Resenha: ‘Os Segredos dos Olhos de Lady Clare – Carol Townend’

​​Oooi oi pessoal. Hoje trago pra vocês um romance medieval. Os Segredos Dos Olhos De Lady Clare é o segundo volume da serie Cavaleiros de Champagne publicado pela Editora Harlequin. Recebemos esse livro em parceria com a editora e eu só descobri depois que fazia parte de uma série. Pelo que eu pesquisei, cada livro é independente então não interferiu eu ter começado a leitura pelo segundo. Mesmo assim pretendo trazer resenha dos demais livros assim que possível. Mas vamos ao que interessa. Antes, confere a sinopse.

“Enquanto investiga a causa do aumento de bandidos em Troyes, sir Arthur Ferrer encontra a misteriosa Clare, uma possível filha ilegítima do conde de Fontaine, da Bretanha. Ele então percebe que ela pode ser a chave para a sua própria salvação. A honra exige que Arthur a leve até o pai para que possa ser reconhecida, mas O desejo prefere que ela fique em seus braços. Será possível conciliar honra e desejo? A autora Carol Townend mais uma vez convida as leitoras para uma viagem inesquecível de volta a condados, cortes e reinos e às incríveis histórias de amor entre nobres da (nem tão) alta sociedade da época.”

Neste livro conhecemos Clare, uma moça enigmática que está a um tempo fugindo de traficantes de escravos. Ela não tem memória dos seus pais biológicos e não sabe como acabou crescendo em Apulia, vivendo como uma escrava. Depois de um acontecimento que acabou resultando em sua fuga de Apulia, ela só sabe se esconder. O que dificulta as coisas para Clare é que além dos cabelos acobreados e que já são um destaque por si só, ela nasceu com heterocromia – cada olho de uma cor, sabe?!. Ela tem um olho azul acinzentado e outro verde claro que a entregam facilmente.

Depois de sua fuga, ela vai parar em Troyes, um lugar onde a escravidão foi abolida e ela tem esperanças de conseguir se esconder ali. Logo que chega, ela conhece Geoffrey, que a acolhe em sua casa. Geoffrey acaba falecendo e Clare permanece morando na casa e cuidando da mãe dele, Nicola, que está muito doente, e sua irmã Nell. Apesar delas não saberem nada sobre o passado de Clare, e Nicola ter ficado desconfiada dela no início, agora as três se dão super bem e é o mais perto de família que Clare já conheceu.

received_1263756723755291.jpeg

As coisas começam a mudar para Clare quando ela conhece Sir Arthur Ferrer, capitão dos Cavaleiros Guardiões, no Torneio da Noite de Reis que Nell insistiu em ir. Arthur assim que viu os olhos de Clare não demorou a chegar a conclusão que ela só poderia ser filha ilegítima do Conde de Fontaine, que fora a única outra pessoa que ele já viu com esta anomalia. Quanto mais ele pensa sobre isso mais certeza ele tem. Então quando algo acontece, ele fica encarregado de levar Clare até Fontaine para que seu provável pai a reconheça.

Seria uma viagem um pouco inconveniente para Arthur – ele teme deixar por muito tempo seu cargo de capitão e acabar sendo substituído – porém bem simples. Ele tem quase certeza que o Conde de Fontaine, honroso como dizem, vai assumir a filha, mesmo ela sendo ilegítima. Arthur só precisa levá-la até ele. Mas conforme a viagem progride, ele se vê cada vez mais atraído por Clare e o sentimento é recíproco. Clare, que deixa bem claro não confiar nos homens e muito menos em relacionamentos, se vê confiando em Arthur cada dia mais.

Depois de vários e vários dias de viagens, uma parada por alguns dias em uma abadia, por causa de uma doença repentina em  Ivo, cavalariço de Arthur, o desejo pairando entre os dois é inevitável. Mas Clare esconde segredos que se recusa a revelar e Arthur, apesar de ser um digno e forte cavaleiro, as vezes é bem inseguro. Tudo isso junto pode resultar em mal entendidos e desentendimentos. Fontaine os aguarda com algumas surpresas e tudo o que eles acreditavam e planejavam – principalmente Arthur – podem cair por terra.

“- Eu quero você Clare. Desejo-a como jamais quis qualquer outra mulher. Deixe-me ao menos abraçá-la.” 

Arthur é um filho ilegítimo que teve que trabalhar duro pra conquistar seu lugar entre os nobres. Ele tem um complexo de inferioridade, mostrando um lado frágil desse cavaleiro destemido. Algumas vezes torci pra que ele lutasse pelo que queria e acabei frustrada. Sua insegurança é um pouco justificada, mas não deixou de ser um pouco enervante. Teve um momento que eu quis gritar pra ele parar de tirar conclusões precipitadas.

Já Clare sofreu e viu muito sofrimento desde muito nova. Isso ficou cravado nela e eu não irei me aprofundar muito, mas ela tem motivos para não querer se envolver com ninguém. Ela preza demais sua recém liberdade e casamento, por exemplo, parece um tipo de escravidão para ela. Mas quando é pra conquistar o que deseja ela vai demonstrar uma força incrível e vai lutar com as armas que tem.

“Clare sorriu e entrelaçou os dedos nos dele. Arthur amava aquele riso de felicidade, e era como se não o visse há décadas. Era um sorriso tímido… cheio de esperanças.” 

Os Segredos dos Olhos de Lady Clare é um título totalmente conivente com a trama. Não é uma tradução literal do título original, ‘Unveiling Lady Clare’, mas não foge muito do sentido. A nossa capa é muito mais bonita que a original, em minha humilde opinião. Eu adorei o cuidado da editora em colocar na capa o detalhe da heterocromia de Clare. A diagramação é simples, sem grandes detalhes, com páginas amareladas, fonte e espaçamento ótimos para uma leitura agradável. O livro é em terceira pessoa, geralmente o modo de escrita habitual destes gêneros, com pontos de vista dos protagonistas.

Alguns personagens marcaram mais que outros, como Nell, que é uma criança esperta e adorável. Qualquer outra descrição mais aprofundada de outros personagens eu poderia dar spoiler, então não comentarei muito. O que posso dizer é que tem um personagem que me surpreendeu. A todo momento eu pensei que poderia vir a ser uma pessoa de má índole e fiquei esperando o momento que ela iria se revelar rs, mas no fim era um ser doce mesmo. Arthur acabou sendo um protagonista um tanto raso, mas que tinha seus momentos. Clare foi de longe a que me ganhou.

received_1263756207088676.jpeg

Eu gostei bastante desta leitura mesmo alguns detalhes não me agradando tanto. Achei o final um pouco corrido demais e devo dizer que algumas coisas ficaram mal explicadas, dando um ar de inacabado. Por mim poderia ter pelo menos um capítulo a mais. Enfim, acredito que é uma leitura válida, principalmente por ser um romance histórico, bem medieval. Tem uma vibe diferente dos romances de época. Não sei se intensa seria a palavra certa, mas fico com esta descrição, por hora rs.

No geral, esta história foi interessante e a trama tomou um caminho que eu não esperava, tendo pequenas doses de drama e um romance que nos prende logo de início. Sendo assim, vai ganhar minhas 4 Angelicas. CLASSIFICAÇÃO 4 ANGÉLICAS

10 comentários em “Resenha: ‘Os Segredos dos Olhos de Lady Clare – Carol Townend’

  1. È bacana saber que apesar de se tratar de uma série os livros podem ser lidos separamente.
    A mocinha diferente e as reviravoltas da trama animam o leitro a cada trechinho, ainda mais se tratando de um romance de época, aliás eu amo época. Quero conferir essa trama apaixonante e sensual, sem dizer que fiquei super curioso para saber quais os traumas que a protagonista carrega…

    Curtido por 1 pessoa

  2. Olá
    Gosto muito de histórias medievais, mas o autor tem que tomar muito cuidado porque é fácil errar, em especial na idade nubil das meninas, mesmo não sendo muito fã de romances fiquei curiosa com o livro e sua ambientação

    Curtido por 1 pessoa

  3. Olá, tudo bem?

    Essa capa não me conquistou de cara, acho ela meio estranho, mas a sua resenha me deixou curiosa. O livro tem alguns elementos que sempre me deixam vidrada e mesmo o personagem principal sendo abordado de forma rasa, acho que iria gostar bastante da leitura. Dica mais do que anotada e adorei a sua resenha, ficou realmente muito boa e na dose certa.

    beijos!

    Curtido por 1 pessoa

  4. A heterocromia é uma característica que dá um ar meio enigmático aos seus portadores, é um recurso de identificação que poderia ser mais usado na dramaturgia. De cara já senti que a Clare é uma protagonista interessante, sua vida sofrida e o os segredos que carrega a deixam forte e misteriosa. A Idade Média como pano de fundo é um charme, adoro romances que se passam nessa época.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Olá! Adorei a sua resenha e o livro.. ainda nao tinha visto romances medievais e me interessei bastante por esse! Os personagens são bem caracteristicos e faceis de se apegar então acredito que irei gostar da trama.. obrigada pela dica!

    Beijos

    Curtido por 1 pessoa

  6. Olha eu gostei bastante da resenha, acbei um livro bem interessante e fiquei bem curiosa pra saber mais do fim da historia. Ja quero ler esse livro, estarei lendo ele em breve.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Curioso, li ainda hoje outra resenha de um livro onde um personagem tem heterocromia. O problema é que não me lembro onde. Sei lá.
    Parece ser um livro interessante pela construção de mundo, mas não sei se aguento um romance envolvendo um cavaleiro inglês. Ingleses são muito chatos e cavaleiros são especialmente mais chatos.

    Que agonia essa terceira foto com a capa do livro virada para trás. Que horror.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s