Crítica da Série: ‘Harlan Coben’s SAFE – 1ª Temporada’

Oieeee pessoal! Hoje vim falar sobre a primeira temporada da série Harlan Coben’s SAFE que estreou quinta-feira passada (10) na Netflix e, em Abril, foi a série de encerramento na competição CanneSeries 2018, no tradicional Festival de Cannes desse ano. Essa série foi escrita por Harlan Coben (uhuu!) e Danny Brocklehurst e eu, que sou muito fã do trabalho do Harlan, não pude deixar de maratonar essa série o quanto antes. Já adianto que, mais uma vez, ele não me decepcionou. Ainda contamos com Michael C. Hall (também conhecido como Dexter) protagonizando esse suspense maravilhoso. Só isso já é motivo suficiente pra começar a maratona agora, mas se você ainda quiser saber mais, continua por aqui e vem saber tudo sobre o início dessa série. Antes de mais nada, vamos à sinopse e ao trailer da primeira temporada:

“Tom (Michael C. Hall) é um cirurgião pediátrico que cuida sozinho de suas filhas, Jenny e Carrie, após sua esposa vir a falecer. No entanto, sua vida muda drasticamente quando uma delas desaparece a caminho de uma festa. Agora, esse pai desesperado inicia uma investigação para descobrir o paradeiro da menina, fazendo com que segredos de pessoas próximas comecem a ser revelados.”

Antes de começar a falar do enredo da série, eu preciso falar da abertura dela. Eu sou apaixonada por abertura de séries e com essa não foi diferente. Geralmente, eu gosto da aberturas, mas depois de alguns episódios eu já começo a pular por querer que o episódio comece logo, mas com essa eu não conseguia clicar em “Pular Abertura”. Eu não consegui o vídeo da abertura, mas como só a música Glitter & Gold do Barns Courtney (minha nova música preferida) já é maravilhosa, vou deixar aqui o vídeo dela para que você leia a resenha já no clima da série rs.

A série se passa em um subúrbio da Inglaterra (confesso que demorei um pouco pra me acostumar com as pessoas dirigindo do lado direito do carro kkk), mas quase tudo gira em torno de um condomínio fechado, daí o nome da série ser SAFE (que significa “seguro”, em inglês), já que é seguro e vigiado 24 horas por dia. Esse condomínio é onde praticamente todos os envolvidos na história moram. Lá, a maioria das pessoas se conhecem desde sempre, como numa cidade de interior. Alguns estudaram juntos, cresceram juntos e estão lá até hoje, assim, todos têm uma ligação muito forte um com o outro. Uma coisa que todos têm em comum são segredos cabeludos. O clima de suspense e a ansiedade para saber o que aconteceu na noite em que Jenny e o namorado, Chris, desaparecem, e qual a ligação que isso tem com os segredos em questão, nos faz querer devorar a série. É maratona garantida!

“Uma lição do meu trabalho: Ninguém conhece ninguém de verdade.”

Bom, como vocês viram na sinopse e no trailer, a série conta a história de Tom Delaney (Michael C. Hall), um cirurgião pediátrico que está viúvo há um ano. E desde então ele cria suas duas filhas adolescentes: Jenny (Amy James-Kelly) e Carrie (Isabelle Allen). Jenny, a filha mais velha, por algum motivo que vem a ser esclarecido no decorrer da temporada, demonstra uma certa decepção para com o pai, por conta de algo que aconteceu na noite em que a mãe dela morreu, por isso, ela acaba se distanciando um pouco dele. Tom, preocupado com esse distanciamento, pede a um amigo pra instalar um programa no celular dela, para que, se um dia fosse necessário, ele pudesse acessar todas as mensagens dela (também conhecido como invasão de privacidade rs – o Harlan gosta dessas coisas, já li livros dele com essa temática). E não é que esse dia chega? Jenny sai para ir a uma festa e não volta para casa, assim, depois de checar as mensagens dela e ficar mais preocupado ainda, Tom começa uma busca para tentar encontrá-la. Durante a busca, ele descobrirá coisas do passado que têm uma ligação com todo o caos do presente.

Em paralelo com o desaparecimento da Jenny, temos outros casos que vem mantendo a delegacia da cidade bem ocupada: uma professora de francês que está sendo acusada de pedofilia; o corpo de um adolescente que é encontrado na represa da cidade; um incêndio na escola que aconteceu anos atrás que acaba sendo trazido à tona novamente… No fim, todas as histórias têm uma ligação, uma resposta e um segredo a ser descoberto. Como eu falei no começo da resenha, nenhum segredo ficará escondido. No decorrer da temporada, você vai desconfiando de todos os personagens e quando você pensa que já descobriu tudo, o Harlan (ri da sua cara) vai lá e mostra um outro desfecho. Isso é uma característica forte da escrita dele nos livros e ficou bem nítida na série também.

“As pessoas têm direito a ter segredos.”

Pra quem não conhece, Harlan Coben é um escritor renomado de ficção policial. Ele tem vários livros publicados no Brasil, entre eles está a série Myron Bolitar que, a partir do mês que vem, teremos resenha aqui no Blog (eeeeh!), e o livro Não Conte a Ninguém que já virou filme na França em 2006, e há rumores de que está em processo de ser adaptado para o cinema novamente (JÁ QUERO!!!). Outros trabalhos do Harlan para a TV é uma série chamada The Five, lançada em Abril/ 2016; No Second Chance, lançada em Outubro/ 2015 e Juste un Regard, de 2017. Nenhuma dessas séries chegou a ser exibida no Brasil, SAFE é a primeira a conseguir esse feito, através da Netflix. (Netflix, te amo!)

Para mim, foi incrível conseguir ver o trabalho do Harlan em uma série de TV. Consegui identificar várias vezes no decorrer da temporada, o toque da escrita dele na história. Teve momentos em que parecia que eu estava lendo, em vez de assistindo a uma série e eu amei a sensação. Já quero mais! Apesar de não sentir que ficou algum gancho para uma segunda temporada, estou torcendo para que a série continue de alguma forma.

Enfim, eu tô indo assistir essa série de novo porque eu sou dessas rs. Bora maratonar SAFE ainda hoje?

23 comentários em “Crítica da Série: ‘Harlan Coben’s SAFE – 1ª Temporada’

  1. Então, com essa história da minha serie sair da Netflix, estava aguardando baixar a temporada e ao passar pela grade de indicações cliquei em SAFE, só porque vi o ”DEXTER”, meu primeiro contato com a Netflix á uns dois anos eu acho, e já me grudei em dois ou três capítulos da trama, e realmente já amei!! E tua resenha é maravilhosa!!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Te entendo completamente. Fiquei sabendo dessa série no dia do lançamento, porque uma amiga me marcou em uma publicação no Face, e fiquei pensando “como eu não fiquei sabendo disso antes?” rs
      Assiste sim! Não vai se arrepender, a série tá maravilhosa.

      Curtir

  2. Gente, tenho uma dúvida cruel que não foi esclarecida na série. Quem foi a pessoa que entrou na casa dos pais do Chris e destruiu tudo? E o que essa pessoa estava procurando?

    Curtir

  3. Gente, tenho uma dúvida cruel que não foi esclarecida na série. Quem foi a pessoa que entrou na casa dos pais do Chris e destruiu tudo? E o que essa pessoa estava procurando? Não entendi essa parte na série, pensei que fosse esclarecida no final.

    Curtido por 1 pessoa

    1. *****SPOILER*****

      Oi Luiza, tudo bem?
      Agora que você tocou no assunto, foi algo em que eu não me liguei enquanto assistia a série e eles realmente não deixaram essa questão clara. Não lembro de eles terem falado sobre essa parte no desenrolar do esclarecimento no último capítulo, quando a fulana lá conta tudo. Pensando sobre isso e tentando puxar na memória, acredito que deu a entender que era o vilão (o que se matou) que estava procurando a fita…. ou eu estou enganada?

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s