Resenha ‘Entre o Último e Primeiro Dia – Bianca Briones’

Oi oooooi gente! A resenha de hoje é do conto especial de Ano Novo que a Bianca lançou sobre a turma de Batidas Perdidas. Sim, estou atrasada, mas relevem! Eu sou uma pessoa (um) pouco enrolada!

“Entre o Último e o Primeiro Dia” é um conto da série Batidas Perdidas, em que Rafael e Viviane retornam para narrar o Ano Novo dos Villa, Albuquerque e agregados.
Em uma história encantadora, que continua tratando de temas fortes, sem deixar de lado o amor e a lealdade àqueles que amamos.
E nos lembrando da importância das decisões tomadas entre o último e o primeiro dia do ano e do quanto elas podem impactar nossas vidas.
Rafael e Viviane voltam com a sua característica mistura de doçura e sensualidade.
Sem nos esquecer, é claro, da incapacidade do Rafa de segurar seus palavrões.

*Não é preciso ter lido os livros da série para ler o conto, mas a compreensão será melhor, se tiver lido pelo menos um dos outros.
**Depois do conto, há um bônus (com notificação de spoiler) e traz mais um pouco do casal final do livro “O Desapego Rebelde do Coração”.

Ai gente, posso começar a resenha reclamando? É que eu to me sentindo um criança com doce roubado rs. Foi tão rápido, que eu pisquei e acabou. Queria mais, muuuuuuuito mais! Enfim, feita a minha reclamação, vamos começar a falar do conto.

De cara, a Bianca nos dá um presente! Temos o cronograma com os próximos lançamentos da série Batidas Perdidas – que não será mais feito pela Verus. Teremos o livro do Lucas e Fernanda ainda em 2017! E tem pontos nesse conto que nos deixam mais instigados para a história dos dois. Segundo o cronograma da Bi, teremos oito livros.

165

Pois bem, a história começa com algo super atual para gente! Uma conversa no grupo do whatsapp da Família. E eu achava que o nome do grupo da minha família era engraçado, mas nada vai superar o ‘Rádio Fofoca dos VillAlbuquerques e Cia’. Eu tive uma crise de riso com a ideia de nome do Rafa. E o que eles tanto conversam? Sobre o Ano Novo e o que eles vão fazer. Depois de muitas mensagens, fica decidido que todos irão para a casa de praia.

Obviamente tivemos um Natal comum, o que significa o pacote completo: Confraternização. Amor pra porra. Choro desnecessário. Secadas do caralho. Discussões sem sentido. Torta de climão. Choro de felicidade. Mais choro sem explicação. Gente caindo e sendo empurrada na piscina. Risadas loucas. E, é claro, alguém jogou alguém na parede, mas isto fica para outra história, porque diferente do que dizem, eu não sou a porra de um fofoqueiro! 

O conto serve pra gente ter um vislumbre de como ta a vida dos personagens que tanto amamos. Podemos ver crianças que já existiam, que passaram a existir e que ainda vão chegar… E também tem o intuito de fazer a gente matar (e depois morrer rs) de saudades deles. O conto é narrado apenas por Vivi e Rafa, mas tem momentos com todos. O que gosto neles, é que eu consigo enxergar um pouco da minha família & agregados em cada um deles e em vários momentos.

Eu era super na minha antes de cruzar o caminho desta família. O problema é que se você é um Albuquerque, um Villa ou se você se relaciona com um, o lema “Um por todos. Todos por um.” nunca fez tanto sentido, sabe?

O que temos é aquilo que sempre tem quando envolve essa turma ou qualquer outra família: amor, amizade, confusão, diversão, saudade, reflexão e muito palavrão, porra!

Preciso comentar que a diagramação está uma graça! Amo os inícios de capítulos com os trechos de músicas e as notinhas musicais no meio do capítulo para fazer divisão. E amo o fato de ter um diálogo que envolve o nome do conto. Quando eu acho esse tipo de coisa nos livros, sei que meus olhos brilham! Amo explicações lindas e com significado.

– Você lembra o que seu pai dizia todos os anos por volta desse horário?

– Sobre o que acontece entre o último e o primeiro dia do ano? – Pergunta com a voz embargada.

– Sim. É o momento de tomar aquela decisão que vai mudar tudo.

No final, muito bem sinalizado pela Bianca, tem um docinho sobre Branca e a pessoa que ela fica em O Desapego Rebelde do Coração. Então, se você não leu esse ainda, não tem perigo de esbarrar em spoiler, porque ela avisa mesmo. Outra coisa especial, não é?!

Aaaaaaaah! Não posso esquecer de falar que temos um vislumbre de André, o mocinho do livro Em Suas Mãos. Ele aparece conversando rapidinho com o Rafa, mas já foi o suficiente para acelerar meu coração, com esse florista encatador!

Claro que esse conto lindo e mega fofo leva cinco Angélicas!

classificacao-5-angelicas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s