Resenha ‘Mar de Rosas – Nora Roberts’

Oi ooooi gente! Hoje vamos dar continuação as resenhas da série Quarteto de Noivas, da Nora Roberts. Depois de falar de Álbum de Casamento – que vocês podem encontrar AQUI -, vamos falar de Mar de Rosas. Vamos a sinopse dele…

Em Mar de rosas, segundo livro da série Quarteto de Noivas, o amor floresce junto com os primeiros botões da primavera. Este romance vai fazer você ter vontade de dançar num jardim, sob a luz do luar. Emma Grant é a decoradora da Votos, empresa de organização de casamentos que fundou com suas três melhores amigas de infância – Mac, Parker e Laurel. Ela passa os dias cercada de flores, imersa em seu aroma, criando e montando arranjos e buquês. Criada em uma família tradicional e muito unida, Emma cresceu ouvindo a história de amor dos pais. Não é de espantar que tenha se tornado uma romântica inveterada, cultivando um sonho desde menina: dançar no jardim, sob a luz do luar, com seu verdadeiro amor. Os pais de Jack se separaram quando ele era garoto, e isso lhe causou um trauma muito profundo. Ele se tornou um homem bonito e popular entre as mulheres, porém incapaz de assumir um compromisso. Quando Emma e suas três amigas fundaram a Votos, foi Jack, o melhor amigo do irmão de Parker, quem cuidou de toda a reforma para transformar a propriedade no melhor espaço para casamentos do estado. Os seis são praticamente uma família. E justamente por isso Emma e Jack nunca revelaram a atração que sentiam um pelo outro. Mas há coisas que não podem ficar escondidas para sempre.Mar de rosas é uma história ardente, sexy e divertida sobre as vantagens e os desafios que surgem quando uma grande amizade vira paixão.

Esse livro, começa que nem o primeiro. Temos um prólogo, que é focado na infância das quatro amigas, quando elas ainda brincavam de Casamento, sem imaginar que isso seria o negócio de suas vidas. Mas, nesse aqui, elas estão no quarto, decidindo o que iriam fazer e começam a falar de meninos. E já somos capazes de perceber o quanto Emma é romântica.

Para Emmaline, o romance torna as mulheres especiais. Faz com que todas sejam bonitas e transforma os homem em príncipes. Com romance, a vida de uma mulher é tão imponente quanto a de uma rainha, porque o seu coração passa a ser precioso.

Como falei na resenha do primeiro livro, o título tem ligação direta com o trabalho que a mocinha exerce na Votos. Emma é a florista e seu maior prazer, amor e felicidade é viver mergulhada em um mundo florido.

– Você está sempre animada, otimista, de bom humor, até quando se queixa de algo.

Emma é uma mocinha muito fofa. Ela é uma profissional maravilhosa e extremamente apaixonada pelo o que faz. Ela vem de uma família enorme, muito unida e onde os país tiveram um romance de Conto de Fadas, que é o que Emma deseja viver também. Ao mesmo tempo em que ela sonha com esse romance, ela é namoradeira também. Inclusive, é muito comentado que a Emma não precisa fazer esforço para encantar homens, que é algo muito dela. E quando ela vê que o cara com quem está saindo não dará certo, ela simplesmente não consegue magoá-lo e acaba tentando achar uma outra pessoa, que ela acredito que, realmente, irá combinar com ele. Ela é casamenteira mesmo! rs

269.JPG

O mocinho da nossa história, é Jack, que conhecemos no primeiro livro. Ele faz parte da grande família que os sete amigos formam – as quatro meninas, Del, Jack e agora Carter – e apesar da atração que sentia por Emma, nunca tinha demonstrado isso. O mesmo que acontece com Emma. Eles guardavam seus sentimentos, principalmente, porque não queriam estragar a dinâmica familiar que eles levavam. E bem, porque Del iria acabar com a raça de Jack, já que ele se considera irmão e protetor de todas as meninas do Quarteto.

– Sentimentos são sentimentos. Não consigo entender por que as pessoas culpam os outros pelo que elas mesmas sentem.

Enquanto no primeiro volume, era a Mac que se sentia traumatizada pela vida pessoal, nesse aqui é o Jack que assume esse papel. Porém, ele não é tão travado que nem a Mac. O que deixa ele nervoso é mais a invasão do seu espaço, do que assumir mesmo um relacionamento.

Eles, que vinham sendo amigos durante anos, sentem o clima mudar quando o carro de Emma para no meio da estrada e é Jack quem a socorre. E, depois, o clima torna a surgir durante um evento que as meninas estão realizando. Mas até se renderem total ao clima entre eles, rolam umas mensagens safadinhas e promessas de quem mesmo que o romance não vá pra frente, a amizade entre eles precisam prevalecer.

– Acho que o amor nunca está errado – começou Parker. – Seja ela passageiro ou eterno.

Preciso falar das meninas. Esse Quarteto tem as melhores amigas do mundo! A amizade dela vem desde que eram bebês e é muito claro o quanto elas se amam, se preocupam uma com a outra, sabem quando precisam desabafar sobre algo e estão disponíveis a hora que for para serem o ombro amigo. Parker continua sendo a amiga mais leoa e protetora. Assim como no primeiro, é ela também que está do lado em mais momentos e que consegue dar a Emma o momento que ela sempre sonhou.

– […] Uma das melhores amigas de infância vai se casar. Você sabe como são essas quatro, Del. São como unha e carne. Elas podem ter suas atividades individuais, mas são inseparáveis.

Além das meninas, temos o Carter, noivo de Mac e que se torna cada dia mais presente na vida das meninas, já que ele se mudou para a mansão. E ele é continua engraçado e fofo. E temos Del – irmão da Parker – que é continua tomando conta de todas as meninas. E a reação dele quando descobre o que está rolando entre Jack e Emma chega até ser engraçada, pois o lado ‘irmão mais velho’ vem super à tona!

– Meu melhor amigo ia querer arrebentar a minha cara se sonhasse que eu pensava em tocar você. Imagine se soubesse a respeito do que acabamos de fazer lá em cima.

A família de Jack não aparece na história, pois seus pais são separados e ele não parece conviver tanto com eles. Mas a de Emma aparece algumas vezes. Podemos ver que eles são muito felizes e apoiam o relacionamento da filha. Eles promovem uma festa todos os anos em sua casa e durante essa festa temos momentos bem legais. Os meninos são encantados pela mãe de Emma, a ponto de brincar que casariam com ela. As meninas revelam que eram boas jogadoras de futebol na adolescência. Uma conversa de pai para namorado. E quem sabe, um possível gancho para o próximo livro.

270.JPG

Jack, mesmo com seu passado de pegador, não exita em firmar um compromisso com Emma, em ter encontros amorosos e fofos, mas em um relacionamento, também se precisa de outras necessidade e é com isso que Jack terá que lidar. Enquanto Emma tentar controlar todos os sentimentos que guardou durante anos e que está pronta para revelar.

– Quero ficar. – Seu olhar se tornou subitamente mais intenso fitando o rosto dela. Emma. Acho que nunca lhe disse quanto você é importante para mim.

– Eu sei que sou – replicou ela, erguendo-se para lhe dar um beijinho. – Eu sei.

Uma coisa que eu não comentei na resenha do primeiro livro, é que esses livros não tem uma dose dramática grande. Eles são bem leves e tranquilos, tendo aquele conflito entre o casal principal, mas nada que faça com que a gente arranque os cabelos. Então, se você esta procurando leituras mais tranquilas, essa série é uma bom pedida.

A narração continua sendo em terceira pessoa e cada vez mais eu percebo que não teria outra maneira para fazer esses livros. Eu gosto desse tipo de narração já, mas aqui, é bom que podemos até entender o que os outros personagens estão pensando e sentindo também.

– […] O amor pode ferrar bastante com você antes que descubra como conviver com ele. E uma vez que você descobre, fica se perguntando como conseguiu viver até ali sem ele.

Assim como o primeiro, eu amei esse livro! Todo o ambiente romântico tem acalentado o meu coração e sinto que é tudo o que eu preciso no momento. Tenho me encantado cada vez mais com a escrita da Nora e já to doida para começar o terceiro. Mar de Rosas leva cinco Angélicas.CLASSIFICAÇÃO 5 ANGÉLICAS

Anúncios

27 comentários em “Resenha ‘Mar de Rosas – Nora Roberts’

  1. Oi, Raíssa, são histórias leves mais não menos interessantes como a desse livro – e pq na da própria série! – que tornam a crença no amor e nas virtudes questões imortais. Adorei tua resenha. Já tinha visto alguma coisa sobre, mas não conhecia a proposta da autora.

    Gostei.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s