Resenha: ‘Mile High – R. K. Lilley’

Oi gente!! Hoje temos resenha de Sr. Magnífico. Não sabe quem ele é? Eu apresentei os personagens da série Nas Alturas na resenha do primeiro livro, In Flight, e agora vim falar de Mile High que chegou as livrarias em novembro. Como a resenha é do segundo livro é bem possível que tenhamos pequenos spoilers do livro anterior, ok? Mas antes de continuar, leiam a sinopse…

A tumultuada história de James e Bianca continua na sequência de In Flight.
James iniciou Bianca em um mundo sombrio e viciante de paixão e dor. Ele a ensinou sobre sua própria natureza submissa e masoquista, e ela se apaixonou rápida e profundamente pelo inegavelmente charmoso e impossivelmente lindo Sr. Cavendish. Porém, um mal-entendido doloroso e o retorno do demônio brutal do seu passado vão deixar Bianca oprimida pelos sentimentos. Confusa e ferida, ela se afasta.
Mais de um mês já se passou desde o ataque chocante que a deixou hospitalizada e desde que disse ao perturbado James que precisava de um tempo, mas seus sentimentos não desapareceram. Até mesmo ela sabia que era uma questão de tempo até que ele pudesse lançar seu feitiço sobre ela novamente…

O primeiro livro terminou de uma maneira que deixou não só os coraçõezinhos dos protagonistas partido, mas os nossos também. Ficamos naquela agonia louca para que Mile High fosse lançado logo. Apesar já ter lido essa série tem muito tempo, eu finalizei a releitura de In Flight na mesma agonia de anos atrás e queria pegar logo o resto e devorar.

A história começa cerca de um mês depois do ataque que deixou Bianca hospitalizada. Nesse tempo ela afastou completamente James mesmo sabendo que ele tem notícias dela através de Stephan, seu melhor amigo. Ela sabe que precisa desse tempo para colocar sua cabeça no lugar e dar um tempo da intensidade que é James Cavendish. Mas é claro que aos poucos ela vai permitindo a aproximação dele novamente.

Bianca, mesmo envolvida com um dos homens mais ricos, continua trabalhando como aeromoça. Ela ama seu trabalho e não vai abrir mão de sua independência mesmo que James possa lhe dar tudo. Seu envolvimento com ele chegou à mídia e ela agora está sendo chamada de destruidora de lares já que James sai constantemente com uma mesma mulher, tanto que as revistas acreditavam que eles se casariam um dia.

“Eu tinha mantido distância por um tempo, mas, para ser sincera, foi apenas uma contagem regressiva para minha rendição.”

James sabe que Bianca precisa do tempo dela, que não vai se render facilmente aos desejos dele, que mesmo sendo uma submissa no quarto é dona da própria vida. Eu gosto que James não esconda nada dela por mais bizarro e sombrio que seja seu passado, ele vai aos poucos mostrando isso para ela. O problema é que Bianca ainda precisa cuidar das suas próprias inseguranças além de também ter um passado nada simples.

Apesar das inseguranças que ambos apresentem durante o relacionamento é James que mais tem certeza de que eles são bons juntos. Ele tem seus traumas, mas ele não permitiu que nada, nem ninguém ficasse na frente de seus sentimentos por Bianca. Ela demora a entender, mas passa a acreditar na verdade por trás de cada gesto dele. James se mostra cada vez mais protetor e carinhoso com ela.

Nesse livro temos mais de Stephan, eu só posso dizer uma coisa: todo mundo gostaria de ter um amigo como ele. A cada página ele se mostra mais amigo de Bianca e no decorrer da história se torna muito amigo de James também. Afinal ambos querem o melhor para ela. Ele entende e está pronto para apoiar qualquer decisão de Bianca mesmo que seja afastar James. Stephan é aquele tipo de amigo que daria a vida por Bianca. Ambos já sofreram muito no passado e foram se curando juntos. Eles nunca tiveram nada, se isso estiver passando pela cabeça de vocês, pois Stephan assumidamente gay.

mile1

Em In Flight a autora foi nos mostrando os personagens, já em Mile High vamos tirando camada por camada dos personagens e amando cada vez mais. Sem dúvida nenhuma essa série é uma das melhores, quiça a melhor, entre as séries eróticas que foram publicadas na mesma época. Apesar de Christian Grey ser o mocinho mais conhecido do gênero, ele ficaria com vergonha de tudo que o Sr. Magnífico sabe fazer e nem tem um Quarto Vermelho da Dor. É neste livro que temos uma certa cena muito falada entre os fãs e que eu vou deixar vocês curiosos sobre ela. Digamos apenas que envolve um certo passeio a cavalo rs

“Você é meu anjo, Bianca. Você exorcizou meus demônios. Não tenho mais pesadelos quando estou com você. […] Você me faz um homem melhor.”

Apesar desse livro nos mostrar um pouco mais das práticas do BDSM, eu vejo que através disso o casal foi se tornando mais confiante de que a relação deles poderia ter um futuro, que mesmo que ambos tenham muitos problemas para cuidar, ainda sim podem superar juntos. Outro ponto positivo neste livro é que mesmo James sendo extremamente rico, ele faz aqueles exageros que estamos acostumadas a ver em livros do gênero, mas não há aquela discussão entre os personagens sobre o fato dele gastar muito dinheiro com a mocinha. Bianca aceita, mesmo discordando que as vezes são presentes exagerados, mas sabe que é uma das muitas formas que James encontrou para mimá-la.

“- Aqui dentro é Sr. Cavendish ou Mestre, Bianca.
– Sim, Sr. Cavendish.”

Eu não posso deixar de elogiar mais uma vez o trabalho de diagramação da Editora Charme. Eles seguiram com o padrão de início de capítulos do livro anterior, mas nesse não temos número e título – uma coisa que a autora não fez, deixando bem claro. As páginas continuam levemente amareladas com fonte e espaçamento confortáveis para a leitura. Eu gostei que a editora vem publicando os livros com seus títulos originais e que tenham mudado a capa nacional já que a americana é bem estranha. A foto da mulher continua a mesma, mas elas deram destaque para a parte do rosto e não para uma foto de corpo inteiro como a original.

mile2

Eu me despeço bem chorosa desse livro e já no sofrimento por Grounded, não sei se será esse título por aqui. A trilogia de James e Bianca está quase chegando ao fim, mas a gente já começa na torcida para que a Charme traga também os spin-offs. Por sinal um deles virou trilogia e meu Deus é maravilhosa demais. Charme publica Tristan & Danika, nunca te pedi nada rs Enfim, deixo minhas 5 Angélicas garantidas. CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

 

10 comentários em “Resenha: ‘Mile High – R. K. Lilley’

  1. Olá Adriana! Bem, como eu disse e preso muito pela sinceridade, gosto de comentar em Post que de fato me despertam interesse, ou seja, eu realmente navego por todo o Blog e não comento apenas na postagem atual apenas para cumprir uma campanha… Li a tua resenha, percebi que tu escreve de uma forma bem clara porém a história em si do livro proposto não me atrai, continuarei a olhar o teu blog e as demais resenhas, afinal, como você eu também sou um amante da leitura,dos livros, e eles estão aí para atender a cada pessoa, a cada gênero, a cada estilo e a cada gosto… Parabéns pelo trabalho de permitir aos literários de plantão a oportunidade de julgar uma obra além da capa!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s