A Hora do Chá: ‘A Perdição do Barão – Lucy Vargas’

Oi gente!! Estou de volta para o nosso chá semanal e o livro de hoje é o lançamento da autora Lucy Vargas. Nós recebemos o livro em parceria com a autora e já corremos para ler e trazer nossas impressões. Até porque nesse sábado (06), a autora estará no 2º Chá de Época da Record aqui no Rio de Janeiro. A turnê vai passar por outras cidades também. Antes de falar mais, leiam a sinopse…

“A família de Patrick, como muitas da aristocracia inglesa, foi marcada por escândalos amorosos e sofrimentos. Não é à toa que ele acredita estar amaldiçoado pelo “mal do amor”.
Quando se apaixona por Hannah, cuja família também esconde segredos, Patrick não consegue confiar nela e muito menos acreditar que um dia seu amor será correspondido. Ele parte decidido a esquecê-la, mas incapaz de conter o amor que sente, ele aceita: Hannah é a sua perdição.
Se permitir que fantasmas do passado continuem a assombrá-los, Hannah pode escapar por entre seus dedos, pondo em risco seus votos e seu elo inquebrável. Quanto mais esse elo é capaz de resistir? Até onde Patrick é capaz de ir por sua baronesa?”

20181004_170711 (1)

Patrick, o Barão de Ederline, acredita que sua família seja amaldiçoada, ninguém será feliz no amor e que sua vida esteja enredada em escândalos. Seus pais tiveram um casamento desastroso onde o pai escolheu se fixar com uma amante e até ter outros filhos com ela, enquanto a mãe os abandonou ainda pequeno para ir atrás de seu grande amor. Ele e sua irmã mais nova, Grace, foram criados pela avó e pela tia Becca. E agora Patrick se vê sofrendo pelo mesmo mal: amar alguém e não ser retribuído.

A mulher que tem todo o seu apreço, Hannah, é amiga de sua irmã, mas não retribui seu amor já que está encantada pelo jovem Sr. Aubrey. Patrick não pode suportar vê-la com outro, mas sendo o homem integro que é, não faz nenhum movimento para demostrar que gostaria de desposá-la. A família de Hannah também é da aristocracia e também tem um passado e presente bastante escandaloso. A mãe simplesmente está de luto por outro homem ao ponto de adoecer e não lutar pela vida. O pai não está nem aí já que mantém suas amantes à vista de quem quiser saber. A avó, uma duquesa, mantém a todos sob seu controle já que controla a fortuna da família.

“E Hannah detinha toda a minha atenção naquele momento, embora continuasse enamorada por outro rapaz.”

A mãe de Hannah acaba falecendo e ela entra em luto profundo ao perceber que já não tem ninguém por ela. Ela não poderia contar com o pai e muito menos com a irmã mais velha, Esther. Patrick presta suas condolências, mas não pode ficar por perto e ter que presenciar o amor de sua vida se casando com outro. Ele aproveita a oportunidade de trabalho e parte numa viagem para tentar arrancar esse amor de dentro dele.

Patrick volta um ano depois e não poderia encontrar Hannah numa situação pior. Hannah fugiu da casa da duquesa após ser rejeitada pelo Sr. Aubrey. Ele pediu uma prova do amor de Hannah e depois a deixou para fazer uma longa ‘viagem de autoconhecimento’, sendo assim não poderia se comprometer com ela. Devastada, Hannah decide fugir, mas Patrick a encontra e decide se casar com ela antes que todos na cidade comecem a falar.

“E eu ainda a queria. Sempre a quis mais do que deveria e não ia deixá-la se casar com mais ninguém.[…] Se ela for odiar alguém, que seja a mim, bem longe da duquesa.”

Eles se casam e o casamento deveria ser consumado, mas na noite de núpcias, Patrick deixa claro que nunca forçará nada com ela e que ele dará o tempo necessário para que ela se acostume a situação. Logo depois eles partem em mais uma viagem de negócios de Patrick e ele usará esse tempo para conhecer a esposa e também para que Hannah possa ver que suas intenções sempre foram as melhores. Ele fica tão frustrado com a distância de Hannah, mas como precisam dividir um pequeno aposento no navio ou em pensões, Patrick decide usar as noites para provar que ele é diferente do Sr. Aubrey e que ela pode confiar nele.

Eles passam quase dois meses fora e durante esse tempo Patrick esperou por Hannah. Esperou que ela decidisse quando seria o momento perfeito para consumarem o casamento. Hannah tinha medo, pois o calhorda do Sr. Aubrey pegou o que queria e deixou Hannah receosa de como seria ter intimidades com outro homem. Ele a marcou negativamente e Patrick tinha um longo caminho para mostrar para ela que poderia ser prazeroso para ambos, mas que ela precisava confiar nele.

“Eu estava com ela, pela primeira vez, e meu coração batia forte demais.”

Quando eles voltam de viagem, precisam aprender a lidar com um casamento arranjado. Cada noite que Hannah aceita Patrick, ele sente o coração inchar de amor por ela, mas não sabe lidar com as manhãs e principalmente pelo constante sentimento de que ela ainda ame outro homem. Eles não dividem o mesmo quarto e apesar de tentarem se conhecerem, parecem dois estranhos vivendo juntos. O arranjo deles é tão cronometrado que até os criados sabem quando Patrick visita os aposentos de Hannah e passam arrumar o quarto com mais detalhes para receber o casal.

Patrick não suporta mais esse arranjo assim como não sabe como esperar que Hannah o ame de volta. Ele deseja tanto o amor dela que é doloroso ver o quanto ele faria qualquer coisa por ela. Ele decide arriscar e avisa que assim que partirem para a Temporada em Londres, eles vão dividir o mesmo quarto e que eles precisariam passar a viver como um casal real. Ela concorda, mas Patrick sabe que não será tão fácil assim e pior que estarão diante de toda a sociedade e terão que fingir que são um casal feliz.

“O pior era que eu sabia que iria tentar de novo e de novo. E ela me rejeitaria silenciosamente de novo e de novo.”

Eles começam a se entender melhor, mas a família de Hannah reaparece com um escândalo já que Esther resolveu dormir com todos os homens de Londres e o marido quer o divórcio. Além disso o casal precisará lidar com o passado de Hannah que volta e atende por Sr. Aubrey. Patrick se sente bastante inseguro já que Hannah nunca disse com todas as letras que tinha sentimentos por ele. Ele sabe que ela já sente à vontade com ele e ela passou a sorrir mais, mas ainda não é o bastante para ele se sentir seguro diante da volta do homem que ela amou e que acreditava que se casaria com ela.

Os dois começam um jogo perigoso onde Patrick não se aproxima mais dela enquanto Hannah passa a sair com frequência e sem um acompanhante. Patrick começa a surtar com a possibilidade dela o estar traindo. Ele não suportaria isso. Ele preferiria que ela partisse e o deixasse para trás a humilhá-lo dessa maneira. Afinal seu amor sempre foi dela. Mas será que Hannah realmente está vendo o Sr. Aubrey e até mesmo tendo um caso com ele? Será que esse casamento tem jeito já que o amor é unilateral? Vocês precisarão ler para descobrir.

“Você não faz ideia de quanto a quis antes de ficarmos juntos. Não sou eu que preciso mudar agora.”

A primeira coisa que já ganha a gente é essa capa. Achei tão delicada e que já nos deixa querendo saber os segredos que ela guarda, despertando o nosso lado Lady Whistledown (quem entendeu a referência? rs). E quando abrimos e começamos a descobrir já nos encantamos pelas aberturas de capítulo onde a autora nos presenteou com trechos românticos de várias obras. A diagramação é bem simples, mas temos fonte e espaçamento ótimos para leitura além de páginas levemente amareladas. A narrativa é feita em primeira pessoa, uma coisa bem rara nesse gênero, e feita por Patrick. Na minha opinião foi essencial que fosse assim para que a gente pudesse sentir tudo que ele sentia.

20181004_172948

Essa foi a minha primeira experiência com a escrita da Lucy e eu fui positivamente surpreendida. Apesar de achar o início arrastado, ele é necessário já que não estamos falando de uma romance arrebatador. A relação de Patrick com Hannah foi construída pacientemente. Além disso os capítulos iniciais são essenciais para descobrirmos quem era o Patrick e qual era a sua índole. E senhoras, ele me conquistou a cada virada de página.

Patrick é um homem integro e que desperta a confiança das mulheres. Sempre tentou ser o melhor irmão para Grace assim como um amigo para Hannah. E quando eles se casaram, ele só queria que ela fosse feliz e meu barão lutou muito para que essa felicidade fosse com ele. O que mais gosto no Patrick é que ele soube ser paciente e mesmo quando ele estava frustrado com Hannah, a decisão de estarem juntos era sempre dela. Ele lutou arduamente pela atenção e pelo amor dela e isso vai nos cativando e sofrendo junto com ele.

“Sei apenas que você tem estado comigo e que foi a pessoa mais importante que entrou em minha vida adulta. Demorei a perceber, mas, sim, foi você. Antes de nos casarmos, você já estava lá.”

Quanto à Hannah, eu demorei a gostar dela porque sentia que Patrick sofria demais por alguém que talvez nunca o amasse de volta. Ela tem consciência de como ele era bom para ela, mas ela levou tempo demais pra pelo menos dizer que gostava de estar com ele. Ela sabia que ele apresentou uma nova vida e que deu a liberdade para que ela se sentisse confortável consigo mesma. Tiveram momentos que eu só queria sacudi-lá e dizer: ‘Pelo amor do Pai, ama esse homem de volta. Ele não merece ser esnobado.’

Esse livro como eu comecei a dizer não é sobre um amor arrebatador ou à primeira vista, ok, para o Patrick foi, mas sobre como os casamentos podem ser complicados, principalmente quando um ama mais do que o outro. Eles tiveram que lidar com cada dificuldade e acreditar que tudo poderia ser suportado se estivessem juntos e se ambos tivessem confiança no outro. Amei ver esse casal se conhecendo e descobrindo cada camada do outro. Adorei a força que a Hannah passou a ter porque Patrick lhe ajudou a deixar seus medos para trás. Patrick, Patrick, Patrick, meu status de crush perfeito foi atualizado depois de ler a história de amor desse barão.

“Eu lamento pelo seu temor, mas nossa história já mostrou que eu ainda a amarei amanhã e depois. E certamente até o fim dos meus dias.

Com um epílogo totalmente fechadinho e nos deixando saber do destino de cada personagem, A Perdição do Barão se tornou um dos livros mais bonitos que trouxe para essa coluna. E sabe o que é mais legal? É poder dizer que essa maravilha foi escrito por uma autora brasileira e que nós temos grandes autoras escrevendo romance de época de qualidade. O trabalho de pesquisa da Lucy para trazer uma história coerente ao período foi fantástico. A Perdição do Barão é um livro sobre um homem que teve que lutar por um amor que apenas ele sentia. É sobre conquistar o amor da sua vida todos os dias e nunca desistir. Eu não poderia dar menos que 5 Angélicas para a sua história.  CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

 

9 comentários em “A Hora do Chá: ‘A Perdição do Barão – Lucy Vargas’

  1. Romances de época me fazem flutuar, amo! É tua resenha, com todas as citações do livro, já conseguiu me deixar apaixonada por ele, mesmo antes de le-lo. E a capa? Linda! Vou colocá-lo na minha lista de presentes desejados no natal. Rs

    Curtir

  2. Oi Dri,
    Eu tento evitar ler suas resenhas dessa coluna porque sempre acrescenta mais livros a minha infinita lista de “próximos a ler” kkkk
    Só de ler sua resenha já fiquei com o coração apertado pelo Patrick e com um leve ranço da Hannah. As vezes dá vontade de pegar uns personagens pela orelha e mostrar que eles estão complicando o simples, né? kkk
    Enfim, por Patrick, já quero ler esse livro o quanto antes ❤

    Curtir

  3. Fiquei encantada com o Patrick. Que homem sensível, soube esperar o melhor momento para estar com Hannah sem forçar nada, respeitou sua esposa. Como essa mulher não ama esse homem? Complicado entender, mas o coração tem dessas coisas. Gostei muito da premissa, acho que é uma história de amor difícil mas não impossível. A capa está londa mesmo, muito delicada e romântica.

    Curtir

  4. Oi Adriana, tudo bem?

    Depois dessa resenha fiquei aqui desejando ler esta história, que creio, iria me apaixonar completamente. Gostei do Patrick assim que você o citou. Acho incrível o fato dele sempre amá-la e ter sido paciente para esperar o tempo em que ela sentiria o mesmo por ele. Meu coração foi se apertando com as coisas que você foi narrando e imaginei a confusão, medo e receio que foram criados no personagem.
    Temos muitos autores maravilhosos aqui e deveríamos valorizar mais a escrita deles, que pode ser sensacional sempre. Essa dica foi anotada e espero poder ler em breve, pois tenho tudo para gostar. Parabéns!

    Beijos!

    Curtir

  5. Ola. Ai eu to encantada pela forma que descreveu patrick. Quero muito ler esse livro, lembro-me de tê-lo visto em uma livraria. Não cheguei a ler nem a sinopse, mas a capa me marcou. Com certeza acrescentarei a minha lista. Bjos

    Curtir

  6. Uau!!!! Adorei essa resenha e a história desse livro então, #Adorei, começando pela capa que é linda e o barão, parece ser encantador, belo e muito amoroso, já sofri junto com ele nesta tentativa de conquistar o amor de Hanna. Amei, quero muito ler esse livro.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s