Semana do Terror: ‘Jogo Perigoso – Stephen King’

Oi gente!! Continuando com a nossa Semana do Terror, eu vim falar de Jogo Perigoso, uma das muitas adaptações de Stephen King neste ano. Esse filme chegou ao serviço de streaming como Original Netflix no final de setembro. Eu assisti há algumas semanas e achei que era uma ótima dica para o nosso especial.

Antes de falar mais um pouco, confiram a sinopse e trailer do filme…

Sinopse: Jessie (Carla Gugino) e Gerald (Bruce Greenwood) formam um casal em crise. Para salvar o casamento, eles decidem viajar a uma casa isolada, na intenção de passar um fim de semana romântico. O marido leva algemas e decide prender a esposa a cama. Ela hesita a participar do jogo erótico, mas aceita. No entanto, uma vez presa, o marido sofre um ataque cardíaco e morre. Presa à cama, sem ter a quem pedir socorro, Jessie luta pela sobrevivência enquanto se recorda de traumas na infância.

Como começar esse post sem dizer que este é o ano do autor em adaptações? Só no cinema foram duas histórias e pelo menos três chegaram na Netflix neste ano. Ainda temos uma série que não chegou ao Brasil e a confirmação da segunda parte de It – A Coisa. Ou seja, King está num momento muito bom do trabalho dele.

O livro que deu origem ao filme da Netflix foi lançado originalmente 1992, mas no Brasil só chegou em 2000. A história em Jogo Perigoso gira em torno do casal Jessie (Carla Gugino) e Gerald (Bruce Greenwood). Eles decidem passar um final de semana numa casa de campo, super isolada para poder apimentar a relação do casal.

Até aí tudo bem né? Tudo começa a dar errado quando os dois não combinam o tipo de fantasia que estão ali para realizar. Gerald leva um par de algemas e realmente prende Jessie a cabeceira da cama. Tudo isso faz parte dos jogos adultos que disseram que fariam, só que ele começa a ter um comportamento que Jessie não aprova e acha que eles deveriam parar. Eles acabam discutindo e Gerald infarta, literalmente, em cima dela.

tumblr_ox2xvcUa1a1vys6jro2_1280

Ela entra em pânico porque ainda está presa na cama e o marido acabou de infartar. Ela não sabe o que fazer. O final de semana que seria para apimentar a relação termina com Jessie presa à cama, sem nenhuma possibilidade de sair e com Gerald morto no chão. E agora, como ela vai sair dessa situação? Como vai sobreviver ao fim de semana presa à cama?

Então chegamos aos momentos mais angustiantes desse filme. Jessie se encontra completamente sozinha no quarto, mas começa a se dar conta que além de lutar para sair daquelas algemas, ela também terá que lidar com um cão faminto que entrou na casa, com vozes na cabeça dela que trazem lembranças traumáticas de sua infância e com a sensação de ser observada por alguém.

tumblr_ox2xvcUa1a1vys6jro3_1280

Começamos a duvidar do que é real ou não, assim como Jessie. Ela começa a conversar com a projeção do marido morto e com a própria projeção. A Jessie da projeção está ali linda e maquiada e tentando motivar a Jessie presa à cama a não desistir. É assustador os diálogos entre as projeções e Jessie, como eles instigam as emoções da personagem.

Durante os momentos de alucinação/ sonho de Jessie descobrimos uma parte de seus traumas de infância e senhores, se preparem para uma cena super pesada. O problemas de Jessie estão muito bem escondidos e vem desde pequena. Somente quando a projeção de si mesma começa a questioná-la é que descobrimos essa parte dela que nem mesmo Gerald conhecia.

Ao longo dessas alucinações também vamos descobrimos um pouco sobre a vida do casal e também alguns comportamentos de Gerald que Jessie nunca notou até está nesta situação. Ela vai percebendo semelhanças no comportamento e personalidade dele que acabam sempre a levando direto para uma lembrança mais dolorosa de infância.

methodetimesprodwebbinb42b398c-a454-11e7-9cc3-a3b3c6cd90b8

Eu achei o filme realmente incrível. A história literalmente gira em torno de dois excelentes atores. São eles que carregam a história, pois temos poucos momentos de flashback onde outras pessoas são inseridas na trama. A gente vive toda a tensão de Jessie. É como se fôssemos mais um personagem e que também tivéssemos que pensar em como sair não só do aprisionamento físico como do mental.

O personagem de Bruce Greenwood (Gerald) é odioso. A gente realmente acredita que ele é daquele jeito e não só um personagem. Ele é construído naturalmente e a gente vai o odiando ao longo da trama. Já Carla Gugino (Jessie) nos mostrou tantas faces que a gente não sabia o que sentir. No final a gente só torcia para que aquela mulher conseguisse sobreviver. A maior parte das cenas é feita com ela presa à cama, então a gente notava as mudanças da personagem pelo olhar ou entonação de voz. Atuações incríveis.

Filme_Netflix_Jogo-Perigoso_05

A história nos prende do início ao fim. Ficamos tentando descobrir o que foi real naquilo tudo. O filme te aterroriza, te amedronta, te faz refletir e até mesmo te coloca ali no lugar de Jessie. O que você faria se fosse ela? Quais são seus medos? Jogo Perigoso é um thriller psicológico, ele mexe com nossos medos e emoções. O filme é cheio de tensão e suspense e apesar de botar medo, o que a gente quer mesmo é que Jessie consiga se livrar de tantas coisas que a mantém presa.

Ainda não sabe o que assistir nessa véspera de feriado? Então fica aqui a minha dica. Um filme que merece a nossa atenção porque apesar do suspense também é um filme que nos faz refletir. Fora que é uma ótima dica para quem é fã do mestre do terror, Stephen King.

Então é isso, amanhã nós voltamos com mais uma dica assustadora para o nosso especial Semana do Terror!! ❤

15 comentários em “Semana do Terror: ‘Jogo Perigoso – Stephen King’

  1. Olá
    Esse filme é maravilhoso, eu assisti um dia depois que estreou, como já havia lido o livro lembrava de muita coisa, mesmo com ao menos 10 anos de diferença da minha leitura para o filme. Não acho ele medonho e sim um drama muito bem feito, King coloca nossa mocinha em um estado extremo de vulnerabilidade e ali ela enfrenta seus demônios, e que demônios, acho que é um filme deveria ser assistido e que passa uma mensagem muito boa
    A Carla Gugino tá demais.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Stephen King nos provando que o drama psicológico funciona para trazer aflição, medo e para fazer o espectador refletir. E a Netflix não para! Comecei a assistir Stranger Things ontem e me surpreendeu a qualidade dos atores e como a trama nos prende!
    Boa indicação!

    Curtir

  3. Olá, adoro as obras do King…ninguém escreve terror como ele. Preciso conferir essa obra e adaptação.
    Recentemente eu assisti 1922 também no catálogo da Netflix, adaptado de um conto do mestre…achei ótimo e recomendo!

    Abraços

    Curtir

  4. Momento desabafo, aqui em casa a Netflix foi tomada pelos meus filhos rsrsrs, mas nem tudo está perdido em dezembro eles viajam e vou poder assistir a minha não tão pequena lista de séries e filmes.
    Agora uma confissão nunca li nem assisti nada do S. King, tenho que consertar isso o mais rápido possível, quem sabe não começo com esse filme.

    Curtir

  5. Olá, boa crítica. Eu devo dizer que eu vi melhores filmes de Stephen King no ano passado. Esse filme é bom, mas acho que por exemplo, o filme Torre Negra foi mais interessante. Este filme ultrapassou as minhas expectativas, Nikolaj Arcel adaptou a história de uma maneira impressionante, colocando como evidencia que era o diretor indicado para o trabalho da adaptação. Desfrutei muito deste filme pelo bom enredo e narrativa. Se ainda não tiveram a oportunidade de vê-lo, eu recomendo. Vale muito à pena, é um dos melhores do seu gênero. Além, tem pontos extras por ser uma historia criativa.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s