Resenha: ‘Noites do Sertão – Guimarães Rosa’

Oii gente! A resenha de hoje, na verdade é uma indicação, então será um texto mais curto pra não dar spoiler. Essa coleção de capa dura é parte da coleção Guimarães Rosa, que esta sendo publicado pela editora Nova Fronteira.

Confere a sinopse…

“Sinopse: As duas novelas que formam estas Noites do sertão têm como traço comum a sexualidade como força arrebatadora que se sobrepõe a convenções e preconceitos, e pode levar homens e mulheres tanto à plenitude do prazer quanto ao encontro de si mesmos. A primeira, “Dão-Lalalão”, é a estória de Soropita, vaqueiro valentão, responsável por várias mortes, que se apaixona totalmente pela faceirice sensual de Doralda, mulher que é “o estado de um perfume. Respirar que forma uma alegria”. Surupita a tira de um bordel de Montes Claros para fazer dela sua esposa, mas, apesar da felicidade que experimenta ao seu lado, se ressente ainda de que algum de seus companheiros a reconheçam. “A segunda, “Buriti”, narra o envolvimento de quatro pessoas que vivem numa fazenda, num clima de extrema sensualidade que os vai envolvendo pouco a pouco e provoca as mais inesperadas aproximações”.

Publicada originalmente em 1956, ‘Noites do Sertão’ são duas novelas, a primeira é Dão-lalalão que conta a história do vaqueiro valentão responsável por muitas mortes, que se apaixona por Doralda. Ele a tira do Bordel para fazer dela  sua esposa, mas com o passar dos anos, passa a ter cada vez mais medo de descobrirem o passado da sua esposa.

“Amigo é: poucos e com fé e escolha, um parente que se encontrava. Um bom amigo vale mais que uma boa carabina.”

“Um homem não é um homem se escapa de não pensar primeiro na mulher.”

A segunda história é ‘Buritti’, que narra o envolvimento de quatro pessoas que vivem em uma fazenda, num clima de extrema sensualidade que os envolvem pouco à pouco e provoca aproximações inesperadas.

“Caminhando no vau da noite, se chega até na beira do Inferno. As pessoas grandes tinham de repente o ódio uma das outras. Era preciso rezar o tempo todo, para que nada não sucedesse. A noite é triste.”

“Então, o amor tinha de ser assim – uma carência na pessoa, ansiando pelo que a completasse?”                

Guimarães Rosa, foi um dos mais importantes escritores brasileiros de todos os tempos. Foi também médico e diplomata. Os contos e romance escritos por Guimarães Rosa ambientam-se quase todos no chamado sertão brasileiro. A sua obra destaca-se, sobretudo, pelas inovações de linguagem, sendo marcada pela influência de falarem  de maneira popular e regional. É um clássico da literatura nacional, que deve ser lido e agraciado.

‘Noites do Sertão’ foi adaptado para o cinema em 1983, baseado na história ‘Buriti’ e teve em seu elenco nomes de peso como Tony Ramos e Débora Bloch. Essa nova edição da editora Nova Fronteira está linda, com capa dura, páginas amareladas e um tamanho de fonte ótimo para a leitura, um clássico que vale a pena ter na estante. Deixo aqui a minha dica de leitura e minhas quatro Angélicas para este clássico da literatura nacional.classificacao-4-angelicas

*Esse livro foi cedido pela Editora Nova Fronteira (Grupo Ediouro) no evento Aliança de Blogueiros – RJ. 

Anúncios

Um comentário em “Resenha: ‘Noites do Sertão – Guimarães Rosa’

  1. A capa realmente está linda!
    E como ousada é as duas histórias ,tendo as duas sendo escritas em 1956.
    Não li esse clássico. Mas acho importante nos fazer lembrar de livros que fizeram sucesso,e se tornaram eternos na literatura.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s