Resenha de Quarta: ‘Sempre – J. M. Darhower’

“Uma vez que se ama, se ama para sempre. Não se pode evitar.”

Escolhi para minha estreia o livro Sempre da J. M. Darhower que aqui no Brasil foi publicado pela Editora Universo dos Livros. Vou começar dizendo que a capa é linda e muito significativa para história.

Vamos à sinopse primeiro?

Esta é uma história sobre sacrifícios, liberdade e amor…
Haven Antonelli e Carmine DeMarco cresceram em mundos completamente diferentes. Haven é uma adolescente de 17 anos que nunca conheceu a liberdade. Desde a infância, ela e sua mãe são escravas, vítimas de uma rede de tráfico humano. Carmine, nascido em uma família rica da máfia, viveu uma vida de privilégios e excessos.
Agora, uma reviravolta do destino faz que seus caminhos se cruzem. Apesar das diferenças aparentes, algo mais sutil os une. E da tênue amizade entre os dois floresce uma paixão inesperada e arrebatadora.
Enredados numa teia de segredos e mentiras, em que o poder e o dinheiro ditam o jogo, o jovem casal logo percebe que é preciso se sacrificar para conquistar a liberdade e o direito ao amor…

Sempre segue o gênero New Adult, que é um dos meus preferidos, mas não tem nada de parecido com a maioria. A história é eletrizante do começo ao fim. Tem muito tempo que eu queria ler o livro, mas fiquei sabendo que tinha continuação e por incrível que pareça, eu consegui esperar pelo segundo livro para poder iniciar minha leitura.

Não espere por um livro com muitas cenas de sexo porque são poucas e escritas com muita delicadeza. A história é contada na terceira pessoa, isso mesmo minha gente, mas é tão incrível que vocês não vão perceber e nem abandonar a leitura. Além disso é contado sob o posto de vista de Haven, Carmine e Dr. DeMarco (pai de Carmine). Esses pontos de vista são alternados e determinantes para o desenrolar da história.

“Colpo di fulmine. O raio, como os italianos chamam. Quando o amor por alguém te atinge como um relâmpago, tão poderoso e intenso que não pode ser negado. É bonito e confuso, abre o seu peito de forma que sua alma também fica exposta. Muda uma pessoa de dentro para fora, e não há como voltar atrás. Uma vez que o raio o acerta, sua vida muda completamente.”

O livro retrata assuntos muito sérios tais como escravidão, tráfico de pessoas, máfia, liberdade, sacrifícios, amizade e muito amor. A cada capítulo vocês ficarão mais surpresos com uma história de arrepiar.

Como vocês leram na sinopse Haven não sabe o que é ser livre. Nunca pode escolher nada na vida. É isso mesmo que vocês leram, ela é uma escrava, assim como sua mãe. Ela nunca soube o que é a liberdade, pois já nasceu neste ambiente. A mãe dela foi vítima do tão conhecido mais ainda pouco falado tráfico de pessoas. Apesar de ser uma história fictícia nos coloca a pensar quantas pessoas vivem a mesma realidade de Haven.

Carmine De Marco é o típico bad boy revoltado e rico, mas há algo a mais que faz de Carmine único: ele é o Príncipe da Máfia ou La Famiglia. Ele é afilhado do chefe da máfia italiana em Chicado e é esperado que ele assuma este trono um dia. Olha, eu tive raiva de Carmine em muitos momentos, mas um ato dele fez com que eu mudasse de opinião e me apaixonasse totalmente por esse menino quebrado.

“Naquele momento eram apenas os dois; não havia mais ninguém por perto. Eles eram tudo o que importava: duas pessoas desesperadamente apaixonadas e querendo demonstrar aquele sentimento. Não havia mestres nem divisão de classes. Não existia a ideia de Principe della Mafia e seu fruto proibido.”

Ah, vocês ainda estão se perguntando onde o livro se torna um clichê certo? Desculpe informar, mas não há esse momento. O livro é um romance, mas a base dele é toda sobre os sacrifícios que cada um faz para que sejam felizes. Até onde vocês iriam para salvar alguém que você ama?

São tantos personagens se sacrificando e há tanto tempo que vocês ficarão impressionados. O personagem que mais me intrigou foi o Dr. DeMarco. Eu estou terminando a leitura do segundo livro e ele ainda é uma incógnita para mim até uns minutos atrás quando li uma parte decisiva sobre ele. Gente, eu estou é morta!

Sério não dá para ficar falando tanto do livro sem dar detalhes importantes, então eu espero que vocês leiam essa história. A história de duas vidas que se cruzam. De dois jovens que só querem amar livremente.

– Nunca digo palavrões.

Ele ergueu uma sobrancelha e perguntou.

– Por quê não?

– Vi muita gente perder os dentes depois de falar palavrões.

#AC #Sempre #JMDarhower #ResenhaDeQuarta #ResenhasDoAlem

**Repostando Resenha de 18 de março***

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s