Resenha ‘Harry Potter e a Criança Amaldiçoada – John Tiffany e Jack Thorne’

Oi ooooi gente! Depois de resenhar toda a série canônica de Harry Potter – todas as resenhas estão no link – e os comparativos com os filmes, chegou a hora de ler um inédito. Ainda não havia lido Criança Amaldiçoada, então, a experiência é em primeira mão. Infelizmente, ainda não vi a peça e não posso falar dela. Sim, estou na bad com esse fato. Enfim, vamos a sinopse…

Sempre foi difícil ser Harry Potter e não é mais fácil agora que ele é um sobrecarregado funcionário do Ministério da Magia, marido e pai de três crianças em idade escolar. Enquanto Harry lida com um passado que se recusa a ficar para trás, seu filho mais novo,  Alvo, deve lutar com o peso de um legado de família que ele nunca quis. À medida que passado e presente se fundem de forma ameaçadora, ambos, pai e filho, aprendem uma incômoda verdade: às vezes as trevas vêm de lugares inesperados.

Começamos o livro no epílogo de Harry Potter e as Relíquias da Morte. Harry e Gina, Rony e Hermione, estão levando seus filhos para a embarcar no Expresso de Hogwarts. E o nosso conhecido bruxo precisa acalmar Alvo Severo, que se preocupa, entre tantas coisas, em acabar indo para a Sonserina. Coisa que seu pai diz que está tudo bem, afinal, um dos homens que compõe seu nome, foi dessa casa.

469

Ao subir no Expresso, Alvo encontra o menino que se tornaria seu melhor e único amigo: Escórpio Malfoy. O que já causa estranheza, devido a árvore genealógica de cada um. E a “maldição” de Alvo começa assim que o Chapéu Seletor anuncia o seu destino: Sonserina. As coisas vão piorando quando as crianças começam a pegar no pé dele, por ser o oposto de seu pai famoso. Alvo não é bom em poções, não é bom com vassouras, com nada. Além de ter como amigo, o menino que todos julgam ser o suposto filho do Lorde das Trevas.

O tempo passa, e os meninos já estão no terceiro ano escolar. Por causa da escola, o relacionamento entre pai e filho vai se deteriorando. O menino vai se tornando um pouco rebelde, e acredita que seu pai não o aceita como é, da casa que ele é, e que se pudesse, mudaria todos os pontos dele.

– É essa a questão, não é? Nas amizades. Você não sabe do que ele precisa. Só sabe que precisa. Vá procurá-lo, Escórpio. Vocês dois…. pertencem um ao outro.

A história vai começar a se moldar quando o Ministério da Magia encontra um vira tempo clandestino. Ao saber disso, Amos Diggory, pai de Cedrico Diggory, pede para que Harry utilize o artefato e traga seu filho de volta. Quando vai até a casa dos Potter, o senhor leva Delfi, seu sobrinha, que conquista atenção de Alvo.

O que também chama atenção do jovem, é a possibilidade de sair da sombra de seu pai e salvar Cedrico. Alvo pede ajuda de Escórpio, para que ambos fujam do Expresso de Hogwarts e comecem a planejar como vão recuperar o vira tempo e como vão conseguir voltar até o último Torneio Tribuxo e salvar a vida de Cedrico.

Os dois amigos vão se meter em vários problemas ao tentar alterar o passado de forma drástica, afetando profundamente alguns momentos do Mundo Bruxo, trazendo mortos a vida, matando os que estão vivos, separando pessoas e unido outras. Além disso, vão acabar atingindo até mesmo a amizade entre eles, quando Harry chegar a proibir a amizade entre Alvo e Escórpio, com medo de uma sombra negra que vem rondando seu filho.

– Você me ouviu, Alvo? Isso é maior do que você e seu pai. A lei do professor Croaker – o máximo que alguém pode voltar no tempo sem possibilidade de prejuízo grave ao viajante ou ao próprio tempo é de cinco horas. E nós voltamos anos. O menor momento, a menor mudança, cria reverberações. E nós… criamos reverberações muito ruins.

E a cicatriz de Harry voltou a doer, anos depois, mostrando que, talvez, as trevas estejam prontas para voltar a assombrar vidas, que a possibilidade de um filho de Voldemort é real e que as coisas podem estar prestes a mudar. Fazendo com que os melhores amigos e até os mais antigos inimigos se juntem para salvar seus filhos e toda a paz no Mundo Bruxo.

Vou parar de falar da história em si, porque é bem interessante acompanhar as várias reviravoltas e surpresas que a trama trás. Mas, preciso falar dos personagens e do que achei desse novo livro. O protagonismo do livro, fica por conta de Alvo e Escórpio, ainda que não só neles. Vamos acompanhar o quanto esses amigos são importantes um para o outro. E o quanto se apoiam. Alvo já é apresentado como um menino inseguro, que vai sendo drenado com a premissa de ser filho de um dos bruxos mais famosos de todos os tempos, e que não corresponde as expectativas que são depositadas nele.

470

Escórpio também é bem tímido. Que carrega o fardo do boato de ser o filho perdido de Voldemort e que perde a mãe durante seus primeiros anos na escola. Seu relacionamento com o pai não é muito forte e isso vai retraindo ele, que busca sempre aprovação. É apaixonado por Rosa, sendo sempre desprezado pela menina, mas nunca perde as esperanças, o que rende momentos engraçados.

– Você tem razão… somos um fracasso. Somos geniais na derrota e assim devemos usar nosso próprio conhecimento. Nossos poderes.

Paralelo a isso, vamos vendo com seguiu a vida de Harry, que assumiu o posto de Diretor de Execução das Leis da Magia; Hermione, que se tornou Ministra da Magia e Rony, que assumiu a Gemialidades Weasley. Além de podermos ver Gina e Draco. Harry se mostra muito preocupado com as coisas que vem sentindo, que não sentia há anos. O que alerta as pessoas.

Falando dos personagens, o meu preferido foi o Escórpio. É impossível não se render aos seus encantos, seus gracejos e sentir vontade de prendê-lo em um abraço apertado. Alvo também é um personagem querido, mas, ainda que eu tente entender algumas de suas pirraças e atitudes impensadas, afinal, se sentia mal com toda a pressão, acho que se ele se abrisse com o pai, muita coisa seria evitada.

Agora, existe algo que me fez não curtir muito o livro e até entender porque muita gente é capaz de falar mal dele. Como o título dessa resenha apresenta, o livro não foi escrito pela J.K., ainda que tenha sido aprovado por ela. Mas, talvez esse fato, faça com que muitos pontos sejam capazes de ir ao encontro com o que foi apresentado na saga principal. Sei que muita gente reclama de todo o plot do vira tempo, mas isso, ainda sou capaz de entender a justificativa dada. O problema maior, é que algumas coisas não condizem com o apresentado.

– Demorei muito para descobrir seu ponto fraco, Alvo Potter. Pensei que fosse o orgulho, pensei que fosse a necessidade de impressionar seu pai, mas percebi que seu ponto fraco era o mesmo de seu pai… a amizade.

Não consigo imaginar o Harry de toda a série, envelhecendo e acabando como o Harry de Criança Amaldiçoada. Tem momentos que a personalidade dele está intragável, ao ponto de me irritar com algo que ele diz para o filho, para a McGonagall. A verdade é que até o Draco se apresenta com uma personalidade maior, especialmente quando se preocupa com o filho. Outra que eu não suportei é Rosa, filha de Hermione. A menina tem atitudes que não combinam com a mãe e até o pai que ela tem.

Acho que todos esses pontos, são alguns dos que incomodam os grandes fãs da série, fazendo com que muitos considerem uma “fanfic” de Harry Potter. Particularmente acredito, que como peça, deve funcionar lindamente, por toda a chance de ver a magia acontecer em uma palco. Mas, se a gente for olhar para o roteiro e como uma suposta continuação de uma história já construída, fica devendo. Mas, recomendo a leitura. Ela é rápida, te deixa curioso pelo próximo passo e em como tudo vai acabar. Li o livro em apenas um dia.

– Harry, nunca existe uma resposta perfeita neste mundo confuso e perturbado. A perfeição está fora do alcance da humanidade, fora do alcance da magia. Em cada momento luminoso de felicidade há esta gota de veneno: o conhecimento de que a dor voltará. Seja sincero com aqueles que ama, mostre sua dor. Sofrer é tão humano quanto respirar.

A diagramação é bem simples. Mas, não espere um livro da forma como estamos acostumados. Estamos, de fato, lendo o roteiro da peça. Com todas as marcações de fala, local, partes, atos e até o intervalo. As páginas são amareladas, com letras bem confortáveis para a leitura.

471

Confesso que o livro é bom, mas não a ponto de arrebatar nossos corações. Até com um pouco de tristeza, dou três Angélicas. E fico na esperança de um dia ver a peça em Londres, ou que ela venha para o Brasil, assim com já foi para Nova Iorque e está a caminho da Austrália.

CLASSIFICAÇÃO 3ANGÉLICAS

 

 

10 comentários em “Resenha ‘Harry Potter e a Criança Amaldiçoada – John Tiffany e Jack Thorne’

  1. O que matou esse livro foi a expectativa. Tanta gente esperando um novo HP e vem uma transcrição de uma peça de teatro que nem pela J.K. foi escrita. Daí essa decepção toda.
    Conheço a saga apenas pelos filmes. li somente o primeiro livro e estou com o segundo aqui na fila. Mas não me interessei por essa obra em especial.

    Já que cheguei aqui, aviso que também sou escritor, pesquisem meu nome e quem sabe encontrem mais coisas legais para ler

    Abraço!

    Curtir

  2. Confesso que comprei o livro no lançamento por puro impulso, e até hoje não li. O receio de me decepcionar é tão grande que estou até considerando nunca ler kkk
    Talvez, excluindo que quiseram enfiar como um 8 livro e levar somente como roteiro da peça, funcione melhor. Vamos ver, né?

    Abraço!

    Curtir

  3. Eu ainda não li a peça por completo, mas sinceramente não estava gostando muito, mas concordo com você em relação ao Escórpio (adorei o personagem e seu desenvolvimento), mas essa história de vira-tempo me deixou meio inseguro…

    Curtir

  4. Oieeeee
    Bela resenha, top, show 😍😍
    Eu li o livro 5 vezes 😍 mas fiquei meio que sei lá em certas partes, mas toda hora ele me prendia.
    Eu super recomendo
    MEGA RECOMENDO 😍😍😍

    Curtir

  5. Comprei a obra logo quando foi lançada, mas ainda não a li. Espero fazer isso logo para encerrar minha saga Harry Potter com chave de ouro. Essa turma é fantástica!!!

    Curtir

  6. Eu nunca li nenhum livro do harry potter, mas já vi o prisioneiro de askaban gostei, confesso rsrs.
    Mas esse livro que você citou a cima deve ser bem legal, acredito que mesmo não sendo o melhor deve ser uma boa leitura para fãs da saga.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s