A Hora do Chá: ‘Rebelde/ Um Novo Mundo – Nora Roberts’

Oi gente!! Estou de volta para tomar chá com vocês. Hoje eu trago um livro da Nora Roberts, bem dois livros já que são duas histórias diferentes, mas dentro da série Família MacGregor. Está confuso? Eu explico tudinho. Eu recebi esse livro em parceria com a Harlequin Books Brasil e já trouxe logo para o nosso chá. Antes de falar mais, confirma a sinopse…

“AS MULHERES MACGREGOR SÃO CONHECIDAS PELO TEMPERAMENTO EXPLOSIVO E POR SEREM DESTEMIDAS, TEIMOSAS E LINDAS! MAS ELAS TAMBÉM SÃO APAIXONADAS E LUTARÃO ATÉ O FIM POR SUA FAMÍLIA E PELOS HOMENS QUE AMAM. No século XVIII, uma época em que combates sangrentos eram travados em nome da honra, as mulheres MacGregor passaram por muitas dificuldades para defender sua família. Em meio a tudo isso, duas integrantes do clã se destacam. Serena MacGregor acaba se envolvendo com um suposto inimigo, o inglês Brigham Langston. Encontrar dentro de si o que será necessário para viver esse amor exigirá muita coragem… mas isso é algo que Serena tem de sobra.
Anos depois, o jovem soldado Ian MacGregor se vê à beira da morte e acaba encontrando Alanna Flynn, que além de salvar sua vida o ensinará que, às vezes, as maiores batalhas que enfrentamos são aquelas que ocorrem em nossos corações. Em Rebelde e Um mundo novo, Nora Roberts nos encanta com o passado da família MacGregor, mostrando que, independentemente dos lados no campo de batalha, quando se trata de amor ele sempre vencerá.”

REBELDE

rebelde (1)

Essa história se passa no século XVIII em plena a revolução jacobita na Escócia. Brighan Langston, o Conde de Ashburn, é o melhor amigo de Coll MacGregor. Juntos, eles já lutaram em outras guerras assim como já se divertiram na corte, mas agora estão seguindo em direção à Escócia para reunir os clãs para lutarem pelo Príncipe Charles. Apesar de Brighan ser um lorde inglês, ele acredita na causa e jurou lealdade ao verdadeiro rei e aos Stuarts.

Serena MacGregor é conhecida por odiar os ingleses e ela teve seus motivos. Quando ela ainda era uma criança, soldados ingleses invadiram sua casa e sua mãe sofreu as consequências. Ela escondeu os irmãos mais novos, mas após os soldados terem ido embora teve cuidar da mãe ferida não só fisicamente, mas psicologicamente. A mãe se curou, apesar de tudo, mas Serena cresceu nutrindo esse ódio.

Coll e Brighan são atacados a caminho da casa do clã MacGregor. Coll acaba sendo gravemente ferido e Brighan chega à casa dos MacGregor com o amigo inconsciente. Serena despeja todas as ofensas em cima de Brighan achando que ele seja o causador dos machucados no irmão e não seu salvador. Ele também está machucado, mas Serena e seu lado hostil, não consegue reconhecer que ele é um amigo da família.

“Serena tinha o rosto de um anjo, pensou Brighan. E a alma de uma bruxa. Uma combinação interessante.”

Brighan fica intrigado com Serena. Ela é lindíssima, mas tem uma língua afiada e sabe se defender como se fosse um guerreiro. Coll não citou em nenhum momento a parte onde era bonita, apenas que espantava a ponta pés todos os pretendentes. Por mais que ela seja uma gata selvagem, como o pai dela gosta de dizer, Brighan não consegue se afastar e está cada vez mais sobre os encantos de Serena.

Serena está disposta a ignorar Brighan, mas algo naquele inglês a deixa curiosa. Eles claramente estão atraídos um pelo outro, mas Serena seria capaz de apunhala-lo antes de reconhecer esse fato. Temos vários momentos divertidos entre eles, onde trocam ofensas e depois se beijam.

“Ela parecia uma bruxa, uma rainha ou uma deusa. Brigham só tinha a certeza de que Serena era tudo de que precisava.”

Além do romance entre Serena e Brigham temos a revolução jacobita sendo organizada. Serena não quer se render, pois além de reconhecer que ama um inglês, ela teria que perdê-lo para a guerra. Mas Brigham é insistente e não vai marchar para a guerra sem saber que Serena estará esperando por ele. Meses se passaram com eles trocando farpas e se amando logo em seguida, então ele precisa saber que o coração de Serena pertence a ele e que quando voltar poderá fazer dela a Lady Ashburn.

Serena tem muito medo de envergonhá-lo, mas já não consegue fingir que não ama Brigham. E chega o momento dos homens marcharem para guerra e Serena como a mulher forte que é, ver seu futuro marido, o pai e o irmão seguirem para um caminho incerto, mas acreditando ser o certo para eles e para a Escócia.

Vou parar por aqui, pois tenho medo de contar tudo. Essa é a maior história do livro com mais de 200 páginas de uma família linda. Os MacGregor são guerreiros por natureza e Brigham apesar de ser inglês, tem a mesma garra e fome de justiça. Não poderia ser de outro modo para ter conquistado o coração de Serena né? Eu me emocione bastante com a reta final dessa história, pois sei um pouco sobre a revolução jacobita e fiquei com o coração apertadinho com o que o exército inglês poderia fazer com Brigham e os MacGregor.

“A Inglaterra era a sua terra e a Escócia era a minha. Perdemos os dois. Juntos, vamos fazer o nosso próprio lugar.”

UM NOVO MUNDO

rebelde (2)

Essa história começa 27 anos após o final de Rebelde. Aqui conheceremos Ian MacGregor, filho de Coll e Maggie, e que assim como os outros membros da família, está sempre disposto a lutar. Ele nasceu em plena revolução jacobita, então não é de se admirar que estivesse tão longe de casa, mas com a mesma vontade de lutar. Ian luta pela liberdade do Novo Mundo das guerras da Inglaterra. Sempre os ingleses né? Numa dessas batalhas acaba gravemente ferido e não sabe como vai chegar à casa de seus tios na Virgínia.

Alanna Flynn é uma jovem viúva e que tudo que queria naquela manhã era ordenhar sua vaca sem ser incomodada. Mas ela arrumou um grande incomodo. Um homem enorme, bastante machucado e ela como boa cristã se viu no dever de ajudar. Apesar do homem está desacordado, Alanna não deixa de notar como ele é bonito. Bonito demais para o seu próprio juízo. Por dois dias ela trabalha pra fazer o homem viver para poder mandá-lo embora.

“Aquela era uma mulher que poderia fazê-lo esquecer… deveres, honra, justiça. Aquela era uma mulher, percebeu, que poderia fazê-lo rastejar por uma palavra amável.”

Ian vê em Alanna uma mulher forte e independente, e tão teimosa quanto ele. Os dois são de mundos diferentes. Ian está pronto para lutar, já Alanna odeia guerras e rebeliões e que o destino possa lhe tirar mais alguém que ama. É por isso que ela luta tanto contra seus sentimentos por Ian. Apesar de ser muito jovem, ela ficou viúva já tem 3 anos, perdeu a mãe e o irmão mais velho para a guerra. Ela conhece a dor, então tudo que quer é viver tranquilamente.

Alanna é uma personagem muito a frente de seu tempo e por já ter sido casada, sabe que Ian a deseja. Só que ele a quer muito mais do que por sua beleza. Ele é tão teimoso quanto ela e não aceita todos os ‘nãos’ que recebe dela. Apesar de Alanna ter se entregado a ele, ela não aceita se casar com Ian. Então ele vai embora decidido a esquecê-la assim como ela decide que viverá sem ele.

Essa história é bem mais curta, deve ter menos de 100 páginas, mas é encantadora. O romance entre os personagens acontece de maneira mais rápida do que foi na história anterior, mas não perde a beleza de um amor tão forte. Nesse conto tivemos a volta de personagens marcantes do clã MacGregor e foi muito legal saber como alguns deles viveram após a guerra. Eles reconstruíram suas vidas no Novo Mundo e foram felizes apesar de sentirem falta de sua terra natal. Também pudemos saber um pouco de como foi a vida de todos após a Revolução Jacobita.

“Eu te amo, Alanna. Digo isso com cada respiração que dou. E repetirei o mesmo até não mais respirar.”

Então, como eu comecei a dizer, Rebelde e Um Novo Mundo contém a história de dois períodos da família MacGregor. São histórias distintas, mas que fazem parte da série MacGregor. Já estamos no sexto livro, mas este é considerado de época já que os cinco livros anteriores se passam na atualidade e esses são do século XVIII. Então, teoricamente falando ele seria o primeiro livro da série. Todos eles podem ser lidos fora de ordem já que cada um conta a história de um membro da família. Em breve a Raíssa vai trazer as resenhas dos demais membros da família MacGregor.

rebelde (3)

Eu amo essa capa. Na verdade, eu amo todas as capas dessa série. Eu não gostei muito dessa diagramação. Achei a fonte e o espaçamento muito pequenos, o que tornou a leitura cansativa e demorada. A narrativa é em terceira pessoa e as histórias são apaixonantes. Nunca tinha lido nada da Nora Roberts e me vi totalmente encantada pela forma que escreve. Fora que a família MacGregor é escocesa, então amei mais ainda.

rebelde (4)

Rebelde e Um Novo Mundo trás as histórias dos MacGregors que viveram há 200 anos e explicar porque os atuais MacGregos vivem na América. Além de mostrar o amor e a união desse clã, mostrou a força e a determinação de cada um para lutar pelo o que acreditavam. Deu vida a mulheres fortes e que lutaram muito por suas famílias. Amei que a autora trabalhou dois romances, mas trouxe fatos históricos como pano de fundo de cada um deles. Mas do que indicados e levam minhas 5 Angélicas. CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

9 comentários em “A Hora do Chá: ‘Rebelde/ Um Novo Mundo – Nora Roberts’

  1. Que interessante, livros que contam sagas familiares cosrumam ter enredos muito ricos, o que me parece ser o caso de Rebelde e Um Novo Mundo. A ambientação durante a Revolução Jacobita é bastante atraente, nos instiga a querer saber mais sobre esse período histórico (me lembrou Outlander!). Ah, não posso deixar de dizer que amei o nome da protagonista de Rebelde, Serena ❤ (aliás o título contrasta com o nome literal dela, seria proposital?)

    Curtido por 1 pessoa

  2. Olá, tudo bem?

    Ainda não conhecia as obras e também não li nada da autora, mesmo tendo alguns livros dela na estante. Gostei muito de as duas histórias trazerem a mesma família em épocas distintas, adoro quando as autoras fazem isso, pois acabo me envolvendo por completo. Os enredos são muito bons e pal sua nota, creio que tenham sido bem construídos. Adorei a dica e amei a resenha, ficou incrível!

    Beijos!

    Curtir

  3. AI MEU DEUS DO CÉU, ADRIANA!!! QUERO ESSE LIVRO AGORA!!!
    Cara, tem tudo que a gente gosta, né? Escócia, Escócia e Escócia… rs… Já tô indo atrás desse livro pra começar a ler o quanto antes…
    E ai, só de ler essa resenha já fiquei com um aperto no coração pela revolução Jacobita…:'( …tão triste, né? :/
    Mas enfim…vou ler e depois te conto tudo que eu achei 😉

    Curtido por 1 pessoa

  4. Olá
    Ja li um livro da autora e gostei demais da escrita dela, achei bem dinâmica. Ainda não li nenhum dessa série em especifico, fiquei bem curiosa com esse que fala da família durante a Independência Norte -Americana. Achei bem bacana a autora contar as origens da família.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s