Resenha: ‘Serafina e a Capa Preta – Robert Beatty’

Oi gente!! Hoje tem resenha de um livro que recebi em parceria com a Editora Valentina. Serafina e a Capa Preta é um livro infanto-juvenil cheio de aventura, mistério e suspense. O livro de Robert Beatty é o primeiro da trilogia Serafina. O lançamento foi no final de janeiro e assim que recebi o pacotinho já corri pra ler. Enfim, bora pra sinopse…

“Serafina nunca teve motivos para desobedecer ao seu pai e se aventurar além da Mansão Biltmore. Há espaço de sobra para ser explorado naquela casa imensa, embora ela precise tomar cuidado para jamais ser vista. Nenhum dos ricaços lá de cima sabe da existência de Serafina; ela e o pai, o responsável pela manutenção das máquinas, moram secretamente no porão desde que a garota se entende por gente. Mas quando as crianças da propriedade começam a desaparecer, somente Serafina sabe quem é o culpado: um homem aterrorizante, vestido com uma capa preta, que espreita pelos corredores de Biltmore à noite. Após ela própria ter conseguido – depois de uma incrível disputa de habilidades – escapar do vilão, Serafina arriscará tudo ao unir forças com Braeden Vanderbilt, o jovem sobrinho dos donos de Biltmore. Braeden e Serafina deverão descobrir a verdadeira identidade do Homem da Capa Preta antes que todas as crianças… A busca de Serafina a levará ao interior da mesma floresta que tanto aprendeu a temer. Lá, descobrirá um esquecido legado de magia, que tem relação com a sua própria origem. Para salvar as crianças, Serafina deverá procurar as respostas que solucionarão o quebra-cabeça do seu passado.”

Serafina é uma menina de 12 anos que vive no porão da Mansão Biltmore. O pai trabalha dentro da mansão, mas eles vivem no porão clandestinamente. Ninguém sabe da existência de Serafina além de seu pai, então ela teve que aprender a se esgueirar pelos cantos para que ninguém a visse. Serafina tem habilidades que outros seres humanos não possuem, habilidades que a tornam diferente e por isso seu pai a mantém escondida das pessoas.

Durante à noite, Sera, como seu pai a chama, gosta de explorar a mansão e colocar em prática suas habilidades. Por ter passos leves, enxergar muito bem em meio à escuridão, ser ágil e uma ótima caçadora, seu pai a nomeia a C.O.R (Caçadora oficial de ratos) da mansão. Serafina acha a função incrível, pois assim pode passear pelos cômodos enquanto todos dormem.

“Nosso caráter não é definido pelas batalhas que vencemos ou perdemos, mas sim pelas batalhas que ousamos lutar.”

É durante uma de suas caçadas que Serafina vê um homem vestido numa capa preta arrastando uma menina pelos corredores da mansão. Serafina vai atrás dos dois, pois perece que a menina não está indo por livre e espontânea vontade, então acaba vendo esse homem ‘sumir’ com a menina diante de seus olhos. O susto é tão grande que ela acaba revelando sua localização e vai precisar fugir para não ser a próxima vítima.

Serafina consegue fugir, mas esse encontro com o Homem da Capa Preta muda muitas coisas para ela. As crianças estão sumindo e ela decide que não vai deixar que ninguém mais suma, se ela puder evitar. Então vai atrás dos Vanderbilts, os donos da mansão, para contar tudo que viu e quem sabe evitar que mais alguém desapareça misteriosamente. Ela acaba conhecendo oficialmente o sobrinho deles, Braeden.

É claro que ela já sabia quem ele era, pois tem dois anos que ele vive na mansão. Ele é um menino muito solitário e que vive em companhia de seu cachorro, Gideon, e dos cavalos. Braeden nunca tinha visto Serafina, assim como ninguém naquela casa, então fica intrigado quando encontra com ela nos corredores da mansão. Serafina acaba sendo encurralada por um dos funcionários da mansão que querem saber quem ela é, então Braeden sai em sua defesa dizendo que ela estava ali para engraxar suas botas.

“Nosso mundo é cheio de mistérios, coisas que a gente não entende. Nunca vá para as profundezas da floresta, há muitos perigos lá, tantos escuros quanto claros, e eles tentarão seduzir a sua alma.”

Braeden vai passar a noite na casa de amigos da família, pois a tia está muito receosa de mantê-lo na mansão após o último desaparecimento. É durante a viagem de carruagem que Serafina conta tudo para ele, mas algo inusitado acontece e eles precisarão se salvar do Homem da Capa Preta novamente. Eles passam a noite encurralados na carruagem e ao amanhecer Sr. Vanderbilt aparece para resgatar o sobrinho.

Serafina para preservar sua identidade e livrar o pai de perguntar se esconde na floresta e acaba tendo que voltar sozinha. E senhores, Serafina terá uma longa caminhada, cheia de mistérios e perigos. A menina, mesmo com um pouco de medo, usa tudo que fez dela tão invisível durante os 13 anos que vive na mansão para sobreviver aos perigos da floresta.

“Todo mundo de alguma forma, se achava herói, lutando pelo que acreditava ser certo, ou simplesmente lutando para sobreviver mais um dia, mas ninguém se julgava mau.”

Eu não costumo ler fantasia, mas Serafina me manteve presa do início ao fim. A história é maravilhosa, tem uma protagonista forte e que não se permite ser fraca nem diante coisas que não consegue explicar. O autor conduziu a história para que os leitores ficassem criando teorias de quem seria o Homem da Capa Preta e de como ele surgiu. A trama é regada a muita aventura, suspense e com aquela pegada sobrenatural.

A capa está linda, tem um toque brilhoso e é a original. A diagramação é outro show, a abertura de capítulos está incrível, fonte e espaçamentos agradáveis e páginas amareladas. Eu só consigo dizer UAU para todo o trabalho que a Editora Valentina empregou neste livro. Lindo de viver.

Serafina e a Capa Preta tem um pouco mais de 200 páginas, com personagens cativantes e bem estruturados e que nos prende a leitura. O final já tem um gancho para o próximo livro, então a gente já termina um querendo o outro. Eu super indico Serafina e a Capa Preta para quem gosta de livros de fantasia, que tenham personagens incríveis e que amam aquele suspense.

Ele poderia ser mais um livro infanto-juvenil, mas Serafina e a Capa Preta se provou ser muito mais. Se você gosta desse tipo de trama, então esse livro é pra você. Se nunca leu nada do gênero, então rompa essa barreira como eu fiz, e venha conhecer a história da incrível Serafina. Depois de tudo isso é claro que são 5 Angélicas garantidas, né?

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

9 comentários em “Resenha: ‘Serafina e a Capa Preta – Robert Beatty’

  1. olá…
    vi recentemente algumas opiniões sobre esse livro, e apesar de andar saturada desses novos juvenis, essa premissa me deixou bastante curiosa… se tiver chance, lerei sem rodeios…
    bjs ^^

    Curtir

  2. Oi Adriana, tudo bem?
    Olha, pra começar adorei saber que ele é um livro infantojuvenil (eu amo) e eu não sabia, embora já conhecesse. Depois, o que é mais irônico eu não gosto de ler fantasias, são poucos o que leio. Então, apesar de tudo isso me deixa curioso demais porque eu fiquei bem a fim de ler. Ainda mais com o mistério do homem de preto, como se fosse o homem do saco preto que as pessoas sempre usavam para fazer as crianças ficarem quietas.

    Quero ler!
    – Beijo,
    Diego || Blog Vida & Letras ♥
    http://www.vidaeletras.com.br

    Curtir

  3. Oi Adriana, tudo bem?

    tenho visto muitos comentários sobre Serafina e é uma obra que estava em dúvida se lia ou não, depois da sua resenha, fiquei com a certeza que preciso ler. Mesmo não lendo com muita frequência livros infanto-juvenis, esse merece ser lido, com toda certeza. Vai para a minha listinha! A capa está linda, a Editora sempre arrasa nesse quesito e em suas diagramações também!

    Beijos!

    Curtir

  4. Nem todo livro de fantasia é bom, já li muitos, mas esse me pareceu muito bom. Enquanto lia a resenha, já fiquei imaginando a história rsrs
    Vou procurar pata ler.

    Curtir

  5. Oi meninas, tudo bem? Não conhecia o livro mas fiquei encantada com essa capa. A primeira impressão é que a história é incrível. Conforme fui lendo a resenha minha curiosidade só aumentou. Quase não leio fantasia mas confesso que alguns enredos nos prendem do início ao fim. Acredito que livros assim são os melhores. As vezes não damos nada por eles e somos surpreendidos. Mais um que vai para minha listinha. Beijos da corujinha, Érika =^.^=

    Curtir

  6. Oi Dri! Quero começar falando que é impossível não ficar encantado com a capa desse livro. É tão fofa.
    A história parece ser incrível. Eu gosto muito de livros infanto juvenis e se mistura com fantasia… acho uma viagem. Esse livro parece ser encantador e cheio de encanto. E amei essas fotos! Beijos

    https://almde50tons.wordpress.com

    Curtir

  7. Menina,
    a resenha tá maravilhosa, fiquei com aquele gostinho louco de querer ler mais este infantojuvenil (apesar de confessar que tenho lido d+ livros assim).
    Agora, queria enfatizar uma coisa q tenho reparado ultimamente neste blog: as fotos! Meu Deus, se eu tivesse um livro, ia pagar pra vcs fazerem um book fotográfico dele. Provavelmente imprimiria umas fotos grandes e colocaria na minha sala!

    Sério mesmo, lindas as fotografias. Q inveja 😦

    Curtir

  8. Gostei da abordagem deste livro e de sua temática e o narrativa pelo visto não tem muita enrolação, creio que seja um bom infanto-juvenil, essas obras sempre caem no gosto do publico quando são bem elaboradas e pelo que vejo o autor deste livro soube fazer isso.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s