Crítica Cinematográfica: ‘Velozes e Furiosos 8’

Oi oooooooi gente! Hoje vim trazer mais uma crítica de filme. O da vez é o novo filme de Velozes e Furiosos. Ele teve sua estréia na semana passada, mas só hoje (22) consegui ir ver! Vamos dar uma olhada no trailer e vou começar a contar sobre o filme que me fez quase pular na cadeira.

A primeira coisa que preciso dizer é que cada vez mais eles se distanciam do primeiro filme e do primeiro plot. As corridas de ruas vão ficando para trás e dando espaço a missões insanas e carregadas de adrenalina pura. Claro que, assim como nos outros, ainda tem uma cena sobre isso para agradar aos fãs mais saudosos e para dar o pontapé inicial para a verdadeira história que será contada durante o filme.

Don é recrutado pela vilã Cipher e ela tem algo que garante que ele vá trabalhar com ela. Achei que o grande motivo só seria revelado no final, mas não demora tanto assim para descobrirmos o que ela tem contra ele e que fará com que ele bata de frente com sua equipe, sua família.

De outro lado, temos velhos conhecidos da equipe: Letty, Tej, Roman, Hobbs e a Ramsey. A falta de Brian e Mia é justificada com apenas uma frase. Mas preparem-se tem homenagem, singela, mas significativa ao Brian de Paul Walker. Ah, o Senhor Ninguém retorna, trazendo um novo membro para equipe: o “Senhor Ninguénzinho” feito pelo – cof cof maravilhoso cof cof – Scott Eastwood. Ian Shaw, de Jason Statham, também retornar e podemos ver mais de seu passado e uma mudança.

A vilã é feita pela digníssima e maravilhosa Charlize Theron e, que mulher. Só os olhares dela já nos deixam com os pêlos arrepiados. Tem várias cenas entre ela e Vin Diesel e meu Deus, que poder! Eu, realmente, faltei pular na cadeira.

E além disso, temos participações pra lá de especiais! Elena, de Elsa Pataky, aparece e preparem-se pra bomba que ela trás a tona e por tudo o que envolve ela. Além de outros dois atores – que vou guardar segredo – que, juro, me fizeram gritar de empolgação!

O alívio cômico, como sempre, é Roman! O personagem tá mais afiado que nunca nas piadas e nos faz gargalhar em diversos momentos. E bem, temos um serzinho que também vai tirar muita risada e sem fazer esforço, mas também vamos fazer suspense.

O filme se destaca pela grandiosidade. Acredito que um após o outro, vemos a história e as missões crescendo e se superando. E se vocês achavam que o avião em Velozes 6 ou o tanque de guerra em Velozes 7 foram um ápice… vocês não tem NOÇÃO das coisas que acontecem nesse oitavo filme. A mentira é GIGANTE, mas daquele jeito que não tira nossa empolgação. Ok, eu posso ter ficado fazendo alguns sinais e falando “nossa, que mentira”, pro meu noivo, mas ele ta aí pra me ouvir falar isso haha

Mas, mesmo com toda a mentirada que, tudo bem, precisa ter nesse filme, ele tá maravilhoso. Sem dúvidas, é o melhor da franquia até agora. É uma sequência de cena incrível, uma atrás da outra. Quando eu vim pra casa, pensando na crítica, fiquei tentando ver qual se destacava mais, só que é missão impossível apontar uma só. Então, eu vou de três.

A primeira, é a parte da prisão – nada de spoiler, porque essa cena aparece no trailer – é loucura! O conjunto dessa cena é incrível. Desde a trilha sonora, a coreografia das lutas e, claro, os atores. Jason Statham e The Rock são maravilhooooooooosos! Dois monstros de ação e que fazem valer seus nomes. Eu teria um pouco de medo de lutar, mesmo que de brincadeira, com o The Rock, porque ele tá cada dia maior, mas é a profissão dos dublês rs.

A segunda é a cena de Nova York – que também aparece no trailer – e é alucinante. Nada parecido com alguma coisa que eu já tenha visto. É uma mistura de maluquice, mentirada e genialidade, que deixa a gente de boca aberta. Podemos dizer que é o ponto central do filme e que tem papel importante para o final.

E não dá pra não falar de tooooodo o arco final do filme – outra coisa que aparece no trailer, que caramba, não escondem mais nada mesmo! É o maior encerramento de todos os filmes da franquia. Nada de arrastar cofre, avião ou uma Ferrari atravessando prédios É muito maior. A sequência é maior, tem mais perseguição, tem mais ação e tem mais mentira hahaha. Sério gente, não dá pra não falar disso. Mas isso é o que me encanta na franquia. Não sei explicar, mas é o chamariz. Saber que vamos ter aquelas cenas de ação pra lá de alucinantes e mentirosas, mas que nos fazem gritar incentivos para os mocinhos.

Bom, ainda temos mais dois filmes da franquia pela frente, vários atores do oitavo já foram confirmados para os próximos, além de um spin off baseado em dois personagens – que vocês logo vão matar quem serão – então, ainda tem muito mais velocidade e fúria para gente acompanhar. E algo me diz, que esse oitavo filme que vai guiar o final da franquia.

E como eu amo e acredito que vocês também, vou deixar a trilha sonora do filme aqui, para vocês curtirem ❤

 

Anúncios

2 comentários em “Crítica Cinematográfica: ‘Velozes e Furiosos 8’

  1. Raíssa,adorei sua empolgação ,falando sobre esse filme.
    Confesso a você que nunca fui muito ligada assim nos filmes. Acho que assisti somente os dois primeiros.

    Talvez eu assista esse. Até a poderosa Charlize Theron está no filme. Uau!!
    Ah! Adorei que tenha colocado a trilha sonora . 🎶

    Curtido por 1 pessoa

    1. Hahahaha ai, eu tava muito empolgada. Sai quase saltidando de dentro do cinema rs
      Então, eu adoro. Sempre gostei e aumentou quando comecei a namorar (isso há quase oito anos rs), pq ele ama. Simmm. Ela ta poderosíssima, como sempre. E ai, amo trilha sonora 😍

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s