Agosto Lilás com Livros

Oi ooooi gente! Hoje, o clima vai ficar um pouco mais sério, porque apesar de termos uma lista de ótimos livros para indicar, todos eles tem um tópico em comum: violência contra mulher. E temos vários tipos dele. Tudo isso para falarmos da campanha do Agosto Lilás, que começou em 2017 e trata, justamente, sobre a violência contra mulheres. Vale lembrar que para esse tipo de violência, não importa classe social, religião ou raça. Pode acontecer em qualquer lugar, com qualquer uma, de qualquer classe. Vamos falar de mais alguns dados chocantes, antes de chegarmos  a lista…

Os dados sobre violência contra mulheres são bem chocantes. Claro que sabemos que vivemos em um país violento, onde todos os dias ocorrem várias mortes, mas não estamos falando de assaltos que terminaram em mortes ou algo do tipo. Estamos falando de mulheres que morrem por serem… MULHERES. Mulheres que são amarradas em relacionamentos abusivos, tanto física, quanto psicologicamente. Mulheres que ficam pois acreditam na mudança e acabam mortas. Mulheres que tentam sair e acabam mortas. Mulheres que acabam mortas por ciúmes. Os casos não são poucos e tem sido muito mais noticiados nas últimas semanas, afinal, quem não se chocou com o vídeo da Tatiane sofrendo e tentando fugir de seu algoz?!

O Brasil é o quinto país com a maior taxa de feminicídio do mundo. O quanto isso é chocante? Se formos falar em dados, as coisas nos deixam ainda mais assustadas. Em 2015, foi registrado um estupro a cada 11 minutos. Cerca de 70% das vítimas de estupro, são crianças e adolescentes e os que mais cometem o crime são homens próximos as vítimas. A cada 7.2 SEGUNDOS uma mulher é vítima de violência física. Desde 2013, 13 mulheres morreram, em média, por dia, vítimas de feminicídio. Duas em cada 3 universitárias já sofreram algum tipo de violência sexual, psicológica, moral ou física. Além disso, ainda precisam se considerar os números dos vários assédios diários, sejam dentro de transportes, em festas e até mesmo no meio da rua! E vamos lembrar que violência não é só física, mas a psicológica também!

Feminicídio é um agravante do crime de homicídio hediondo. A tipificação é necessária, porque o crime está ligado à violência de gênero. O qualificador de feminicídio já está no Código Penal, agravando a pena do acusado. Por fim, peço que ajudem as pessoas que conheçam e que possam estar passando por um relacionamento abusivo. Se você que está lendo esse post, está envolvido em um relacionamento assim, busque ajude, peça ajuda! Precisamos nos unir e nos proteger. Precisamos parar de querer culpabilizar a vítima de alguma forma. Precisamos dar um basta nisso!

E, sem mais delongas, vamos a lista de livros que falam sobre violência contra mulheres. E apesar do tema mais forte, são livros lindos e incríveis. Ah, vamos deixar claro qual foi o tipo de violência trabalhado em cada livro, então teremos possíveis spoilers.

EASY – TAMMARA WEBBER

EASY_1371147414B

Sinopse do livro.

Violência: Bom, a sinopse já meio que deixa claro, Jacqueline sofre uma tentativa de estupro. Ou melhor dizendo, mais de uma. A mocinha é salva por Lucas, que também é professor da aula de defesa pessoal que ela passa a fazer, quando decide contar a sua melhor amiga sobre os ataques que sofreu, da mesma pessoa. Mas, não paramos aqui. Jackie tem uma amiga que é estuprada e precisa passar por todo o processo de denuncia. Claro que temos um grande romance durante a trama, mas serve como alerta aos problemas que as universitárias enfrentam. Inclusive, porque quando as denuncias sobre o estuprador vêm à tona, os rapazes da fraternidade tentam fazer com que a queixa seja retirada e as meninas da fraternidade tentam insinuar que a culpa é da vítima.

É ASSIM QUE ACABA – COLLEEN HOOVER

_ASSIM_QUE_ACABA_1513368780738219SK1513368780B.jpg

Sinopse do livro.

Violência: Temos a violência doméstica. Lily passou por isso na infância, quando via seu pai espancando sua mãe e até mesmo chegou a assistir um estupro. Anos depois, Lily se vê envolvida no mesmo problema que sua mãe passou. Antes, ela questionava porque sua mãe não saia do casamento. Agora, ela entende que é muito mais difícil do que parece. E vai dando vários tapas na cara, quando nos mostra que o primeiro instinto é questionar o porquê da vítima não conseguir lutar contra, ao invés de questionar porque do homem ser agressor. Um empurrão, um grito, um surto. Tudo muda em segundos e foi assim com a Lily.

MUITO ALÉM DO AMOR – CAMILA MOREIRA

MUITO_ALEM_DO_AMOR_1528550014784136SK1528550014B

Sinopse do livro.

Violência: Novamente temos a violência doméstica. Larissa se casou muito cedo assim como engravidou cedo demais. Quando Dennis começou a bater nela, logo pedia desculpas e Larissa acreditava que seria a última vez. Só que um tapa virou dois e ao longo dos anos, Larissa se viu presa a um homem que abusava dela fisicamente, psicologicamente e sexualmente. Quando ela decidiu dar um basta, a família de Dennis o apoiou e o ajudou a fugir. Apesar de Dennis ter sido condenado, ele continua foragido e o medo de que ele pudesse encontrar tanto Larissa quanto sua filha era constante. Depois de tudo que passou com Dennis, Larissa tem dificuldades de confiar nas pessoas e é por isso que Diego espera pelo tempo dela.

PROTEJA-ME – MILA WANDER E JOSY STOQUE

PROTEJAME_1531331708616162SK1531331709B.jpg

Sinopse do livro.

Violência: Um livro hot. Um livro que fala da relação dom/sub. O problema é que isso ultrapassa o quarto e a relação de BDSM. Celine achou que tinha encontrado o homem perfeito para ser seu marido e seu dominador. Ela não poderia estar mais longe da verdade. Ramon é um monstro, que a espanca e castiga sempre que ela faz algo que o desagrade. Ou quando descobre segredos que a mulher vem tentando esconder. São cenas fortes onde a violência e até mesmo o cárcere, ficam claros.

SÉRIE CROSSFIRE – SYLVIA DAY

A série é composta por cinco livros: Toda Sua, Profundamente Sua, Para Sempre Sua, Somente Sua e Todo Seu.

Violência: À primeira vista, é mais uma série de romance hot. Mas, os seus personagens escondem camadas de passados problemáticos. Eva foi estuprada muito nova, pelo filho de seu padrasto. Ela passou por muitas dificuldades, o caso foi abafado, mas não superado. Ela fez aulas de defesa pessoal, tem acompanhamento psicológico até tarde e isso afeta sua vida adulta, ainda que sua vida sexual seja bem ativa. O problema é que seu grande algoz está mais perto do que imagina. E, vale ressaltar, que não foi apenas ela que sofreu abuso. Gideon Cross também foi abusado e passou a vida tendo esse fato desmentido e ignorado pelas pessoas que deveriam protege-lo. Ainda que não seja minha história preferida sobre o tema, ou tão bem desenvolvida, é impressionante ver o quanto crianças podem ser ignoradas quando relatam seus abusos.

SÉRIE TRINITY – AUDREY CARLAN

A série é composta por cinco livros: Corpo, Mente e Alma – contando a história de Gillian; Vida – contando a história de Maria; e Destino – contando a história de Kat.

Violência: De início, parece ser outra série com pegada hot. O fato é que essas mulheres podem ter encontrado os homens maravilhosos agora, mas o passado delas é bem marcado. Elas têm vários flashbacks do que aconteceu com elas, quando ainda estavam com seus antigos namorados e é desesperador ver o quanto elas passaram bem perto da morte. E, piora, quando elas começam a ser atacadas no presente, por causa de um stalker maluco e ex namorados que reaparecem, causando novos problemas e traumas em suas vidas.

SÉRIE UP IN THE AIR – R.K. LILLEY

A série é composta por três livros: In Flight, Mile High e Grounded.

Violência: Apesar de não ser o tema focal da série já que estamos falando de uma série extremamente hot, nossos protagonistas também possuem o passado marcado pela violência. Por anos Bianca foi testemunha das surras que o pai dava na mãe, mas ele não parou por aí. Ela ainda era uma menina quando o pai atirou na cabeça de sua mãe diante dos seus olhos. Isso a marcou para sempre e mesmo depois de anos ela não confia em ninguém a não ser no melhor amigo Stephan. Bianca nunca denunciou o pai por medo dele cumprir todas as ameaças que lhe faz sempre que desconfia que ela vá contar a alguém o seu crime. E essas ameaças vocês já podem até imaginar como são né? Mesmo que estejamos falando de violência contra a mulher vale ressaltar que James Cavendish também cresceu num lar abusivo. Ele foi abusado por anos pelo tio que ficou como seu tutor após a morte dos pais. Não é o tema da matéria, mas assim como mencionamos Gideon Cross, vale lembrar de como temos tantas crianças sendo abusadas diariamente.

SORRISOS QUEBRADOS – SOFIA SILVA

SORRISOS_QUEBRADOS_1498676604604298SK1498676605B

Sinopse do livro.

Violência: Já começamos com um prólogo devastador onde Paola foi espancada até quase morrer pelo homem que prometeu amá-la e ele foi tão cruel ao ponto de deixar Paola ensanguentada e presa com pitbuls que desfiguraram seu rosto. Seis anos depois de ter sobrevivido aquele dia, Paola não se sente segura para viver sozinha e nem consegue confiar nas pessoas, principalmente nos homens. Ela mora numa clínica que oferece tratamento para vítimas de traumas variados e é lá que aos poucos vai tentando recuperar sua vida. Ela se isolou porque se sentia ameaçada pelas lembranças que o ex marido provocava nela. Ela tinha consciência de que ele não voltaria, mas a dor que ele causou na alma de Paola era enorme. Parte dessa recuperação vem através de uma menina extremamente tímida e que mesmo muito jovem já conheceu a dor de ser maltratada. Sol, como o nome já sugere, é uma luz que veio para ajudar a colorir o mundo de Paola e junto com ela veio seu pai, André. Os dois ajudam Paola a recuperar a confiança em si mesma e a acreditar que é merecedora de ter uma vida feliz.

TARDE DEMAIS – COLLEEN HOOVER

TARDE_DEMAIS_1527676311781893SK1527676311B.jpg

Sinopse do livro.

Violência: Esse livro é para mexer com nossas emoções. Sloan está presa a um relacionamento com Asa, ainda que já tenha tentado sair dele. O problema é que ele é altamente manipulador e abusivo. Ele mexe com o lado psicológico dela, fazendo com que ela tenha medo dele em vários momentos, além de violentar a menina, desde praticamente a primeira vez deles, fazendo com que ela acredite que tenha dito ‘sim’, quando ela, claramente, tinha dito ‘não’. Asa tortura Sloan o quanto pode e será a chegada de Carter que pode mudar e dar forças para que ela saia do inferno que vive.

UM CASO PERDIDO – COLLEEN HOOVER

UM_CASO_PERDIDO_1394559704B

Sinopse do livro.

Violência: Bom, podemos ver que Colleen Hoover não tem medo de escrever sobre assuntos que abalem o nosso emocional. Sobre esse, não quero falar muito, porque acaba estragando uma pouco a experiência de leitura. Mas, a autora vai falar sobre abuso infantil e o quanto isso afeta a vida da vítima e de pessoas ao seu redor, quando descobrem o que estava acontecendo.

UM PORTO SEGURO – NICHOLAS SPARKS

UM_PORTO_SEGURO_1471373848258285SK1471373848B

Sinopse do livro.

Violência: Outro livro que retrata violência doméstica. Surras, pedidos de perdão, tentativa de fuga e ameaças de morte. Além de quase um cárcere privado. A personagem precisa fugir, porque acreditava que o marido acabaria matando ela. Mas, nem quando se foge, o medo deixa de ser companhia constante, ainda mais se o perigo estiver prestes a alcança-la.

SUPER BÔNUS: CAGE – ANDY COLLINS

41g+SlW93DL

Sinopse do livro.

Violência: Mais um livro que retrata violência doméstica. Em Cage, Erin sofreu todos os tipos de abuso de seu marido. Foram 11 anos passando por todo tipo de castigo e punição. Ele a menosprezava como mulher onde dizia que ela não passava de uma puta. Ele a manipulava psicologicamente ao ponto dela acreditar que era merecedora de cada castigo. Ele controlava com quem ela deveria falar, o que vestir e até mesmo se deveria ou não trabalhar. Ele abusava sexualmente dela sempre que ele tinha vontade. Erin nunca denunciou por medo de que ele pudesse fazer algum mal ao filho deles e também porque ele sempre foi um exemplo de homem, pai e marido dentro da comunidade, logo ninguém acreditaria nela. Esse livro tem um enredo doloroso, pois a cada novo abuso que Erin passava é como se toda mulher tivesse sendo marcada também. Vale ressaltar que a autora e a editora estão doando 10% das vendas dos ebooks de Cage para a Associação Fala Mulher que é uma instituição que oferece apoio e orientação para mulheres vítimas de todo tipo de abuso.

Logo agosto lilás1

Lembrando que essa semana está acontecendo em São Paulo a 11ª Semana Justiça pela Paz em Casa. Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ),  nas 10 edições já realizadas, em todo o Brasil  já foram julgados 126 mil processos e concedidas mais de 64 mil medidas protetivas de urgência.

Violência contra a mulher é crime e o combate é feito por todos nós! Meta a colher, sim! Não se omita! Denuncie! Ligue 180.

11 comentários em “Agosto Lilás com Livros

  1. Não li nenhum deste mas chama a atenção a quantidade de livros sobre este tema que infelizmente ainda ronda nossa sociedade! Quanto mais divulgarmos maiores chances de mudar, né?

    Curtir

  2. Achei sensacional essa ideia, e não sabia a quantidade de livros que abordava esse tema. Desejo que virem logo filmes para que atinja mais pessoas na sociedade e que possamos um dia melhorar esse cenário deplorável

    Curtir

  3. Oi Raíssa, tudo bem?

    Acho tão importante posts como esses, que levantam uma questão que ainda é preocupante e alarmante em nossa sociedade. Vi a violência doméstica de perto e sei o quanto ela pode ser dolorosa, não apenas para a vítima, mas também para todos que a cercam. Minha experiência com violência contra a mulher, infelizmente, é vasta e dolorosa.
    Adoro ler livros com o tema, pois, apesar de me trazer sentimentos ruins e até despertar gatilhos, eles me fazem ver o quanto as mulheres sofrem por causa de seres humanos nojentos.
    Da sua lista, li apenas um livro: Sorrisos Quebrados, que me destruiu por completo. Quero muito ler os livros da CoHo, por despertarem muitas opiniões dúbias. Excelente post!

    Beijos!

    Curtir

  4. Já li É assim que acaba e estou louca pra ler Sorrisos Quebrados e Tarde demais. Acho super importante a sua iniciativa de trazer esse tipo de post a tona pois essa “ficção” é muito mais real do que a gente pensa. Precisamos falar disso.
    Adorei as dicas!

    Beijos de unicórnio!

    Curtir

  5. Um tema importantíssimo que se torna necessário na literatura. Ao mesmo tempo que a capa de Sorrisos Quebrados é linda, a sinopse é perturbadora. Até que ponto vai a violência contra a mulher? Precisamos de leis mais severas para combater esse mal que assola nossa sociedade. Adorei o post, muito pertinente.

    Curtir

  6. Que campanha mais linda e importante, achei incrível e gostei muito das indicações de leitura com o tema, alguns já li mas muitos não conhecia. Quero muito ler Tarde Demais.

    Curtir

  7. Wow amei suas dicas, muitos desses títulos eu nem sabia do que se tratava. Sinceramente eu tinha um preconceito imenso com Sylvia Day. Anotei todos os títulos para futuramente ler, esse tema precisa ser trabalhado cada vez mais, não só nos livros, mas em toda as mídias.

    Curtir

  8. Oie, tudo bem?
    Adorei a dica dos livros que fala sobre esse tema tão polêmico, e ao mesmo tempo tão triste.
    Quero muito ler o “CAGE” – achei a história muito interessante.

    Abraços!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s