Resenha: ‘Ônix – Jennifer L. Armentrout’ 

​Oiiii oi gente. Olha eu de volta trazendo pra vocês mais um livro da série Lux. Desta vez vou falar sobre Ônix, segundo livro da série que foi publicada pela nossa parceira Editora Valentina. Tentarei ser vaga e não dar muito spoiler, mas vai acabar tendo um pouco do primeiro livro. Então se ainda não leu Obsidiana, leia a resenha AQUI e corra para começar essa série mara. Vamos a sinopse de Ônix…

Estar conectada a ele é uma droga! Graças ao seu abracadabra alienígena, Daemon está determinado a provar que o que sente por mim é mais do que um efeito colateral da nossa bizarra conexão. Em vista disso, fui obrigada a dar um “chega pra lá” nele, ainda que ultimamente nossa relação esteja… esquentando. Algo pior do que os Arum ronda a cidade. O Departamento de Defesa está aqui. Se eles descobrirem o que o Daemon pode fazer e que nós estamos conectados, vou me ferrar. Ele também. Além disso, tem um garoto novo na escola que, tal como a gente, guarda um segredo. Ele sabe o que aconteceu comigo e pode ajudar, mas, para fazer isso, preciso mentir para o Daemon e ficar longe dele. Como se isso fosse possível! Até que, de repente, tudo muda. Vi alguém que não deveria estar vivo. E tenho que contar ao Daemon, mesmo sabendo que ele não vai parar de investigar até descobrir toda a verdade. Ninguém é o que parece ser. E nem todo mundo irá sobreviver às mentiras.

O livro começa logo depois do final do primeiro, com alguns dias passados. Como pudermos ver em Obsidiana, Katy deixou mais que claro que apesar de humana ela é extremamente corajosa e leal. Para salvar sua melhor amiga Dee das garras de um Arum, ela o atrai para longe e acaba ficando seriamente machucada. Esse Arum é extremamente forte e habilidoso e mesmo depois de derrotá-lo em uma luta surpreendente, Katy não fica nada bem. Apesar de Dee e Daemon estarem igualmente acabados, eles são alienígenas afinal de contas, o impacto é bem menos agressivo.

Daemon, que a essa altura do campeonato está mais que claro que nutre sentimentos por Katy ~e é recíproco~, não exita em curá-la. Acontece que dependendo da intensidade da cura ou da aproximação que um Luxen tem da pessoa que está curando, eles podem se conectar. Como funciona? Basicamente tudo que um sente, o outro também sente. Por exemplo, se um morre o outro também morre. É uma ligação bem intensa. Então o que acontece quando Daemon cura Katy? Exatamente o que está na sinopse rsrs eles ficam conectados.

26905849_1164289077035390_1395492265_o

Katy odeia isso. Daemon adora. Ele resolveu jogar as cartas na mesa sobre seus sentimentos e agora vai fazer de tudo para conquistar Katy. Ela não vê como isso pode ser verdadeiro. Até um tempo atrás ele era um verdadeiro babaca para ela, e de uma hora pra outra ele decide que gosta dela. Katy culpa a ligação entre eles. Ela tem certeza que tem a ver com isso, mesmo Daemon afirmando que já nutria esses sentimentos antes de se conectarem. Claro que Katy não acredita, mas fica cada dia mais difícil fugir de seus próprios sentimentos. Eu me divirto horrores com esse novo lado de Daemon, O conquistador.

Mas não é só com a ligação que Katy tem que se preocupar. Por causa da conexão, é como se Katy fosse uma parte de Daemon, então ela acaba absorvendo parte de seus poderes. Katy fica mega assustada quando de repente começa a mover as coisas. Com isso acaba se aproximando de Blake, o aluno novo que presencia um momento de Katy com esses poderes e revela que é igual a ela, um híbrido.

“Essa cura que você fez… ela me mudou, Daemon. Se você ainda não tinha reparado, eu não podia mover coisas antes.”

Como Katy não entende nada sobre isso e Blake parece saber tudo sobre o assunto, ele acaba ajudando Katy a controlar esses poderes. Daemon não gosta nada de Blake, no começo é por puro ciúmes, mas Daemon também não tem um pressentimento bom em relação ao garoto novo. Ele não vai gostar nada nada dessa relação entre Blake e Katy e vai deixar isso bem claro. Já Katy vai bater o pé e vai fazer o que ela quer, como sempre. Acontece que nunca estamos certos o tempo todo e Katy vai acabar tendo que lidar com suas escolhas e as consequências não serão nada boas.

“Fiquei ali, sozinha sob o ar gelado da noite, abandonada com minhas próprias escolhas, meus erros… minha culpa.”

A luta que aconteceu com o Arum no final do primeiro livro teve várias consequências e uma delas foi despertar a atenção do DOD (Departamento de Defesa). Eles sabem que os Luxen podem manipular um pouco da luz em benefício próprio, além do fato de eles serem Aliens – claro -, e isso faz com que eles fiquem mais atentos aos arredores da cidade. O DOD não pode nem desconfiar que Katy sabe sobre a existência dos Luxen e muito menos que ela é uma híbrida. Eles com certeza não iam gostar nada disso e Daemon tem certeza que eles fariam algo a Katy.

Blake além de ajudar Katy, vai fazer algumas revelações surpreendentes e que se forem verdade, vai contra tudo o que eles sabem e acreditam. Katy vai precisar decidir em quem confiar e no que acreditar, e para proteger Dee e Daemon ela vai acabar tomando decisões que para ela pareciam certas no momento mas que não vão acabar bem. Além disso, ela quer ser vista como uma igual perante eles e se algo acontecer, ela poderá lutar ao lado deles e não ser a mocinha em perigo que precisa ser protegida. Isso vai contra todos os instintos protetores de Daemon em relação a ela. Uma ameaça inesperada irá surgir e Katy vai perceber que ninguém é o que parece ser.

“Não sei o que o amanhã trará para a gente, como serão as coisas daqui a um ano. Diabos, a gente pode acabar se matando em uma semana por conta de alguma idiotice. É uma possibilidade. Mas tudo o que eu sei é que o que sinto por você não vai mudar”

Eu ameeei esse livro demais. Entramos de vez neste mundo alienígena que já havia me conquistado lá no primeiro livro. Além de termos de volta todos os personagens e também conhecemos pessoas importantes neste livro, que vai dar uma grande virada em tudo. Mas como nem tudo é lindo e maravilhoso, desta vez quem me irritou foi a Katy. Ela foi cabeça dura demais em metade do livro e isso trouxe sérias consequências para todos. Uma dessas consequências partiu meu coração. Apesar de tudo o que ela fez ter sido acreditando ser o melhor para todos, não deixou de ser uma burrada, mas também a culpa não é totalmente dela. Vocês verão que não podemos confiar em ninguém mesmo.

Mais uma vez a capa foi mantida assim como a tradução literal do título. Os títulos tem um por quê e são bem importantes na história então mantê-los era o ideal. As tão amadas folhas amareladas junto com fonte e espaçamento são ótimos para a leitura. O Daemon da capa me arranca suspiros sempre 😍.

26853417_1164279463703018_1353287559_o

No mais, temos toda aquela relação gato e rato de Daemon e Katy que eu já amo e que agora além de continuar sendo extremamente divertida é também de arrancar suspiros. Daemon tentando provar a Katy que realmente tem sentimentos verdadeiros por ela é tão fofo e apaixonante. Ainda temos a atitude arrogante e irritante de Daemon, mas isso só deixa ele mais sexy rs. Vamos ter a relação desses dois evoluindo bastante neste livro. Além de termos as amizades de Katy que se intensificam. Além da Dee, temos Lesa e Carissa nos dando boas cenas quando estão juntas.

Não vou me prolongar muito desta vez. Acho que deixei bem claro como eu estou apaixonada por essa série rs. Tem vários detalhes que vamos descobrindo ao longo da história que a torna mais e mais interessante. Deixo aqui minha 5 Angélicas pra essa história. Até a próxima semana com mais um livro da série que é muito xodó.CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

13 comentários em “Resenha: ‘Ônix – Jennifer L. Armentrout’ 

  1. Não conhecia ainda essa saga, parece ser muito interessante e envolvente. Gostei muito da premissa e da trama que você relatou, só não entendi muito no começo rsrs. Parabéns pela resenha e obrigada pela indicação, vejo que prepara tudo com muito amor e dedicação. Um beijo!

    Curtir

  2. Olá!
    realmente você deixo tão claro sua paixão pelo livro quanto as águas claras de um rio em sua nascente.
    Acho bem legal a forma como ela trata a questão de que eventos fortes ou até mesmo traumas que passamos nos transformam e criam uma conexão intrinsecada entre nós e aquele que está envolvido.
    Acredito e confio nas suas palavras para descrever a obra, mas não tenho interesse em fazer a leitura.
    Grato.

    Curtir

  3. Já tinha visto alguma coisa sobre essa série, mas nada tão mais detalhado como agora em sua resenha. Um livro que possui uma narrativa bem movimenta, uma história bem interessante, gostei do vi, uma boa dica de leitura para 2018.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s