Resenha ‘Extraordinário – R. J. Palacio’

Oi oooi gente! Hoje eu trago a resenha de Extraordinário. O livro lançado, aqui no Brasil, em 2013 pela Editora Intrínseca e que hoje está chegando aos cinemas na adaptação com nomes como Jacob Tremblay, Julia Roberts, Owen Wilson e Sônia Braga. Enquanto eu preparo os lenços para assistir esse filme, vamos conferir a sinopse do livro!

August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade.. até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular em Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apenas da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.
R.J.Palacio criou uma história edificante, repleta de amor e esperança, em que um grupo de pessoas luta para espalhar compaixão, aceitação e gentileza. Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade – um impacto forte, comovente e , sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.
Para espalhar a mensagem de Extraordinário, Palacio iniciou uma campanha antibullying, da qual milhares de crianças já participaram.

Extraordinário trás a história de Auggie Pullman, um doce menino de 10 anos que tem uma deformidade genética, de nome complicado e que ele custou a aprender rs. Auggie já passou por quase 30 cirurgias, mas continua com o olho meio caído, cicatrizes, com orelhas que parecem um repolho e ainda come parecendo uma tartaruga. Acha que eu estou sendo cruel? Bem, é como ele se descreve.

316.JPG

Auggie é protegido pela família desde que nasceu. Sua mãe, lhe dá aulas em casa, afinal, ele nunca esteve totalmente bem para frequentar a escola, seu pai sempre tentou ser o melhor e fazê-lo rir e sua irmã sempre foi protetora, espantando qualquer criança que  o perturbasse. Mas, as vésperas de começar o quinto ano, seus pais decidem que é hora de Auggie frequentar uma escola de verdade. Ele é responsável pela narração das partes um, seis e oito.

Eu gostaria que todos os dias fossem Halloween. Poderíamos ficar mascarados o tempo todo. Então andaríamos por aí e conheceríamos as pessoas antes de saber como elas são sem máscara. 

O menino tem medo do que pode encontrar, afinal, não está acostumado a ficar em um local com tantas crianças e sem nenhuma proteção. Sua mãe o leva para se encontrar com o Sr. Buzanfa, o doce diretor da Beecher Prep. Ele convoca Jack Will, Julian e Charlotte para apresentar a escola a Auggie e de cara, já conseguimos ver o quanto Julian vai ser a pedra no sapato de Auggie.

Auggie sabe que irá enfrentar situações difíceis durante a escola. Apesar de querer ser uma criança normal, ele sabe que isso é tudo o que ele não é. Ele sofre bullying, sofre com boatos de que passa praga para as pessoas, sofre por achar que não pode contar com amigos verdadeiros. Mas, logo no primeiro dia, Summer aparece e se torna uma das mais fiéis companheiras que Auggie poderia ter. No decorrer da história, ainda tem Jack do seu lado também e se tornam amigos tão companheiros e que podem rir das coisas mais bobas. Juntos, os amigos enfrentam boatos, enfrentam valentões, passam por trabalhos e constroem aquele tipo de amizade que irá durar para vida toda. Summer e Jack narram as partes três e quatro do livro, respectivamente.

– Sempre haverá idiotas no mundo, Auggie – falou, olhando para mim. – Mas seu pai e eu acreditamos, de verdade, que há mais pessoas boas que más na Terra, e que as pessoas boas olham uma pelas outras, cuidam umas das outras. Asim como o Jack ficou do seu lado. E o Amos. E os outros garotos. 

Falando da família de Auggie, todos são especiais. Isabel, a mãe, é um doce. Ela tenta proteger seu filho como pode, é dedicada, se preocupa e tenta ajudar para que ele tenha  a melhor adaptação nessa nova fase. São lindos os momentos de troca entre ela e Auggie. Seu pai, Nate, tem alguns dos melhores e mais engraçados diálogos trocados com o nosso pequeno protagonista. Eles tem uma relação linda, de amor e companheirismo. Já sua irmã, Via, é maravilhosa. Eu me peguei adorando a personagem, que tanto protege o irmão, ao mesmo tempo em vive sentimentos conflituosos sobre se sentir deixada de lado, para dar prioridade ao Auggie, por querer que ele fique “escondido” dos seus amigos da escola nova, se sentindo culpada por isso, mas amando incondicionalmente o irmão. Via é a responsável pela narração da parte dois do livro.

As partes cinco e sete, são narradas por Justin e Miranda, respectivamente. Justin é o namorado de Via, que conhece Auggie e Jack e percebe os problemas que Jack está passando por defender o amigo e toma providências para ajudar, além de ficar ao lado de Via quando ela precisa desabafar sobre os conflitos que sente. Miranda é a melhor amiga de infância de Via, que viu Auggie nascer e crescer e sempre amou o pequeno como se fosse uma irmã também. Ela que deu o capacete de astronauta que Auggie tanto ama.

– […] E a grande verdade é: eu sentia falta do seu rosto, Auggie. Sei que você nem sempre gosta dele, mas, precisa entender… Eu adoro. Eu amo o seu rosto, Auggie, completa e apaixonadamente. E meio que partia meu coração o fato de você escondê-lo o tempo todo.

Não sei por onde começar a falar sobre o meu amor por Auggie. Ele é um pequeno menino de 10 anos, tão maduro, mas que ao mesmo tempo, tem aquelas birras típicas da idade. Ele é consciente do que se passa ao seu redor, compreensivo com o que a vida reservou para ele e que, na maior parte do tempo, encara tão bem as situações. Mas, claro que ele tem momentos em que precisa desmoronar, como qualquer outra pessoa. Em um desses momentos, ele me fez chorar tanto. Auggie é um menino brincalhão, irônico e piadista com o seu problema. Não tem como não ser totalmente cativada por essa pequena criança tão especial.

318.JPG

Mas, o fato mais incrível desse livro, é que ele é cheio de pessoas especiais. Sua família, seus amigos, o diretor da escola que foi outro que me arrancou lágrimas, professores, secretárias… cada um deles tem um momento especial e marcante. Claro, que o livro não é feito só de coisa boa. Auggie sofre na mão de certas pessoas da escola, sofre com olhares, sofre até um ataque durante um acampamento da escola, mas é defendido pelos amigos.

– Você vai ser assim sempre, August? Quer dizer, você pode fazer plástica ou coisa do tipo?

Sorri e apontei para o meu rosto.

– Oi? Isso é depois da plástica! 

Jack bateu na própria testa e começou a rir histericamente.

– Cara, você deveria processar seu médico – falou, em meio à gargalhada.

Dessa vez ríamos tanto que não conseguimos parar nem depois que o Sr. Roche se aproximou e nos fez trocar de lugar com quem estava do lado. 

A autora trouxe uma doçura e uma pureza, principalmente, na amizade entre Auggie, Jack e Summer, onde mesmo quando os outros faziam perguntas sobre a situação, era por curiosidade apenas, mas não por se importar em como era a aparência de Auggie. Eles estão do seu lado, não importando como é a sua fisionomia. A troca entre eles também acrescenta muito no livro, o quanto eles crescem e o quanto eles se envolvem. Além de mostrar como Auggie lida tão bem explicando sua situação.

Palacio tem uma escrita suave, cativante e deliciosa. Ela conduz o livro com maestria, não deixando que o ritmo caia em nenhum momento, mesmo com tantas mudanças de narrativa. Todas acabam girando em torno de Auggie e sempre respondendo questões. Ela construiu uma história que combina com a faixa etária que o protagonista pertence. Seu jeito de falar, seus filmes preferidos, suas brincadeiras, seu jeito doce e até mesmo suas pirraças.

– […] Se cada pessoa nesse auditório tomar por regra que, onde quer que esteja, sempre que puder, será um pouco mais gentil que o necessário, o mundo realmente será um lugar melhor. […] 

A diagramação da Intrínseca é um show! Desde a capa, passando pela folha de rosto tem a ver com o Auggie. As divisões das partes tem ilustrações dos personagens, seguidas de uma frase que tenha a ver com eles. O livro ainda trás um apêndice dos preceitos que um dos professores de Auggie passa em aula e incentiva os alunos a escreverem também. As folhas são amareladas, com letras confortáveis para leitura e um ótimo espaçamento.

317.JPG

Extraordinário é aquele livro que deveria ser obrigatório nas escolas. É uma lição de moral gigante para nós leitores e criou uma grande onda anti-bullying, incentivada pela autora. Já comentei em uma resenha de outro livro e repito: as escolas deveriam investir esses livros, que falam do dia a dia na escola e o quanto algumas atitudes podem afetar os alunos.

Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo. 

Confesso que é difícil colocar em palavras o quanto esse livro mexeu comigo. Passei por momentos onde doeu na alma o sofrimento do Auggie, passei por momentos onde ri abertamente com as aventuras dele e de seus amigos e passei por momentos de respiração profunda e uma felicidade louca com suas conquistas. Esse livro atingiu tantas camadas dentro de mim, que sei que ele me mudou para sempre e foi o melhor livro que li esse ano. O arrependimento de não ter lido antes é enorme, mas sinto que esse foi o tempo perfeito para esse encontro.

Recomendo que se preparem para o choro. Não só durante o decorrer do livro, mas com o final mais belo e incrível que a autora poderia oferecer a Auggie Pullman.

– Você é mesmo extraordinário, Auggie. Você é extraordinário. 

Extraordinário é um livro com uma narrativa tão leve, delicada, encantadora e de uma pureza tão gigante, que torna o livro… Extraordinário. Com todo o prazer do mundo, dou cinco Angélicas para ele.CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

 

 

Anúncios

23 comentários em “Resenha ‘Extraordinário – R. J. Palacio’

  1. Quem já teve a oportunidade de ler esta obra sabe o quanto realmente é extraordinária, por trazer um personagem tão real e intenso como Auggie. Um livro que superou suas barreiras e que deve ser lido por qualquer um independentemente da idade. Parabéns por sua resenha.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Teofilo! Ai, acredito que você pode gostar muito. Ele mexe com nossos sentimentos e comportamentos, sabe? E é diferente mesmo, quase sempre os protagonistas são o exemplo da perfeição e o Auggie não. Mas sabe de uma coisa? Acho ele perfeito do jeitinho que é. Beijos.

      Curtir

  2. ola tudo bom? Nossa já vi varias resenhas desse livro, mas ainda não tinha parado pra pensar o quanto ele é fascinante. Não deve ser facil para esse menininho de 9 anos com tantas sequelas viver em uma sociedade tão preconceituosa em que estamos vivendo ultimamente! gostaria de lelo, voiu coloca-lo a minha lista de desejos

    Curtido por 1 pessoa

  3. Raíssa! Comentei aqui ontem mas acho que fiz algo acidentalmente e acabou não publicando Ajskzjanzjn

    Eu amo Extraordinário, fico muito feliz quando vejo outras pessoas lendo e resenhando e falando essas coisas maravilhosas do livro porque na real… ele é tudonde extraordinário msm.

    Beijão, Museu Invisível!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Emilly haha. Realmente é seu único comentário aqui rs

      Eu to encantada demais com ele. É o melhor livro que li no ano! Ele é Extraordinário mesmo, sem dúvidas.

      Beijos.

      Curtir

  4. Adorei o filme! É excelente, em 017 houve estréias cinematográficas excelentes, mas o meu preferido foi a Extraordinário por que além de ter uma produção excelente, a história é linda. Jacob Tremblay esta impecável no filme, ele sempre surpreende com os seus papeis, é muito jovem pero talentoso, se mete de cabeça nas suas atuações e contagia profundamente a todos com as suas emoções. Adoro porque sua atuação não é forçada em absoluto. Suas expressões faciais, movimentos, a maneira como chora, ri, ama, tudo parece puramente genuíno. Terá um grande futuro como ator, recém o vi em Refém do Medo, é um dos melhores thriller sendo sincera eu acho que a sua atuação é extraordinário. Também é um excelente filme, eu mais gosto é o terror psicológico.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s