Resenha: ‘Alma? – Gail Carriger’

Hey guys! Estou estreando hoje na parte de resenhas literárias aqui no Além e eu tô muito ansiosa, mas também muuuuito animada com esse novo projeto nesse Blog que eu sou tão fã e amo tanto desde sempre. Para minha estreia, trago o livro Alma?, o primeiro livro da série, estilo Steampunk, O Protetorado da Sombrinha da Gail Carriger. Até o momento, a série tem um total de 5 livros lançados pela Editora Valentina. Antes de qualquer coisa, bora pra sinopse:

“Alexia Tarabotti enfrenta uma série de atribulações sociais, quiproquós e saias justas (embora compridíssimas) em plena sociedade vitoriana.
Em primeiro lugar, ela não tem alma. Em segundo, é solteirona e filha de italiano. Em terceiro, acaba sendo atacada sem a menor educação por um vampiro, o que foge a todas as regras de etiqueta.
E agora? Pelo visto, tudo vai de mal a pior, pois a Srta. Tarabotti mata sem querer o vampiro ― ocasião em que a Rainha Vitória envia o assustador Lorde Maccon (temperamental, bagunceiro, lindo de morrer e lobisomem) para investigar o ocorrido.
Com vampiros inesperados aparecendo e os esperados desaparecendo, todos parecem achar que a Srta. Tarabotti é a responsável. Será que ela conseguirá descobrir o que realmente está acontecendo na alta sociedade londrina? Será que seu dom de sem alma para anular poderes sobrenaturais acabará se revelando útil ou apenas constrangedor? No fim das contas, quem é o verdadeiro inimigo, e… será que vai ter torta de melado?”

Confesso que eu não sou muito fã de livros de Fantasia, foram poucos que já li e gostei, mas essa foi uma agradável surpresa pra mim, pois eu amei desde o começo. A história se passa na minha tão amada Londres do Século XIX, numa sociedade onde são aceitos todos os tipos de sobrenaturais: vampiros, lobisomens e fantasmas. Achei muito interessante como a autora coloca tudo (cultura, modos de viver, alimentos etc) de forma tão natural que, no decorrer da minha leitura, às vezes me perguntava: “Será que existem mesmo?” kkkk.

O livro já começa com a nossa protagonista, Alexia Tarabotti, sendo atacada por um vampiro super inconveniente. Apesar do susto, ela fica indignada com a ousadia dele; primeiro porque ele já deveria conhecê-la e saber que, por ser uma preternatural (alguém sem alma), ele nunca conseguiria atacá-la realmente, pois ao tocá-la ele perderia suas forças sobrenaturais e se tornaria mortal; segundo porque ela estava morrendo de fome e ele estava atrapalhando seu sossego, onde finalmente conseguiria comer alguma coisa naquele baile absurdo onde os anfitriões não serviam nada para os convidados. O vampiro, por sua vez, tem uma enorme surpresa ao tocá-la e sentir que suas presas se foram, mas isso não o impede de continuar tentando. No meio de todo esse reboliço de ataque, susto, surpresa e indignação a nossa Srta. Tarabotti acaba acidentalmente matando o vampiro.

alma (1)

Como já esperado pela Srta. Tarabotti, pouco tempo depois, chega ao local Lorde Conall Maccon, o quarto Conde de Woolsey , o mais lindo lobisomem de toda Londres, Alfa da Alcateia do Castelo Woolsey e uma espécie de policial/detetive encarregado do DAS (Departamento de Arquivos Sobrenaturais). E o melhor de tudo? Ele é escocês (essa parte é totalmente a Letícia falando. Já fico imaginando ele de kilt. *pausa para suspiros*). Nossos dois protagonistas já se conhecem e são conhecidos por se comunicarem através de alfinetadas. Claro, que todas as interações acaloradas mascaram uma forte atração que ambos sentem um pelo outro.

Após discutirem sobre o ocorrido e descobrirem que desaparecimentos e aparecimentos de vampiros estão acontecendo por toda Londres, eles acabam caindo numa grande aventura juntos (por pura teimosia da Srta. Tarabotti e sem nenhum consentimento por parte de Lorde Maccon) para descobrir o que está acontecendo e porque tudo parece ter uma ligação com ela.

“Lorde Maccon suspirou. Imaginou que um dia, talvez, conseguisse ganhar uma discussão com aquela mulher extraordinária, mas era óbvio que aquele não seria o momento.”

Essa é uma história onde a nossa protagonista sofre vários preconceitos e abusos psicológicos por parte da sua família. Por ser italiana, de pele mais escura, com um corpo mais cheio de curvas do que é normalmente aceito naquela sociedade, e ainda por cima mais inteligente e temperamental do que devia, ela acaba virando uma solteirona.

“A Sra. Loontwill nem se dera ao trabalho de oferecer um baile de debutante à filha mais velha ou de apresentá-la à sociedade. ‘Minha querida’ dissera, à época, em tom de profunda condescendência, ‘com esse seu nariz e essa sua cor de pele, nem adianta gastarmos dinheiro. Tenho de pensar nas suas irmãs’. Portanto, a Srta. Tarabotti que não era nem tão morena, nem tão nariguda assim, tinha sido colocada para escanteio aos quinze anos.”

Mas o que toda Londres vê como defeitos, Lorde Maccon vê como qualidades e o envolvimento deles irá te divertir tanto quanto todas as enrascadas em que eles irão entrar para desvendar esse mistério.

– E sou?
– O que?
– Seu amor?
– Bom, você é lobisomem e escocês. E, embora esteja nu e coberto de sangue, continuo segurando a sua mão.”

Eu, particularmente, adoro livro de época onde a mocinha é à frente do seu tempo e acaba quebrando todas as regras da sociedade para ser quem é, sem se importar com o que dizem, mesmo que quem diz é alguém da sua própria família e sangue. Quando mistura com o mocinho que a aceita, apoia, respeita e defende dá um toque ainda melhor.

Adoro quando as histórias trazem assuntos como preconceitos e moldes ridículos de sociedade e os protagonistas batem de frente com isso, pois é um assunto que ainda cai muito bem na sociedade em que vivemos hoje. É aí que percebemos o quão pouco evoluímos. Há dois séculos, esse tipo de pensamento e preconceito era normal. Hoje em dia… Qual a diferença? Esses pensamentos e preconceitos só estão mais mascarados.

Eu recebi o livro físico de Eternidade?, último livro da série, da nossa editora parceira Valentina e, como os livros seguem uma sequencia, li os outros em e-Book. A fonte e espaçamento são bons para uma leitura confortável. O começo dos capítulos é bem sinalizado com uma fonte diferente e com títulos coerentes com o capítulo que se inicia. 

alma(2)

Enfim, eu indico esse livro pra você que quer fugir um pouco da realidade com diversão e embarcar numa aventura fora do comum. Eu já estou super ansiosa para mais aventuras desse casal em Metamorfose?, próximo livro da série. Deixo aqui minhas primeiras 5 Angélicas para esse livro maluquinho e volto na próxima semana. E você? Já leu esse livro? Está a fim de lê-lo? Conte-me tudo aqui nos comentários!!!CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

16 comentários em “Resenha: ‘Alma? – Gail Carriger’

  1. Olá
    Normalmente não gosto de romances, principalmente quando o mocinhos ficam se alfinetando. Mas tenho uma curiosidade enorme com esses livros por causa da ambientação Steampunk, sou apaixonada por esse movimento da ficção científica e gostaria muito de ler um livro que a use

    Curtido por 1 pessoa

  2. OI, Lê! Tudo bom?

    Sempre que vejo as capas dessa série admiro forte. Acho tão lindas! Mas ainda assim nunca havia parado para ler as sinopses e saber do que se trata a história. Até então acreditava ser uma história de época mesmo – mas sem Lobisomem e vampiro. O fato de entrar personagens míticos me fez perder o interesse. Eu tenho um sério problema com livros que tem esses personagens, não gosto e não me deixa interessado, muito pelo contrário.

    Mas ele parece bem engraçado até mesmo pela sinopse e situações que você citou. Uma coisa que gostei é da personagem principal ser negra e quebrar padrões – sempre vou amar isso.

    – Bjux,
    Diego || Blog Vida & Letras ♥ @vidaeletras
    http://www.vidaeletras.com.br

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oii Di!! Olha, eu te entendo completamente. Também não sou muito chegada em livros assim, mas esse me surpreendeu bastante. Uma surpresa muito boa, tô gostando bastante da história.
      Ai… Alexia Tarabotti é maravilhosa, quebra todos os padrões e eu tô amando essa mulher ainda mais por isso.

      Bjooo ❤

      Curtir

    1. Ai Dri, entramos nesse mundo sobrenatural juntas rsrs
      Se você der uma chance pra esse livro, espero que se apaixone por essa história doidinha ❤

      Curtir

  3. Heey! Tudo bem? Eu nao era um grande fã de fantasias também até ano passado que comecei a ler bastante, tanto que agora eu to evitando de tão saturado que to haha.
    Eu nao conhecia o livro e nunca fui muito chegado a livros, series ou filmes que tenham vampiros, lobisomens… Acho que são os seres sobrenaturais que menos gosto.
    Bem, eu achei um livro.interessante, Londres de XIX é muito aaaaaa e fiquei bastante curioso como o autor retrata o sobrenatural de forma normal.
    Abraços \o/

    Curtido por 1 pessoa

  4. uma amiga minha adora steampunk e essa série tem tudo a ver com ela. antigamente tive curiosidade de ler, hoje em dia essa vontade passou xD
    verdade, em pleno século XXI a gente vê muito preconceito que deveria ter ficado pra trás no tempo… bacana livros que façam crítica a isso…
    bjs…

    Curtido por 1 pessoa

    1. Bom,se ela gosta de Steampunk pode indicar pra ela essa série que ela vai amar.

      Sim, livros que façam críticas a qualquer tipo de preconceito, eu amo!!!

      Curtir

  5. Eu não conhecia esse livro, mas entre sua resenha e os trechos postados me fizeram sorrir, então vou procurar para ler e acompanhar as suas resenhas, agora que a faculdade vai me dar uma folga posso atualizar minha não tão pequena lista.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s