Resenha: ‘A Garota das Sapatilhas Brancas – Ana Beatriz Brandão’

Oi gente! Hoje estou trazendo a resenha de um livro que é tão amado pelos leitores e que muita gente suspira e chora pelos personagens desse livro. Pra quem não sabe, A Garota das Sapatilhas Brancas é um spin-off do livro O Garoto do Cachecol Vermelho. Eu já resenhei o primeiro livro (leia AQUI), então essa resenha pode conter spoilers do livro anterior. Então vamos conferir?

Novo livro da autora de O garoto do cachecol vermelho. Daniel Lobos vive a vida plenamente. Dono de um coração enorme, o jovem divide seu tempo entre duas paixões: a música e as causas sociais. Até que seu caminho cruza o de Melissa, uma bailarina preconceituosa e mesquinha, que põe à prova aquilo em que ele mais acredita: que todo mundo merece uma segunda chance. Este romance mostra, através das lembranças de diversos personagens já conhecidos em O garoto do cachecol vermelho e amados pelos leitores, como as nossas decisões podem afetar o nosso destino. Venha descobrir o que levou Daniel a ter tanta fé em Melissa, quando ninguém mais acreditava nela. Toda história tem dois lados, e agora é a vez de conhecer a do garoto do cachecol vermelho.

IMG_20180128_102311657

“O céu não é só azul. E as pessoas não são só o que parecem ser.”

Nesse livro iremos acompanhar a história de Daniel a partir do ponto de vista dele, da mãe Regina e de sua irmã Helena. Já começamos a historia com um Daniel muito revoltado ao descobrir que herdou do pai a doença ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica). Ele está naquela fase de negação, além de sua família está devastada com a notícia. Então podemos acompanhar dois anos antes do que aconteceu com ele no final de O Garoto do Cachecol Vermelho.

Vamos poder conhecer uma Melissa pelo olhar dele e podemos perceber que Daniel também não aprovava a forma como ela agia como pessoa, porém ele acaba jogando a culpa das coisas que ela faz nas pessoas ao redor dele e isso foi mais um ponto negativo para mim.

“E eu só podia desejar que ela fosse feliz. E que eu conseguisse seguir com a minha vida sem magoar mais ninguém que eu amava.”

Como eu já disse o livro é narrado por várias pessoas e também em épocas diferentes. E normalmente eu adoro isso, porém nesse livro não segue uma ordem certa, eu posso estar lendo um capítulo que passou há três meses e no próximo há seis meses e isso foi outro ponto negativo pra mim.

Daniel mostrar uma parte de sua vida onde ele fica cada vez mais triste por ver seu pai morrendo aos poucos e pensando em como a mesma coisa vai acontecer com ele no futuro. Daniel fica interessado em Melissa assim que a conhece na rua e ao ter contato com ela na faculdade acha incrível a ideia de mudar a menina em poucos meses. Pelo ponto de vista dele também podemos perceber que a mudança acontece e logo Melissa volta a ser aquela que ela realmente é. Uma parte muito boa é poder ver somente a relação dele com sua família e principalmente com sua irmã Helena.

“É quase impossível ter segurança quando se trata da vida de alguém que amamos.”

Helena é uma boa personagem e que tem muito medo de perder o irmão, pois foi ele que sempre esteve ao lado dela, principalmente quando ela contou que era homossexual. Daniel estava lá por ela e ela está o lado dele para tudo. Daniel conhecer Melissa e se apaixonar por ela foi a forma que fez ele quer lutar por mais tempo vivo e tentar vencer o final que ele teria.

Como eu falei na resenha anterior, eu não consegui me conectar novamente com a história, na verdade acredito que gostei ainda menos. Eu tenho convivido com uma pessoa portadora de ELA e não consegui aceitar a forma que a doença é tratada, pois sabemos que é uma doença degenerativa e que pode levar anos para a pessoa realmente começar a mostrar os sintomas. Muitas das vezes senti que a ELA era o segundo plano de um romance, algo somente colocado para ter um drama e fazer os leitores chorarem.

“E então eu soube que tínhamos chegado ao fim, e que agora eu estava livre.”

A edição do livro é linda, a editora fez realmente um lindo trabalho com a diagramação, sem erros de revisão e a capa? Magnífica! O livro foi enviado ao blog sob parceria com a agência da autora, LC – Agência de Comunicação, e nós agradecemos muito pela cortesia.

IMG_20180128_102253610

Agora realmente não posso deixar de elogiar a escrita da Ana, pois esta é maravilhosa, a autora sabe nos prender no livro e acredito que para quem não conhece a doença realmente pode ser tocante. Acredito que a trama poderia ter abordado muito mais a ELA para que pudesse clarear a mente de varias pessoas e o tema é muito válido, porém acredito que faltou um pouco mais de conhecimento. Então gente, essa é minha opinião e espero que vocês possam conhecer a história para tirar as suas próprias. Enfim, deixo aqui minhas 2 Angélicas.

CLASSIFICAÇÃO 2 ANGÉLICAS

11 comentários em “Resenha: ‘A Garota das Sapatilhas Brancas – Ana Beatriz Brandão’

  1. Oláaa, já havia lido uma resenha do primeiro livro e me interessei por ele, mas nunca tive a oportunidade de ler. Mesmo você tendo dado apenas 2 Angélicas eu continuo confiante sobre os livros e quero lê-los. Enfim, gostei da sua resenha, continue escrevendo e boas leituras!

    Curtir

  2. Olá Luana, tudo bem?

    Eu já vi muitas pessoas falando a respeito do primeiro livro e também do segundo e tenho muita curiosidade de adquiri-los, pois as capas são lindas. O fato do Daniel ter ELA me interessa bastante, pois gosto de ler obras com este tema. Uma coisa que me deixou preocupada é o fato do livro ter uma narração em vários tempos, que apesar de eu gostar, com essa confusão aparente que você narrou, me deixou preocupada. Irei lê-lo para tirar minhas próprias dúvidas!

    Beijos!

    Curtir

  3. Olá, boa tarde!
    Pelo que vi segundo a sua resenha, as histórias foram mais negativas do que positivas. Eu me interessei pelos livros, mas não sabia do que realmente se tratava.
    Confesso que detesto quando as histórias se mesclam entre presente-passado, é muito confuso!!

    Curtir

  4. Eu li o primeiro livro e como você falou não me senti totalmente conectada a historia. talvez por isso apesar de ter ganho a continuação ainda não li. pois são as historia que leio do ponto de vista de outro personagem que eu gosto é quase como se estivesse relendo.
    Adoreia como você fez a resenha sem medo de expor sua opinião. Duas angelicas me desanimou ainda mais, acho que fica na fila mais um pouco.
    Beijos

    Curtir

  5. Oii
    Pelo que li em sua resenha, a história é bem negativa, ne? Confesso que não gosto muito. Mas mesmo assim fiquei interessada pelo livro.
    Obrigada pela resenha, foi ótima.

    Curtir

  6. Olá, Luana!

    Achei as capas desses livros fofos demais. E por isso, lembro que fiquei com mais vontade de ler ainda. Mas a sinopse não me chamava tenção, as coisas que lia sobre o livro também não conhecia. E agora você coloca esses pontos negativos: a) mesmo sendo ficção é importante saber o que vai dizer sobre determinada doença; b) que barra o personagem passa. Acho que ficaria mesmo desesperado em ver alguém com o mesmo problema que eu, de modo avançado, sabendo que esse pode ser meu futuro também. Imagine a barra que o Daniel passa!

    Boas leituras,
    Um Bju
    Di, Blog Vida & Letras
    http://www.blogvidaeletras.blogspot.com
    Instagram: @vidaeletras

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s