Resenha: ‘O Ar que Ele Respira – Brittainy C. Cherry’

“Mesmo quando o coração está em pedaços, ainda resta uma esperança quando se lê um romance. Ao virar as páginas, eu pensava que, um dia, tudo ficaria bem novamente.”

Como falar desse livro sem suspirar? Eu literalmente suspiro todas as vezes que preciso falar de ‘O Ar que Ele Respira’ da minha diva Brittainy C. Cherry. Após ler o livro ‘Sr. Daniels’, eu senti a necessidade de ler todos os outros trabalhos da autora. Felizmente a editora vem publicando com regularidade os livros dela e agora em fevereiro teremos o segundo livro dessa série, ‘A Chama Dentro de Nós’, que eu já quero muito e com certeza vai ter resenha dele por aqui também.

‘O Ar que Ele Respira’ faz parte da série ‘Elementos’ que é composta por 4 livros. Cada um fala de um elemento: Ar, Fogo, Água e Terra (ordem em que está sendo publicada). Os personagens são diferentes em cada livro e podem ser lidos separadamente. Lá nos EUA já foi publicado o terceiro livro, ‘The Silent Waters’, com essa capa maravilhosa.

the-elements
Ordem em que a série está sendo publicada

Vamos a sinopse?

Sinopse: Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.

Eu sempre falo das capas nas minhas resenhas e nessa não seria diferente, pois eu amo de paixão essa capa. Eu amei que a editora vem mantendo as capas originais dessa série, pois elas são lindas demais e seria um crime colocar outra. O modelo da capa de ‘O Ar que Ele Respira é muito Tristan. Pra mim foi impossível ler sem pensar no Franngy Yanes (modelo da capa) como Tristan.

Apresentada a sinopse e capa vamos ao que interessa. Esse livro é um verdadeiro carrossel de emoções. A história já começa com um momento super triste onde determina o futuro da história. O que eu amo nos livros da Britt é que sempre tem uma lição de vida por trás. Sempre nos ensina algo, principalmente, a amar e perdoar. Ela tem uma sensibilidade enorme para escrever e isso é sempre sentido por mim.

“As vezes, a pior parte de existir sem a pessoa que amamos é ter que se lembrar de respirar.”

O livro é narrado por Tristan e Elizabeth em capítulos intercalados e assim podemos saber o que cada um está sentindo. Esse tipo de narração é a minha preferida, pois na maioria das vezes, eu consigo me aproximar mais dos personagens principais e aqui não foi diferente. Eu amei Tristan desde a primeira página e senti sua dor desde o início.

Ambos são personagens quebrados, mas Tristan conseguiu meu coração logo de cara. A Lizzie mesmo em sua dor não passa pelo o que Tristan passa. Ele está numa cidade diferente, não conhece ninguém e ele é fechado, enorme e quase bruto. Sua dor o consumiu por inteiro e isso faz dele diferente e ninguém na cidade quer nada com ele. E para completar, ele ainda foi trabalhar na loja de ‘magias’ da cidade. Ele não dá abertura para ninguém se aproximar dele e é por isso que não entende quando Lizzie sempre se mostra disposta a conversar.

 “Você é bonito, um belo monstro de coração partido.”

A relação dos dois começa de um jeito bastante tenso, mas Lizzie com seu coração bom sempre tenta ser educada e gentil com Tristan. Ele não corresponde logo de cara essa gentileza, mas aos poucos o velho Tristan vem surgindo da escuridão. Um dos motivos para isso acontecer é a doce Emma. Essa menininha rouba a atenção em todas as cenas em que aparece. Ela é a filha de Lizzie e toda sua doçura e inocência infantil ajudam a amolecer o coração desse homem tão quebrado pela dor.

Outra personagem que traz leveza para a história Faye, melhor amiga de Lizzie. As partes onde ela aparecem são sempre cheias de humor. São momentos para dar bastante risadas. Até mesmo Tristan é conquistado por ela. Tem uma cena que Tristan a ajuda a dar o troco no namorado dela que vocês vão se acabar de rir.

Uma coisa que adorei nesse livro é que na cidade que Lizzie mora tem um clube do livro. Ok, as mulheres são odiosas, mas alguns momentos de leveza entre os personagens acontecem quando ela está lendo os livros para o clube. Além disso, Tristan também é um leitor. Ahhhhhh…eu ouviu os suspiros aqui. Uma das melhores discussões são sobre ele falando que há dois livros que não podem faltar na lista de nenhum leitor. Quando ela pergunta qual, ele responde prontamente, a Bíblia e Harry Potter. Ela não leu HP e isso é o fim do mundo pra ele. Mas ele não leu a bíblia, então estão empatados.

“Uma noite, depois que coloquei Emma para dormir, eu e Tristan deitamos no chão da sala, cada um com um livro nas mãos. Eu lia Harry Potter, e ele, a Bíblia. De vez em quando, eu o flagrava me olhando com um leve sorriso no rosto antes de voltar a ler.”

É lindo ver como a dor de cada um vai sendo superada pelo amor que um sente pelo outro. É um longo caminho para isso, tem muitas lágrimas a serem derramadas, mas o amor e o perdão curam tudo. Quando tudo parece está tomando o caminho certo, tem uma grande revelação e nada me preparou para aquele momento. Eu não posso falar mais nada porque se não seria um big spoiler, mas leiam o livro com uma caixinha de lenços ao lado. Vocês vão precisar deles.

“Sabe aquele lugar entre os sonhos e os pesadelos? Aquele lugar onde o amanhã não chega e o passado não dói mais? O lugar onde seu coração bate em sintonia com o meu? Aquele lugar onde o tempo não existe e é mais fácil para de respirar? Quero viver nesse lugar lá com você.”

Eu termino essa resenha reafirmando meu amor por essa autora. A história pode ter suas falhas, mas para mim foi perfeita. Eu senti toda a intensidade de emoções que a autora quis passar e deixo a dica de um verdadeiro romance, daqueles que vão nos prender do início ao fim e com isso eu não poderia classificar com menos do que 5 Angélicas ♥♥

classificacao-5-angelicas

 

Anúncios

2 comentários em “Resenha: ‘O Ar que Ele Respira – Brittainy C. Cherry’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s