Resenha ‘A Rainha Vermelha – Victoria Aveyard’

Oi gente, vim minha resenha hoje é do livro A Rainha Vermelha, da Victoria Aveyard. O livro foi publicado, no Brasil, pela Editora Seguinte.
Bom, ele não é lançamento e eu tenho ele há quase um ano, mas estava adiando a leitura, por saber as datas dos lançamentos dos livros e não queria morrer de curiosidade. Mas não resisti e corri pra ler. Então, vamos a sinopse e depois as minhas considerações.

 O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.
Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?
Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe – e Mare contra seu próprio coração.

Primeira coisa sobre mim… AMO distopias! Sou completamente maluca e com essa, não foi diferente. Eu entrei em estado de nervos nos momentos em que tive que me afastar da leitura rs

Vamos a protagonista. Mare Barrow é uma vermelha, que após conhecer um misterioso rapaz, é recrutada para trabalhar no Palácio. Só que ao ir pro novo local de trabalho, Mare descobre sobre o rapaz que a ajudou e sobre os poderes que não sabia que tinha. Mare é vermelha e prateada. Mare é uma menininha elétrica

Conhecemos a família real: O rei Tiberias (que não decidi se gosto ou não rs), a Rainha Elara (Conhecida como A Vaca Real), e os príncipes Cal e Maven… bom, sobre eles, vou deixar vocês descobrirem e escolherem apelidos rs. Mas sou COMPLETAMENTE #TeamCal rs

Pra ser sincera, mesmo gostando do clima de romance que envolve alguns momentos da história, o fator principal, é a rebelião promovida pela Guarda Escarlate. Ela que move grande parte do plot principal do livro e envolve Mare totalmente.

Se levantar, vermelho como aurora!

O que posso dizer que me chamou uma atenção absurda, são os poderes que os prateados tem. Bom, eles e Mare. São diversos tipos de poderes, desde manipular água, fogo, metal… até se infiltrar em pensamentos, lidar com a natureza, ter uma força muito além do normal e até mesmo o poder de anular outros poderes.

Existem personagens que são de grande importância na vida da Mare, como sua família, Julian – que é um instrutor dela e Lucas – uma espécie de guarda costas.

O livro é daqueles que te prende, por ter muitas reviravoltas. Especialmente no final, quando você acha que uma coisa está prestes a acontecer, tudo muda completamente.

Todo mundo pode trair todo mundo.

Eu to começando o segundo da série agora e to elétrica, sem trocadilhos haha

Bom, sobre a série: Ela é composta por quatro livros e dois contos. Os dois primeiros livros – A Rainha Vermelha e Espada de Vidro – e os dois contos – Canção da Rainha e Cicatrizes de Aço ~ que estão no livro Coroa Cruel, junto com uma mapa de Norta – já foram publicados aqui.

O terceiro livro é previsto para fevereiro de 2017 e o último para fevereiro de 2018.

Eu espero que vocês gostem desse livro tanto quanto eu.

~~~~ Repostando resenha do dia 31 de março de 2016 ~~~~

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s