Resenha: ‘O Silêncio das Águas – Brittainy C. Cherry’

Oi gente!! A resenha de hoje é do terceiro livro da série Elementos da autora Brittainy C. Cherry e que vem sendo publicado pela Editora Record. Eu já disse aqui nas resenhas de O Ar que Ele Respira e A Chama Dentro de Nós como eu sou apaixonada pelo trabalho dessa autora, então é claro que continuaria resenhando os outros livros da série para vocês. Antes de falar mais confiram a sinopse…

Quando a pequena Maggie May presencia uma cena terrível à margem de um rio, sua vida muda por completo. A menina alegre que vive saltitando de um lado para o outro e tem uma paixonite por Brooks Griffin, o melhor amigo de seu irmão, sofre um trauma tão grande que acaba perdendo a voz. Sem saber como lidar com o problema, sua família se vê em uma posição difícil e tenta procurar ajuda, mas nenhum tratamento vai adiante. Ao longo dos anos, Maggie aprende sozinha a conviver com os ataques de pânico e, sem conseguir sair de casa, encontra refúgio nos livros. A única pessoa capaz de compreendê-la é Brooks, que permanece sempre ao seu lado. A cumplicidade na infância se transforma em amizade na adolescência, até que um dia eles não conseguem mais negar o amor que sentem um pelo outro. Mas será que o forte sentimento que os une poderá resistir aos fantasmas do passado e a um acontecimento inesperado, que os forçará a navegar por caminhos diferentes?

Como eu disse nas resenhas anteriores, essa série é baseada nos quatro elementos da natureza (ar, fogo, água e terra – ordem que a autora usou para publicar os livros) e em O Silêncio das Águas vamos falar muito da água e da importância dela para os personagens principais. Mas antes disso, vou ressaltar como as capas dessa série são incríveis. Eu já falei nas outras resenhas como amo essas capas e está veio tão maravilhosa quanto as outras. Não há obrigatoriedade ler na ordem, então pode começar por qualquer livro da série já que os personagens são diferentes e não aparecem em outras histórias.

IMG_20180111_140533 (1)

Voltando a história de Maggie May e Brooks preparem-se para lerem páginas e páginas de um amor que nem todos os traumas e dificuldades foi capaz de fazer com que eles deixassem de ser amar. O livro é divido em três partes, além do Prologo e Epílogo, e neles vamos conhecer várias fases da vida dos nossos protagonistas.

No Prologo conhecemos Maggie May com 6 anos quando ela e seu pai estão se mudando para a casa da futura esposa do pai, Katie, para formarem uma nova família. Katie recebe Maggie May como se ela realmente fosse sua filha e Maggie fica encantada por se mudar para uma casa tão grande e ganhar uma mãe. Além da mãe, Maggie ganha dois irmãos. Calvin tem a mesma idade dela já Cheryl tem 5 anos. Nesta nova casa que Maggie conhece Brooks, o menino que seria seu mundo.

Temos uma passagem de tempo que nos leva para uma Maggie com 10 anos, o que seria o início da Parte I, e decide que vai se casar com Brooks. Só que ele não tem a mesma opinião e fica louco com ela andando atrás dele, mandando bilhetes e suspirando por ele. Maggie está tão decidida que até marca a data e o local do casamento dos dois.

Brooks não confirma que vai aparecer no local marcado, mas no fundo Maggie sabe que ele vai. Só que Maggie fica lá na floresta esperando e quando ela acha que Brooks chegou ela presencia algo que mudaria tudo na vida dela. Quando Brooks a encontra, Maggie está chorando e não consegue dizer o que aconteceu com ela. Ele leva ela de volta para casa, mas não sabe dizer aos pais de Maggie o que aconteceu antes dele aparecer.

“Ela precisava que alguém entrasse nas lembranças dela e apagasse as águas escuras nas quais ela nadava todos os dias.”

O que aconteceu naquela floresta roubou a infância de Maggie. A menina alegre e falante se foi e no lugar ficou uma criança cheia de medo do mundo e que não consegue mais sair de casa além de ter perdido totalmente sua voz. Brooke se culpa, pois se não tivesse demorado escolhendo uma gravata para o casamento deles, ele poderia ter evitado que Maggie sofresse. Querendo se ‘redimir’, Brooks se torna o melhor amigo de Maggie.

O que aconteceu à Maggie também muda tudo para sua família. Eles eram uma grande família feliz, mas depois do trauma de Maggie precisam mudar algumas coisas para lhe dar conforto e proteção. Só que essas mudanças também vão acontecendo com cada membro da família. Enquanto o pai se torna a fortaleza de Maggie, mostrando à ela que tu vai ficar bem, a mãe não consegue demonstrar o mesmo.

“Boa noite, Maggie. As batidas do seu coração fazem o mundo continuar girando.”

Temos outro salto no tempo e somos levados para a Parte II, onde conhecemos a Maggie de 18 anos e que ainda não sai de casa e muito menos fala. Maggie vive no quarto dela e na companhia dos seus livros. A única visita que recebe é de sua vizinha e de Brooks. Ele ainda é o melhor amigo de Maggie, mas agora ela não vê mais o amigo apenas como o menino que ela um dia casaria. Ela sabe que ele é lindo e poderia ter a namorada que quisesse, mas por algum motivo que ela não entende, Brooks quer Maggie.

“O que Brooks não sabia era que ele era a maior aventura da minha vida. Ele era minha jornada favorita, a âncora que sempre me levaria para casa.”

A Parte III começa com Maggie com 28 anos, ainda morando com os pais. Só que agora todos foram embora. Ela vive apenas com os pais. Calvin seguiu a banda, Cheryl está viajando pelo mundo e seu amado Brooks está muito longe em turnê com a banda de garagem que Maggie ajudo tanto a ser reconhecida. Mais uma vez um grande trauma vai rondar nossos protagonistas e juntos precisarão descobrir como superar. Brooks sempre foi forte para Maggie mesmo quando esteve ausente por tantos anos, mas agora é Maggie que precisará mostrar sua força.

A relação de Maggie com o pai é linda. Ele não deixa de apoiar a filha em nenhum momento, mesmo nos mais difíceis o pai está lá para ela. Calvin se torna o irmão protetor enquanto Cheryl passa a ter raiva de Maggie por tudo que a família teve que se privar ao longo dos anos, mas algo muda no relacionamento delas e Cheryl passa a entender a irmã. A mãe que não sabe lidar com os traumas da filha e o relacionamento delas será o mais difícil para se reconstruir.

A diagramação do livro está maravilhosa. Temos as três partes do livro muito bem sinalizada. A história é toda narrada em primeira pessoa pelos nossos protagonistas, Maggie e Brooks, as páginas são levemente amareladas e com fonte e espaçamento bons para leitura. A capa é um show à parte. A Brittainy sempre arranca suspiros com suas histórias, mas elas já começam com a capa.

IMG_20180111_140655

A autora esteve no Brasil em dezembro e eu tive o enorme prazer de encontrá-la. Se não bastasse ela escrever maravilhosamente bem, ela ainda é tão amorosa com seus leitores que a gente só quer colocar num potinho e levar pra casa. Foi um dia para nunca esquecer. É claro que sai de lá com todos os meus livros devidamente autografados né?

IMG_20180111_140634

O Silêncio das Águas não é o meu preferido da série, mas eu amei como a autora nos carregou para a história deles dois. O elemento usado para dar nome a este livro é tão presente e o maior catalizador para separar e unir Brooks e Maggie. É partir o coração, ver como os dois tão quebrados se ajudam a catar cada pedacinho e se tornarem melhores um para o outro.

“Todo mundo tem uma parte de si que escolhe silenciar.”

Brooks se mostrou o mocinho mais leal dessa série, até o momento, pois não falamos do último livro. Ele sempre esteve com Maggie mesmo que fosse nos momentos mais difíceis. Apesar do grande trauma de Maggie, eu achei que a personagem pouco tentou sair daquele mundo. Todo mundo ofereceu ajuda, mas ela sempre se mostrou arredia a isso. Teve que acontecer algo muito grande para ela tomasse uma decisão que mudaria não só a vida dela como a de todos em volta dela. Sendo assim deixo minhas 4 Angélicas e convido vocês a lerem não só esse mais todos os outros livros da série.CLASSIFICAÇÃO 4 ANGÉLICAS

 

 

 

 

 

25 comentários em “Resenha: ‘O Silêncio das Águas – Brittainy C. Cherry’

  1. Já pedi altos spoilers porque simmm hahaha
    Eu preciso mt ler essa série. Meu Deus, me sinto até estranha de ter todos e não ter lido.
    Eee aaaah, todos autografadinhos também 😍

    Curtido por 1 pessoa

  2. Meu segundo livro preferido da série (porque nada supera O Ar Que Ele Respira pra mim 😍).
    Esses dois roubaram meu coração e o Brooks, olha, tenho nem palavras pra descrever meu amor por esse menino ❤️
    Aquela música que ele fez pra ela, queria que tivessem gravado de verdade pra que eu pudesse ouvir sempre e sempre… Enfim, amo demais esse livro! Aaaah…#SouFãDosCrooks haha

    Curtir

  3. Olá!
    Muito bom poder trocar ideias com quem tem gostos diferentes dos meus. Eu li muito romance, gosto muito, mas andei saindo da minha zona de conforto e migrando para outros gêneros, mas o romance ainda é uma boa pedida. Não conheço essa série, só de ouvir falar mesmo, tenho uma amiga que me indicou “O ar que ele respira” e disse que vale muito a pena! Vou tentar acompanhar essas leituras! Obrigada pela indicação e pela resenha que está muito linda!
    Abração,
    Drica.

    Curtir

  4. Oi Adriana, tudo bem?

    Sou louca para ler a série e espero começar mês que vem, pois só me falta tempo mesmo. Acho que o trauma na vida da Maggie mudou totalmente o rumo da vida da garota e entendo como isso afetou-a, pois esses traumas costumam perpetuar por muito tempo. Gostei de saber que o nosso mocinho é um dos mais leais e dessa relação forte da Maggie com o pai. Parece ser um belo livro. Adorei a resenha e as fotos.
    PS: as capas são realmente maravilhosas!!!

    Beijos!

    Curtir

  5. Tem tanta gente falando bem desta série q está ficando difícil não lê-la. Ainda mais com o filme q o Guilherme del Toro ta lançando, q não tem nada a ver, mas o nome lembra. Preciso muito comprar para atender mais com o Brooks, mas acho q vou respeitar a sequência da série.

    Curtir

  6. Devo confessar que não curto muito séries soltas, tipo que o proximo capitulo não acompanhe o outro, dando sentido para a historia. Acho que isso só funciona com séries de humor, porém na TV (como El Chavo Del 8 por exemplo). Mas falando sobre o livro, apesar da série não acompanhar a mesma historia dos outros livros, eu achei interessante. Me sensibilizei com a historia da Maggie, deve ser horrivel passar pelo o que ela passou.

    Curtir

  7. Eu adoro os livros da autora. Já li A chama dentro de nós e O Ar que ele respira. O meu preferido a Chama dentro de nós. Sr. Daniels é maravilhoso. E as capas que homens são esses.

    Curtir

  8. Olá!
    Não conhecia a série, mas sem dúvida ela é super interessante. Atualmente tenho procurado fazer leitura de obras clássicas que versão sobre filosofia. Entretanto é sempre bom variar a temática.
    Parabéns pelo texto.

    Curtir

  9. Já conheço a série, não é o tipo de livro que chama minha atenção, sei que a série vem recebendo muitos elogios por ter sido muito bem escrita, mas a história não me cativou, não que seja uma obra ruim, só não me agradou.

    Curtir

  10. Fico dividido com esse livro. Por um lado fico curioso em saber pelo que ela viu/passou para ficar traumatizada dessa forma, mas fico com preguiça por causa do romance.
    A sensação que eu fico é que, tem uma história traumática e muito louca, mas que o livro foca na história de amor dela pelo garotinho.

    Bom, isso sou eu sendo ranzinza. É bem provável que o livro seja bom mesmo.

    Excelente resenha.
    Um abraço.

    Willian Vulto
    https://lugarnenhum.net

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s