramwell não está disposto a desistir de conseguir o que deseja. Então os dois se preparam para se enfrentar e iniciar uma intensa batalha! O que ambos não imaginam é que a mesma força que os repele pode se transformar em uma atração incontrolável.”

20181011_160241 (1)

Susanna Finch não se encaixa nos padrões da sociedade londrina. É alta demais, ruiva, com sardas e além disso não se deixa intimidar por ninguém. Ela aproveitou que seu pai era Sir Lewis Finch, um condecorado militar do Exército Britânico, e aprendeu a atirar. Quando teve oportunidade de fazer sua temporada em Londres, ela não se encaixava nas típicas beldades delicadas. Susanna aceitou seu destino e voltou para Spindle Cove decidida a fazer do lugar um refúgio para mulheres que fossem consideradas fora dos padrões ou que tivesse passado por algum escândalo assim como ela.

Susanna recebe essas jovens e as ajuda a desenvolver seus talentos além de mostrar que elas podem conseguir o que quiserem. Ela se torna o pilar dessa comunidade, amiga e conselheira. Juntas se tornam mais fortes e donas das próprias decisões, ou seja, mulheres com opiniões formadas. Logo, Spindle Cove fica conhecida como a cidade das solteironas excêntricas e cheias de opinião e é lá que o tenente-coronel Victor Bramwell vai parar após receber um título de nobreza.

“- Você sugere que nós nos retiremos porque a vila está cheia de solteironas? Desde quando você reclama de excesso de mulheres?
– Essas não são solteironas normais São… são incontroláveis. E excessivamente instruídas.”

Bram nasceu para ser militar, então quando teve que se afastar do campo de batalha por causa de uma séria lesão no joelho, ele percebeu que poderia nunca mais servir ao Exército Britânico. Ele decide procurar por Sir Finch para que possa voltar à ativa, mas ele surpreende Bram com um pedido e um título que ele nem queria. Sir Finch convida Bram para Spindle Cove para treinar uma milícia e assim recuperar seu posto, mas o problema é que a vila é dominada por mulheres e elas não serão nada fáceis.

Bram chega à vila com seu primo totalmente irresponsável lord Colin e do fiel companheiro, o soldado Thorne. Juntos, Bram acredita que poderá recrutar e treinar os homens rapidamente e assim voltar à Londres e reconquistar seu posto de comando, mas Susanna como líder da comunidade não vai facilitar já que a chegada desses homens poderá mudar tudo que ela construiu. E é claro que ela terá o total apoio de suas pupilas nessa batalha.

“- Spindle Cove irá mudar você, Lorde Rycliff. E se você ameaçar a saúde e a felicidade das minhas moças’, ela tocou docemente a face dele, ‘deixarei você de joelhos.”

Vocês podem imaginar o que vai acontecer quando duas pessoas de personalidades super fortes se encontram né? Ainda mais quando essas duas pessoas se sentem super atraídos um pelo outro. Susanna quer questionar tudo que Bram está fazendo na cidade, enquanto ele só pensa em treinar corretamente os poucos homens da vila e enfim poder recuperar seu posto no exército. O problema é que ele passa a querer Susanna, mas ele sempre diz que ela está fora dos limites por ser filha de Sir Finch.

No amor e na guerra vale tudo certo? Então é assim que os dois começam a jogar. Os dois são super parecidos, determinados e teimosos e nenhum deles deixará que o outro ganhe essa batalha. Os dois têm muita química e protagonizam encontros pra lá de quentes, só que tem muitos poréns antes de finalmente se entregarem a essa paixão. Apesar de Susanna ter conquistado uma comunidade inteira, demonstrando confiança e força, no fundo ela ainda tem bastante dificuldade para confiar nos sentimentos de Bram. Já ele, por ter passado por uma situação ruim na guerra, tem muita carência de afeto e ao mesmo tempo de acreditar que uma mulher como Susanna pudesse gostar de um homem manco como ele.

“Não consigo parar de pensar em você. O tempo todo. Em todos os lugares. Eu tenho um trabalho para fazer aqui. Homens para treinar. Uma vigília para organizar. Um castelo para defender. Mas não consigo nem mesmo me concentrar, porque fico pensando em você.”

Como estamos falando de uma cidade que virou refúgio para várias solteiras da aristocracia, a autora não focou apenas na história de Susanna e Bram. Ela já vai nos apresentando toda a comunidade de Spindle Cove e deixando os ganchos necessários para os próximos livros da série. Os livros são um por casal, mas sempre temos passagens dos outros personagens, logo é impossível não pegar alguns spoilers se não ler todos ou ler fora da ordem. Isso aconteceu comigo já que não sabia que existia uma série e comecei a ler pelo segundo livro.

Falando em Spindle Cove e ganchos para os próximos livros, vocês precisam ficar de olho na família Highwood, pois as moças dessa família vão arrancar muitas risadas de vocês. Começando com a Minerva, protagonista do segundo livro, que já terá sua história com Colin iniciada neste livro. Além delas, a Touro & Flor será cenário de muitas cenas hilárias já que a antiga taberna da cidade, agora é uma casa de chá para as moças. A cena onde homens e mulheres vão lutar por quem têm o direito de frequentar o ambiente é de chorar de rir. E como estamos falando da história de uma filha de militar com outro militar, temos que ficar de olho em Sir Lewis também, pois teremos cenas engraçadas envolvendo ele e as armas que criou, mas também teremos cenas emocionantes.

“Nunca tive motivos para casar. É muito simples. Toda manhã eu acordo, vou cuidar da minha vida e volto para a cama, à noite, sem ter feito votos de casamento. Depois de tantos anos, a coisa fica automática.”

Falar da diagramação desse livro é muito fácil, pois eu sou completamente apaixonada pelas capas feitas pela Editora Gutemberg. As aberturas de capítulo são bem simples, mas tem fonte e espaçamento ótimos para uma leitura confortável. A narrativa é em terceira pessoa, mas nós temos as percepções de ambos os protagonistas. Uma Noite Para Se Entregar é o primeiro livro da série mais famosa da Tessa Dare e atualmente tem cinco livros e mais três contos. Dois desses contos estão sendo lançados agora em outubro, então temos várias semanas para falar de Spindle Cove.

20181011_161128

Eu confesso que não me encantei logo de cara pela história de Susanna e Bram e devo dizer que a culpa é toda da Minerva e do Colin já que comecei lendo a série pelo segundo livro, então pra mim a história demorou pra ganhar ritmo. Só que como a história não é focada apenas no casal, ao longo da leitura, foi fluindo e eu me vi totalmente em Spindle Cove e nas loucuras dessas damas e dessa milícia.

Uma Noite Para Se Entregar tem ótimos diálogos, um enredo com protagonistas fortes, uma cidade inteira com personagens interessantes e que você já começa a cogitar quem pode ganhar sua própria história e um romance de tirar o fôlego. Pode até não ser meu preferido, mas Susanna entra para a lista como uma das melhores mocinhas da série por causa da sua luta para que outras mulheres consideradas indesejadas pudessem ganhar confiança em si mesmas. Deixo minhas 4 Angélicas e volto semana que vem com o livro que me mostrou o mundo dos romances de época.   CLASSIFICAÇÃO 4 ANGÉLICAS

9 comentários em “A Hora do Chá: ‘Uma Noite Para Se Entregar – Tessa Dare’

  1. Oi, tenho que dizer que gosto muito das histórias desse gênero. Embora eu nunca tenha lido Tessa Dare. Depois de ver sua publicação, não posso negar que já estou interessado em saber mais sobre suas obras. Obrigado por compartilhar.

    Curtir

  2. Susanna é uma mulher à frente de seu tempo, conseguiu formar uma vila de mulheres empoderadas, achei o máximo ver esse mote em um enredo de época. Muitas emoções aguardam o casal, duas personalidades fortes juntas podem gerar um romance e tanto!

    Curtir

  3. Olá
    Sempre fico muito curiosa com o humor dos romances de época, ainda não mergulhei em nenhum até agora, achei interessante a base da série ser uma vila de ‘solteronas’ deve ser bem divertido.

    Curtir

  4. Eu não me interesso por romances, mas esse parece ter uma ótima história. Já adorei só pelo enredo, e gostei de Susanna, seu empoderamento é inspirador.

    Curtir

  5. eu não gosto muito de romance, mas as vezes eu me arrisco a ler alguma coisa, mas o tipo de escrita dessa mulher não me agradou, não me identifiquei não…
    Mas a resenha ficou linda, parabéns!

    Curtir

  6. Oi Driiiiiiii! Cara, você tem me deixado ainda mais curiosa por esses livros. Eu amei numa grau essa história de vila de solteironas, que tu não tem noção. Confesso que já imaginei outras personagens junto delas, queria um mega crossover hahaha. E que capaz belíssimas, né? Confesso que vendo pelo computador deixa mais impactante. Espero conseguir comprar logo e poder trocar figurinhas rs. E aaaaaaaaaah, esse ‘Sussex’… só me lembrou Príncipe Harry e Meghan Markle hahaha
    Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    Curtir

  7. Olá! Não é meu um gênero que eu tenha muita afinidade, mas tenho percebido nas leituras de resenhas como esta, que os livros com esta temática sempre estão ao menos tentando empoderar as mulheres, o que é o ponto positivo, o mais relevante na minha opinião. Creio que é o que cada vez precisamos em dias de luta por uma sociedade mais igualitária, em todo o mundo. Uma outra coisa que eu posso dizer que me levaria a ler um livro de romance de época, é a fotografia que eu com certeza criaria em minha imaginação. Ta aí…pode ser por aí! 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s