Resenha ‘A Diva e o Bruto – Gisele Souza’

Oi ooooi gente! Hoje eu trouxe a resenha de um lançamento independente da nossa querida parceira Gisele Souza. O livro já tem alguns meses, mas eu acabei enrolando demais para vir fazer a resenha dele. Mas, nunca é tarde demais, então vamos a sinopse, para poder falar sobre essa Diva e esse Bruto.

Era uma vez… Não, espera aí! Essa não é uma história de contos de fadas, ou é?
De um lado, A Diva: Atriz e cantora que está fazendo sucesso pelo cinema internacional. Vinte e cinco anos, linda e bem-sucedida, tem tudo o que uma garota pode sonhar: fama, dinheiro, família feliz, amigos incríveis, os galãs mais lindos aos seus pés. É aclamada pela mídia e querida pelos fãs. Uma mulher de sorte! Será?!
De outro lado, O Bruto: Rapaz simples de origem humilde. Mecânico de vinte e sete anos, forte, tatuado, sensual e com o olhar mais quente… (Ai, Jesus! Me desconcentrei.) Cercado por mulheres bonitas, não precisa de um relacionamento sério e quer distância de qualquer complicação. Um homem rústico e lutador! Que também pode ser um amorzinho, quer ver?!
Os opostos realmente se atraem? Você acredita em destino? Dois mundos diferentes que se chocam. Duas pessoas distintas e tão iguais.
O ministério de romance clichê adverte: Essa história contém várias doses de humor, uma porção de romance fofinho, sensualidade latente, aquela amiga louca, os caras mais engraçados, mocinhas fortes e o bruto mais doce.

De uma lado temos a Diva. Mileni Pontes é uma atriz e cantora internacionalmente famosa, que mora no Rio de Janeiro. Lotada de fãs, vários supostos namorados, fama de esnobe, mas que em sua vida real, não é nada do que muitos pensam. Ela e sua família foram muito humildes no passado, até que a oportunidade de atuar surgiu na vida de Mileni. Com a ajuda de Fátima, ela fez sua carreira. Então hoje, Leni precisa sair escondida, se disfarça e é controlada pela sua empresária.

Sua relação com Fátima anda desgastada, mas Leni ainda se sente em dívida com ela. Não só por toda a ajuda que recebeu, mas por algo que fez no passado que a mantém amarrada a “Chátima”, como Priscila gosta de chamar. Priscila é sua melhor amiga e a que sempre está ao seu lado. Ela que ajuda nas escapadas, que está pronta para as baladas, mas também para escutar o sofrimento de Mileni.

E vai ser numa das farras das amigas, que o caminho da nossa Diva irá cruzar com o do Bruto mais charmoso. Eles se encontram num bar a acabam ficando juntos, com Mileni indo embora pela manhã, quase escondida.

Seres humanos não são perfeitos e nem deveriam ser. São nas imperfeições de cada um que encontramos o encaixe ideal.

O nosso Bruto é o Rodrigo Silva. Também conhecido como Digão ou Bic Mac, ele é um mecânico simples, mas que ama o trabalho. É dono de sua própria oficina junto com seus melhores amigos Paulão e Jorjão, formando um trio impagável. Ele é um cara do bem, ainda que meio grosso às vezes. Gosta das coisas simples da vida, não almeja a riqueza e tem até um certo desprezo por pessoas com dinheiro e suas atitudes esnobes. E, quando descobre quem é a mulher com quem dormiu, ele acredita piamente que ela encabeça a lista das pessoas que ele detesta.

440.JPG

Eles vão lutar contra o que sentem um pelo outro, justamente porque Mileni veste a roupa de Diva, para que as pessoas não tirem proveito dela ou até mesmo se aproximem e a conheçam bem e Digão porque se depara com todos os comportamentos que ele abomina. Mas, no amor, nem sempre as coisas funcionam como queremos.

Juntos, eles terão que aprender como se relacionar, sendo que são tão diferentes, ainda que se completem tão bem. Eles vão enfrentar os fantasmas do passado de ambos, seu medos, suas inseguranças, o ataque da mídia, o ataque de quem menos se espera, além de superarem os preconceitos, aprenderem a confiar um no outro e no amor que sentem, e entenderem que o amor que os uniu, pode e precisa ser mais forte que tudo.

Mas algo que aprendi na vida é que cada pessoa tem a sua verdade, sente de uma forma só dela, algo que para alguém pode parecer ínfimo e banal, para outra é doloroso e tão difícil de lidar. Então antes de se julgar qualquer coisa deve-se ter empatia e entender que cada sentimento é único.

Os personagens principais são carismáticos. Leni é a atriz hiper famosa, mas com o pé no chão, sem esquecer suas origens e que você desejaria ser amiga. Ela é uma pessoa pura, que sofreu no passado e se pune até hoje com isso e com a ajuda de Rodrigo, pode superar seus problemas. Já Digão é cativante, mesmo em suas grosserias. A verdade é que ele tem um jeito bruto que é um charme. Ele tenta ser romântico, mas não se encaixa com quem ele é.

Só que além de bons protagonistas, temos secundários que estão prontos para roubar nossos corações sem nem se esforçar muito. A família dos dois são incríveis, as mães são aquele carinho todo especial, o pai da Leni super preocupado, os irmãos cúmplices. Mas os amigos… ah, esses nos fazem passar mal de rir e querer fazer parte dessa turma. Priscila é mesmo uma amiga para toda hora, Jorjão é o sem filtro maluco da turma e Paulão, ai ai, esse é inacreditável. Ele é hiper fã de romances e é muito engraçada a relação fã/amigo que ele cria com Leni.

Preciso muito comentar uma parte especial da história, que a Gisele não tem noção do quanto mexeu comigo. Em um momento especial entre Mileni e Rodrigo, um sonho de padaria, e uma história da infância da nossa diva. E isso me lembrou absurdamente a minha infância. Confesso que fui as lágrimas, com a surpresa que tive naquele momento e o suspiro profundo que dei, ao lembrar de quando o meu avô me levava um sonho de doce de leite e falava que alguns sonhos eram bons de comer. Sério, Gi, obrigada por isso!

A química entre duas pessoas não é fácil de encontrar, assim como relatam. Quando ela é real, quando os dois são compatíveis na cama e se encaixam de maneira tão certa… isso, é difícil de acontecer.

Eu gostei muito dessa história. É aquele romance clichê, como a sinopse mesmo diz, que a gente precisa de vez em quando, pra ter uma leitura leve, gostosa, que nos faz relaxar e curtir a leitura, sem surtar com sofrimentos pelo caminho. A risada é garantida, alguns ensinamentos também, além de doses de amor em todos os âmbitos: o romântico, o de amizade, o de família, pela profissão…

441.JPG

Mas, tiveram pouquinhos pontos que me incomodaram um pouco. Tipo, o fato de Mileni se transformar quase em uma nova pessoa para poder sair e curtir com a amiga. Não acho impossível ela ir a um bar de pessoas que ela conhece e até é amiga e se divertir a noite, sem ser perturbada. Fora os anos que ela passa amarrada numa empresária, que era altamente tóxica a ela. Acho que por isso, amei tanto quando ela tomou as rédeas de sua vida e carreira. Enfim, não foi nada “oh meu Deus”, que estragasse o livro, mas esse pontinho não funcionou comigo, infelizmente.

É inegável a delícia que é a escrita da Gisele. Ela te conquista e te cativa desde o início e te faz querer devorar o livro e descobrir quais os fantasmas que os cercam, se eles irão conseguir lidar com as diferenças e ficarem juntos. Eu já tinha lido um livro dela com uma alta carga dramática e tava numa super expectativa de pegar um romance levinho. E com isso, podemos ver que a autora sabe caminhar por gêneros, sem deixar a peteca cair. Ela trás uma narrativa em primeira pessoa, alternando entre Mileni e Rodrigo.

O amor é uma construção de pequenas coisas, pequenos gestos, pequenos sentimentos que se tornam gigantes, pequenos momentos inesquecíveis. E também são pequenas coisas que acabamos conhecendo do outro que faz com que nenhuma pessoa te conheça melhor, nem mesmo você. O amor é um complemente de si mesmo, uma parte que muitas vezes nem sabemos que falta, mas quando ela está ali encaixada e te preenchendo plenamente, é que percebe o quanto sua metade era esperada.

A diagramação é uma graçaaaa! Começando com essa capa hiper linda, até todo o cuidado de revisão, os detalhes de abertura dos capítulos, as músicas selecionadas combinam com os momentos. Eu amo esse tipo de cuidado que as autoras tem mesmo nos ebooks. Uma pena que eu não consegui comprar o físico quando ela fez.

Ah, Gisele planeja escrever as história de Paulão e Jorjão e eu não vejo a hoooooora! Sendo assim, eu fico na expectativa para a próxima aventura e deixo quatro Angélicas para a história dessa Diva linda e desse Bruto Charmoso.CLASSIFICAÇÃO 4 ANGÉLICAS

 

 

 

10 comentários em “Resenha ‘A Diva e o Bruto – Gisele Souza’

  1. Oi, Raíssa, tinha tempo que não vinha aqui para ler uma resenha sua. Confesso que tenho certa resistência com esse esquema homem meio bruto, que não quer compromisso, mas acaba se apaixonando pela mocinha, que é diferente de todas as outras mulheres que ele conheceu até então. Mas achei bem legal o fato de o livro te despertar uma memória preciosa — e acho especialmente delicado que essa imagem seja justamente um… sonho! Especial esse momento da resenha!
    Beijos!
    https://teofilotostes.wordpress.com/

    Curtir

  2. Oi Raíssa, tudo bem?

    Não conhecia a obra e nem a autora, mas adorei conhecer essa história através dos seus olhos. Adoro um bom clichê, que se bem escrito tem tudo para me conquistar e me proporcionar bons momentos, e este livro parece ser um desses. Gosto do fato dos protagonistas terem vidas tão diferentes e da personagem se livrar da sua empresária que apenas a puxava para baixo, esses pontos que me agradam de cara, mesmo sem ter lido. Fiquei curiosa para saber como eles vão se entregar ao que sentem. Como sempre, bela resenha, me deixou querendo mais!

    Beijos!

    Curtir

  3. Gosto muito de histórias mas do nosso tempo, assuntos que não são distantes de nossa realidade, posso dizer que são os famosos clichês.
    Mas nem sempre dá certo, alguns autores pecam ao colocarem clichês em suas obras.
    Vejo que essa autora sabe muito bem oque faz, adorei a história e creio que a escrita é bem desenvolvida e clara.
    Gostaria de conhecer mais sobre esse trabalho.
    Já está em minha lista de próximas leituras.

    Curtir

  4. Ainda não li o livro, no entanto, sendo um tema clichê, como vc disse precisamos as vezes de uma leitura leve e gostosa para relaxar.

    Curtir

    1. Olá, infelizmente estou sem notebook, estou visitando meus blogs preferidos através do smartphone, meu corretor tá terrível. Pois bem, como sempre você trazendo novidades, gostei muito da proposta da autora, principalmente quando ela foge do Executivo rico para o mecânico, amei a idéia, quem nunca paquerou um mecânico lindo? KK parabéns pela RESENHA.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s