Resenha: ‘Corte de Espinhos e Rosas – Sarah J. Maas”

Oii gente!  Sabe aquele livro que quando você termina a leitura tem vontade de deitar em posição fetal abraçada com o livro? Pois foi exatamente assim que eu me senti ao terminar Corte de Rosas e Espinhos. Eu confesso que sempre tive muito preconceito com o gênero Fantasia, e isso veio por terra depois desse livro. Inclusive já coloquei a série Trono de Vidro da mesma autora na minha lista de próximas leituras.

Então vamos a sinopse:

Nesse misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance. Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la… ou Tamlin e seu povo estarão condenados

20733026_1417591324992075_364171990_n

“Posso assumir uma forma animal, mas sou civilizado, Feyre”

Depois que seu pai vai à falência e perde toda sua fortuna, Feyre e sua família são obrigados a ir morar em um pequeno chalé. Com o passar dos anos o pouco dinheiro que seu pai possui acaba e Feyre – que prometeu a sua mãe no leito de morte cuidar da sua família – se vê obrigada a ir para a floresta caçar para que sua família não morra de fome. É durante uma caçada em um inverno rigoroso, que Feyre acaba matando um lobo, que ameaçava a corça que alimentaria ela e sua família durante dias.

“Às vezes eu até mesmo me permitia sonhar com o dia em que minhas irmãs estariam casadas e seriam apenas papai e eu, com comida o suficiente para todos os dias (…)”

Alguns dias se passam e Feyre está feliz por ter comida na mesa de sua família – mas como nem tudo são flores – uma noite logo após o jantar, a casa de Feyre é invadida por um enorme ser bestial, que logo informa que o lobo que ela matou se tratava de um feérico e como punição por mata – ló , ela deveria pagar com a vida e deu a ela duas escolhas: a morte ou viver para sempre nas terras mágicas de Prythian.

Logicamente Feyre decide por viver em terras mágicas, porém ela sabe que essas terras são um perigo eminente aos humanos. Assim que Feyre atravessa a muralha, que separa as terras humanas das terras mágicas de Prythian, ela sente um cheio metálico de magia e desmaia. Quando acorda, Feyre está em frente a um palácio e a Besta que a salvou se transforma em humano. Ela leva um susto ao ver que ele e toda sua corte usam máscaras em forma de bichos.

“Os cabelos louros estavam presos longe do rosto, revelando aquelas orelhas pontudas – e aquela máscara estranha, linda”

Logo Feyre descobre que ela foi parar na Corte Primaveril onde Tamlin é o Grão – Senhor dessas terras e que ele e toda sua corte foram pegos por uma praga que os obriga a usar essas máscaras. É nesse ponto que o livro tem muitas semelhanças com A Bela e a Fera. Eu  amo esse tema Bela e a Fera, já li alguns livros que usa o clássico como plano de fundo em suas histórias, mas sem dúvidas Corte de Rosas e Espinhos é o mais original deles.

Os dias passam e Feyre só pensa em fugir – daquele lugar repleto de magia e seres místicos – e voltar para casa, afinal ela era o sustento da família. Para impedi – lá de fugir  Tamlin revela que deixou sua família de maneira confortável e que a promessa que ela tinha feito para mãe de cuidar de sua família estava cumprida. Depois muita insistência de Tamlin, Feyre começa a se abrir a confiar mais nele e uma linda amizade surge.

Não demora muito para que Feyre passe a ver Tamlin com outros olhos e um amor capaz de transpor barreiras nasce entre os dois. Tamlin é o tipo de mocinho que faz de tudo pela mulher que ama – confesso que cheguei a suspirar algumas vezes -, e Feyre foge totalmente dessas mocinhas mimizentas que estamos acostumadas a ver nos livros. Ela é uma guerreira que luta pelo que quer sem se importar com o que vão pensar dela.

“Minha vida agora pertencia ao tratado, mas… talvez eu tivesse sido libertada de outra forma”

Juntos Tamlin e Feyre vão lutar para que a praga seja controlada e para que as terras da Corte Primaveril voltem a ser um lugar seguro. Apesar de ter um romance, Corte de Rosas e Espinhos vai muito além disso, inclusive em muitos momentos, o romance fica  em segundo plano. A história é repleta de  seres místicos e cada personagem é muito importante para o desenrolar dos acontecimentos,  principalmente Lucien que é braço direito de Tamlin e acaba se tornando meu personagem favorito no livro.

Corte de Rosas e Espinhos foi a melhor surpresa que tive esse ano. Um gênero novo que com toda certeza vou ler mais vezes. A capa nacional é linda, muito mais bonita que a original. A diagramação do livro está maravilhosa, com folhas levemente amareladas, letras com um ótimo tamanho e espaçamento, além de desenhos de espinhos – que tem tudo a ver com o livro – no início de cada capítulo.

20733007_1417591378325403_1351077583_n

A série Corte de Rosas e Espinhos será composta ao todo por 8 livros, porém infelizmente até agora só temos os 3 primeiros lançados nos EUA, com previsão do 4 volume para 2018. Aqui no Brasil o terceiro livro da série chega as livrarias no final de setembro e nem preciso dizer que já quero, né? Eu super recomendo esse livro para quem quer uma leitura repleta de ação e cheia de romance. Com certeza merece minhas 5 Angélicas.

CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

17 comentários em “Resenha: ‘Corte de Espinhos e Rosas – Sarah J. Maas”

    1. Oi Ariane!
      Fica feliz que tenha gostado das fotos.
      E sim, são 8 livros( também fiquei chocada quando soube), porém nem todos serão de Tamlin e Feyre.

      Curtir

    1. Oie
      Fico mega feliz que tenha gostado das fotos.
      A história flui super bem e o que mais gostei é que em momento nenhum o livro se torna chato ou repetitivo.
      Leia e depois voltei aqui, pra me contar o que achou.
      Beijinhos

      Curtir

  1. 8 livroooooooooos! Não dou conta de tanta série, socorro hahahahhahah esses autores matam nosso bolso assim!!
    Sempre vi esse livro e achava a coisa mais linda, não sabia que era de fantasia. Vai entrar na interminável lista, pra variar 😛

    Curtir

    1. Oii Li,
      Acredita que li o primeiro livro, sem saber que era uma série tão enorme?
      Mas agora já é tarde, to mega apaixonada por Tamlin e super acho que vc deveria ler tbm.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Olá flor, tudo bem?
    Eu queria muito ler essa série pois amo fantasias, mas achei a série muito extensa…8 livros é muita coisa! Enfim, amei a resenha e espero que continue lendo coisas desse gênero, afinal, tem muito livro maravilhoso por aí.
    Beijos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s