Resenha: ‘Meu Querido meio-irmão – Penelope Ward’

Oii gente! Sabe aquele livro que a leitura flui e por conta disso acabamos lendo tão rápido e quando a leitura acaba, ficamos com um vazio enooorme?? É exatamente assim que eu fiquei ao terminar a leitura de Meu querido meio-irmão, livro que marca a estreia da Penelope no Brasil e foi publicado pela Editora Pandorga. Então vamos ver a sinopse e depois saber o que eu achei de Meu querido meio-irmão.

“Não é normal desejarmos alguém que nos atormenta. Quando meu meio-irmão, Elec, se mudou para nossa casa, eu não estava preparada para lidar com um cara tão idiota. Odiei o fato de ele ter descontado sua raiva em mim porque não queria estar aqui. Odiei ele ter trazido garotas da escola para seu quarto. Mas o que mais odiei foi o modo indesejável que meu corpo reagia a ele. 
A princípio, pensei que tudo o que ele tinha a seu favor era o corpo musculoso e tatuado e o rosto perfeito. Mas as coisas começaram a mudar entre nós, e tudo teve um desfecho em uma noite inesquecível. No entanto, do mesmo modo que Elec entrou na minha vida, logo voltou para a Califórnia. Passaram-se anos desde a última vez que o vi. Quando a tragédia atingiu nossa família, tive que encará-lo novamente. E, diabos, o adolescente que me deixou louca se tornou o homem que destruiu o resto de sanidade que havia em mim. Senti que meu coração estava prestes a ser partido. De novo.”

IMG_20180223_115150975

Greta a protagonista, é uma menina de 17 anos que vive com sua mãe, Sarah, e seu padrasto, Randy, e acabou de descobrir que o punk tatuado filho do seu padrasto está vindo do aeroporto para passar uma temporada de um ano na sua casa, já que sua mãe conseguiu um trabalho em outro continente. As únicas coisas que Greta sabe sobre Elec é que ele tem a mesma idade que ela e que ele vive se metendo em encrencas. Assim que Elec chega, Greta tenta ser simpática, mas ele é frio e nem sequer a olha nos olhos e pra piorar diz que ela é comum. Logo na primeira noite Greta entra no banheiro e encontra um Elec recém saído do banho e que pra fazer pirraça deixa a toalha cair ficando completamente nu.

“Era como um acidente de carro horrível do qual não se podia fugir. Lá estava eu olhando para ele novamente. O que havia de errado comigo? Ele estava completamente nu na minha frente, e eu mal conseguia me mexer.”

Nos primeiro dias o convívio de Elec e Greta só piora. Apesar de terem a mesma idade, Elec é mais maduro e tem uma enorme carga emocional dentro de si. Sua vida não foi fácil e sua vinda para morar com o pai por um tempo, o deixa extremamente nervoso e com raiva da situação. Elec então, faz questão de maltratar sua meia-irmã de todas as formas possíveis e mesmo assim Greta continua tentando quebrar a barreira que Elec demonstra ter e aos poucos ela vai conseguindo. Primeiro eles ficam amigos e passam a ser confidentes um do outro, fazendo com que Greta entenda os motivos de Elec ser tão amargo e fechado.

“As vezes, você me olha como se quisesse me beijar de novo, mas não sabe direito o que faria, se eu realmente a beijasse.”

IMG_20180223_115414614

As coisas começam a mudar quando Elec percebe que Greta está começando a sair em encontros com garotos da escola. Com um ciume louco, Elec passa a mudar seu comportamento. Não demora muito para que os dois estejam apaixonados. As coisas até começam a ir bem, quando certo dia, Elec manda uma mensagem pra Greta pedindo que volte para casa imediatamente, pois ele tem algo para lhe contar. Assim que Greta chega, Elec revela que vai embora e no dia seguinte parte sem olhar para trás.

“Ele esperou até que minhas mãos o soltassem para que se virasse e fosse embora. Sendo assim, ele saiu da minha vida tão rápido quanto entrou.”

O legal dessa historia é que a autora dividiu em duas partes. A parte dois, se inicia sete anos depois do adeus de Elec e Greta. Ela, agora vive em Nova Iorque e é uma mulher madura e independente, mas que manteve seu coração protegido todos esses anos -esquecer Elec nunca foi uma opção – até que um evento triste une novamente os dois. Elec vive na Califórnia e cuida de sua mãe. O problema é que Elec agora tem uma noiva. Chelsea é linda e meiga e eles pretendem se casar. É como se tudo que viveu com Greta não tivesse sido nada pra ele. Mas como o destino às vezes ajuda, eles têm que conviver durante alguns dias e aos poucos vamos percebendo o quanto Elec também está se sentindo mexido com tudo. Percebemos que ele ainda tem algum sentimento por Greta. Elec passa a ficar em dúvida se quer voltar ao passado, ou se segue firme no presente.

“Meus pensamentos sempre pareciam voltar a ele, não importando o quanto eu lutasse contra.”

IMG_20180223_115514461

Narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista de Greta, Meu querido meio-irmão tem 263 páginas com doses de drama e humor na medida certa. Penelope tem aquela escrita instigante, que faz com que você não consiga parar de ler. Meu querido meio-irmão, não é o primeiro livro que leio da autora e com certeza não será o único. A diagramação do livro está linda, com páginas amareladas e o nome do livro no início de cada página adicionados a uma pimentinha que dão charme final ao conjunto. A capa é um show à parte, linda e condiz totalmente com a história. Enfim, deu pra perceber que eu super indico a leitura e por isso vou dar 5 Angélicas pra ele. CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

16 comentários em “Resenha: ‘Meu Querido meio-irmão – Penelope Ward’

  1. Oi, Bianca! Tudo bem?
    Eu li sua resenha e li a sinopse do livro com a impressão de já conhecer a história. Não li, mas é uma história bem comum aos demais New Adults.

    Eu respeito muito quem gosta de ler esse estilo de livro, mas comigo não funciona. Além de achar tudo o mesmo do mesmo, acho mais um culto ao “corpo tatuado e malhado” como diz na própria sinopse. Esse homem maravilhoso estará sempre na tentação da mulher que vai acabar cedendo. Acho esse tipo de livro bem machista msmo quando essas atitudes estão muito bem disfarçadas.

    Realmente não rola para mim.

    Boas leituras,
    – Beijo,
    Diego || Blog Vida & Letras ♥
    http://www.vidaeletras.com.br

    Curtir

  2. Oi Bianca, tudo bem?

    Não conhecia esse livro, mas depois de ler essa resenha só tenho a certeza de que preciso lê-lo o quanto antes. Ao ler o título pensei que seria um livro de incesto e fiquei assustada, mas depois percebi que não é, e que é o tipo de história que adoro, pois me lembra filmes de sessão da tarde. Necessito. Resenha ótima, parabéns!

    Beijos!

    Curtir

  3. Já fui muito fã de histórias assim, hoje já leio pouco. Que bom que você gostou da narrativa, também já li muitos livros assim, que quando acabam, nos deixam na deprê rsrsrs

    Curtir

  4. Oi Raíssa, tudo bem? Que enredo mais incrível. É muito bom quando encontramos um livro com uma história tão interessante que prende nossa atenção. Muitos acreditam que romances são sempre água com açúcar e “mais do mesmo”. Eu no entanto, acredito que cada história traz uma experiência única. Seja pela ambientação, pelos personagens, e mesmo pela escrita da autora. Não conhecia Penélope mas já fiquei curiosa pra ler seus livros. Ótima indicação. Beijos da corujinha, Érika =^.^=

    Curtir

  5. Quê????
    Irmão? Sério.
    Aaaaah, não, rola não. Irmão é irmão e não existe este troço de meio irmão. Desculpa, Greta, mas vou torcer para tudo dar errado entre vc e o Elec dê errado (e não importa se ele for tatuado e punk, ele é seu irmáo Greta!).
    Rsrs. Estou brincando, mais uma resenha linda do blog e fotos maravilhosas, parabéns!

    Curtir

    1. Oi Luca
      Eles não são irmãos de verdade.
      Só os pais de ambos que tem um relacionamento.
      É um livro bem gostoso de ler.
      Recomendo a leitura.
      Beijos.

      Curtir

    1. Oi Dri,
      Esse livro é uma delícia de ler, sou suspeita porque amo tudo que ela escreve, mas esse livro em especial é tão maravilhoso. Vale muito a leitura. Leia logo.
      Beijinhos.

      Curtir

  6. Ainda não conhecia essa autora e não tinha ouvido falar nesta obra, pelo que vejo se trata de um bom livro com uma história que cativa o leitor, não é o tipo de livro que gosto de ler, mas para quem gosta deste gênero literário creio que seja um prato cheio, hehe Parabéns pela resenha!

    Curtir

  7. “As vezes, você me olha como se quisesse me beijar de novo, mas não sabe direito o que faria, se eu realmente a beijasse.” AQUELAS INDECISÕES QUE TRAZEMOS PRA VIDA NÉ? adorei a premissa do livro e achei muito fofinho as angelicas kkkk’ que lindo.
    bem diferenciado

    Curtir

    1. Oi Anália,
      Eu adoro essa frase, acho que diz bastante sobre os personagens.
      As angélicas são mega fofas.
      Se tiver um tempinho, leia esse livro e depois me conta o que você achou.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s