Resenha de Quarta: ‘Talvez um Dia – Colleen Hoover’

“Por ela eu me curvo,

Por você eu me quebro.”

O que falar do meu escolhido da semana? Eu só sei sentir. Eu li esse livro em 2014 e simplesmente não conseguia mais parar de falar dele. Fiquei esperando por todo esse tempo e finalmente a Galera Record publicou. Vocês não imaginam como tive um pequeno surto psicótico quando vi a notícia da publicação dele.

Eu estou falando do meu livro preferido da Colleen Hoover Talvez um dia (Maybe Someday). Eu tive o prazer de conhecer essa diva no ano passado na Bienal do Rio. Eu não consegui dizer quase nada para ela de tão emocionada que estava. Foi um dos dias mais especiais para mim nesse mundo literário.

Talvez um dia segue a linha dos outros livros da CoHo, ou seja, ele é um NA (New Adult). Eu gosto bastante desse gênero. Eu sempre tento variar minhas leituras, mas acabo sempre voltando para este gênero.

A capa nacional não ficou exatamente como a original, mas está muito melhor do que a de outros países onde Sydney aparece de cabelos escuros ou ruiva. Para quem já leu o livro sabe que os cabelos da personagem são loiros claríssimos. O título me agradou bastante, pois ficou bem literal.

maybe
Capa Original

Vamos à sinopse?

Um dos livros mais comentados de 2015, nos Estados Unidos, este é mais um sucesso arrebatador de Colleen Hoover, autora das séries Slammed e Hopeless

Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex- melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento… Tudo bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.

“Talvez um dia” além de uma história linda tem uma proposta musical. O livro tem uma trilha composta exclusivamente e especialmente para o livro. CoHo em parceria com Griffin Paterson escreveram lindas composições que só fizeram com que este livro se tornasse mais lindo e emocionante.

O livro não é um livro musical apesar de tudo isso. As músicas são inseridas em várias partes do livro, mas ele narra uma história de amor. Um amor tão grande que enfrentará muitas barreiras.

Ridge e Sydney se conhecem por serem vizinhos de varanda. Ridge compõem e pratica violão em sua varanda enquanto Sydney estuda na varanda da frente. Num desses dias, eles acabam descobrindo que existe uma conexão musical muito forte entre eles. Ridge está passando por um grande bloqueio musical e Sydney surge nesse momento em sua vida. Ela acaba escrevendo letras para as músicas dele e nisso nasce uma amizade.

”Eu acho que nunca vi olhos que pudessem realmente falar. Eu não tenho certeza do que quero dizer com isso.  Só parece que ele poderia atirar em mim o olhar mais ínfimo com aqueles olhos escuros dele, e eu sei exatamente o que eles precisam que eu faça. Eles estão penetrantes e intensos e oh, meu Deus, eu estou encarando. O canto de sua boca se inclina em um sorriso quando ele passa por mim e vai direto para o sofá.”

Sydney inesperadamente acaba descobrindo uma grande traição por parte de sua melhor amiga e companheira de quarto e seu namorado (isso não é spoiler, está na sinopse). Ela abandona o apartamento e acaba indo dormir no sofá de Ridge.  É aí que tudo começa a desenrolar. Os companheiros de quarto de Ridge são hilários. Vão surgir várias situações que irão fazer vocês morrerem de rir.

Existe um quarto vago no apartamento e Ridge oferece para Sydney ficar até que ela encontre outro lugar. Assim os dois acabam se tornando mais próximo. A música é o meio que eles encontram para expressar o que sentem um pelo outro e assim as belas composições de Griffin vão surgindo.

Nessa história existe um triangulo amoroso, pois Ridge tem namorada. Não é uma simples namorada. Maggie é incrível e é impossível não amá-la. Fora que Ridge é totalmente leal a ela. Durante a leitura vocês sofreram junto com os personagens. Você praticamente sente a aflição deles por não poderem se amar livremente.

“Talvez um dia” é um livro extremamente sensorial. As músicas surgem em momentos decisivos que te fazem quase sentir os personagens ao seu lado. Sentir a dor, a dúvida, o amor, a respiração. É impressionante como a CoHo conseguiu isso.

”Eu não sei por que eu estou tentando esconder a minha reação dele, mas não é isso o que as pessoas fazem?  Tentamos  tanto  esconder tudo o que estamos  realmente  sentindo daqueles que provavelmente mais precisam saber os nossos verdadeiros sentimentos. As pessoas tentam reprimir suas emoções, como se fosse de algum modo errado ter reações naturais a vida.”

Eu amo esse livro. Ele simplesmente é o meu preferido. Eu amo como a Colleen escreve. Como nos carrega para dentro de suas histórias e nunca nos decepciona.

Eu estou resenhando como fã. Eu só fã dessa mulher. Eu sou fã de suas histórias. Eu leria até sua lista de supermercado. De verdade.

13288771_10204685629140303_356280845_o

#AC #TalvezUmDia #MaybeSomeday #ColleenHoover #CoHo #MinhaDiva #GaleraRecord # #ResenhasDoAlém #ResenhasDeQuarta #ResenhaDeFã

***Repostando Resenha de 25 de maio de 2016***

Anúncios

2 comentários em “Resenha de Quarta: ‘Talvez um Dia – Colleen Hoover’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s