Resenha: ‘A Garota do Calendário: Janeiro – Audrey Carlan’

“Obviamente ele gostava de seduzir. E naquele momento eu estava entregue.”

O meu escolhido da semana é simplesmente o grande lançamento da Verus Editora. O livro faz parte de uma longa série composta por 12 livros. Já sabem de que livro estou falando? É o grande fenômeno editorial “A Garota do Calendário: Janeiro” de Audrey Carlan.

Há uns dois meses eu recebi a oferta da editora para ler a prova desse livro e é muito óbvio que eu respondi sim. Eu e outras meninas participamos desse processo e foi incrível. Votamos nas opções de capa e tudo mais. Eu sinto como se tivesse realizado o sonho de cada leitor fazendo parte desse processo.

14907579_1032909200151593_8261731004841815619_n
Minha prova do livro

Antes de conhecemos um pouco sobre esse livro, vamos à sinopse?

Sinopse: Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser… Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele.

Essa série está rendendo um verdadeiro burburinho nos últimos meses. Teve concurso para escolher as capas duas vezes na página da editora. Ainda sim, eles optaram seguir por um caminho diferente das capas que foram colocadas para votação. Eu votei todas às vezes numa capa que era toda preta com apenas um detalhe colorido e tinha um objeto que abria para a imaginação do leitor para quem seria o homem por trás daquele livro. Ela não foi à escolhida, infelizmente.

a-garota-do-calendario
A primeira capa apresentada pela editora (esquerda) e a capa que foi para votação (direita)

Esse livro é bastante introdutório. Ele é bem pequeno. Tem um pouco mais de 100 páginas, mas serve como abertura para conhecermos a trajetória de Mia. Quando soube que a história seria de uma acompanhante de luxo confesso que fiquei meio pé atrás. Surpreendentemente a história me prendeu. Ela é envolvente, rápida e tem um enredo muito sensual.

A expectativa por essa série está no fato da protagonista explorar sua sensualidade e nos encontros amorosos que ela terá no decorrer do ano. O grande chamariz da história é exatamente esse: doze meses, doze homens diferentes e uma mulher em busca de dinheiro e autoconhecimento.

“Era isso que eu tinha que fazer. Então deixaria um cara sexy me levar para jantares de negócios chatos e aonde mais ele quisesse. Eu não precisava transar com ele e, mais importante, não tinha nenhuma chance de me apaixonar. ”

Mia se vê nesse trabalho após seu ex-namorado e agiota emprestar muito dinheiro ao pai dela. Ele é um apostador e digamos apenas que não vive ganhando. Então, quando ele não paga o que deve, eles veem atrás dele para cobrar a divida. Ele leva uma surra e acaba na UTI. Seu ex vem atrás de Mia para cobrar a divida do pai dela. Assim ela acaba aceitando o emprego que a tia vinha oferecendo e ela nunca aceitava.

Em sua primeira missão, janeiro, ela será acompanhante de um roteirista famoso. Só que Mia não esperava que seu cliente, Wes, fosse tão bonito, charmoso e quente como o inferno, além de extremamente rico. Eles desfrutam de um bom tempo juntos e essa relação profissional se torna cada vez mais pessoal. Ambos sabem que eles não podem se envolver mais do que as quatro semanas que ela está contratada. Ela vai embora assim que o prazo acabar.

“Regra número quatro. – Seus olhos brilham e ele inalou meu cheiro. Em seguida lambeu os lábios, como se estivesse degustando uma iguaria em um banquete. – Nunca se apaixonar.”

Eu confesso que quando o livro acabou eu fiquei apaixonada por Wes e rezando que ele seja o homem que fica ‘passeando’ pelos livros dos outros clientes. Wes trata Mia desde o inicio como muito respeito e atenção. Não parece que ela é uma acompanhante e sim sua namorada e por isso acabamos torcendo para que eles fiquem juntos. Toda a família de Wes é super respeitosa com Mia e pelo trabalho dela. E fica muito óbvio como o relacionamento deles acabaria, mas como eu disse esse livro é uma introdução para os outros onze.

O livro é bem clichê e previsível, mas mesmo assim me prendeu e me manteve querendo saber o que vai acontecer nos demais livros. Eu esperava que ela tivesse maus momentos, mas isso ainda pode acontecer nos demais livros. Não dá pra acreditar que os dozes homens serão todos uns ‘gentleman’ como Wes foi.

“Contos de fadas não existem, especialmente para garotas de Las Vegas com um caminhão na bagagem.”

“A Garota do Calendário” é uma história picante, sem o ‘mimimi’ de protagonistas fracas, apaixonante e envolvente. Para quem quer se perder em um novo amor a cada mês essa história é para você.

 

~~~~ Repostando resenha do dia 15 de junho ~~~~

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s